Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito.
Romanos 8:28

segunda-feira, 30 de abril de 2012

CHOQUE ELÉTRICO

Choque elétrico ocorre quando uma corrente elétrica passa diretamente através do corpo. O corpo humano se comporta como um condutor elétrico o que possibilita a passagem da corrente elétrica.
Nunca se esqueça que em um acidente com choque elétrico o socorrista tem que estar atento para não virar mais uma vítima, ao tentar socorrer o acidentado sem desligar a rede elétrica.

Lesões causadas por acidentes com eletricidade:
- Paralisação da respiração - asfixia
- Parada cardíaca
- Queimaduras de 1º., 2º. ou 3º.Grau – com locais de limites bem definidos ou de grande extensão





Primeiros Socorros

- Antes de tocar a vítima, o socorrista deve desligar a corrente elétrica, caso não seja possível, separar a vítima do contato utilizando qualquer material que seja mau condutor de eletricidade como: um pedaço de madeira, cinto de couro, borracha grossa, luvas...



- Avaliar o nível de consciência e pulsação, verificar se há parada cardiorrespiratória, se sim, aplique a técnica de ressuscitação cardiopulmonar (RCP).- Encaminhar a vítima para assistência qualificada.

- Avaliar se há queimaduras, sua extensão e profundidade, causadas na vítima.
 
 
 
 
 
 
Telefones Úteis:



SAMU – 192
RESGATE – 193
POLICIA MILITAR - 190

Cuidados com o membro amputado






- Lavar o membro amputado o mais rapidamente possível com sabão líquido protegendo a face lesionada e em seguida irriga-la com soro fisiológico em grande quantidade.
- Envolver o membro em uma compressa de gaze estéril ou tecido de algodão bem limpo, embebido com soro fisiológico (nunca mergulhar o membro diretamente no soro).
- Envolver o material dentro de um saco plástico duplo bem limpo e fecha-lo.
- Acondicionar o saco plástico em um  recipiente de isopor ou similar com gelo, o membro não pode ficar em contato direto com o gelo.

Telefones Úteis:


SAMU – 192
RESGATE – 193
POLICIA MILITAR - 190

Curso ACLS Rondonópolis Julho 2012


Curso ACLS Rondonópolis Julho 2012

Terzius Reanimar http://www.terzius.com.br/
Informações: 0800 771  1012
Contato Local:(66) 3425 -4431 COOPENF
vivo (14) 9745 7635/97950190
oi (14) 8820 1016
claro(14)9135 6614
tim (14)8134 7696
Público alvo: Médicos, Enfermeiros, Fisioterapeutas e Graduandos do Sexto Ano de Medicina
Datas: Turma 01: 19 e 20 Jullho(quinta e sexta)
               Turma 02: 21 e 22 Jullho(Sábado e Domingo)
Inicio: 7:30 as 18h no 1° dia de curso e das 7:30 as 14:00h no 2° dia de curso
Valor: 5X R$ 330,00 (Cheques pré -datados/VISA/MASTERCARD)
Inclusos: Certificados, Carteirinas AHA, Manual Acls de Bolso
Obs:As matriculas deverão ser feitas com 30 dias antecedência para envio do Manual ACLS.
Para se matricular, preencha a ficha de inscrição e nos encaminhe.
Caso você optar por cartão de crédito deverá ligar de fixo no 0800 771 7012  para efetuar o pg.
Pagamento com cheques-pré datados: Encaminhar os cheques via carta registrada ou sedex  nominias a ZAMIGNAN & ZAMIGNAN com vencimentos para 20-06;20-07;20-08;20-09 e 20-10 2012  Valor: 330,00 aos cuidados de Miriam Zamignan Rua : Goitacazes, 1115 Centro Tupã SP Cep: 17600-350.
Pagamento a vista concedemos 5% de desconto R$1567,00
Dados Bancários: Banco do Brasil  Ag 0133-3 C/C 22361-1  Favorecida: Zamignan & Zamignan
CNPJ 11.126.367/0001-72 .
Enviar comprovante para mailto:atendimento@futuracursos.com.br ou fax 14 -3496 1016
VAGAS LIMITADAS
INSCREVA-SE PELO SITE http://www.cursosfutura.com.br/

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Tipos de Fraturas


Fraturas podem se classificadas de acordo com sua exteriorização e com a lesão no osso afetado.

Fratura Fechada ou Interna
São as fraturas nas quais os ossos quebrados permanecem no interior do membro sem perfurar a pele. Poderá, entretanto romper um vaso sanguíneo ou cortar um nervo.

Fratura Aberta ou Exposta
São as fraturas em que os ossos quebrados saem do lugar, rompendo a pele e deixando exposta uma de suas partes, que pode ser produzida pelos próprios fragmentos ósseos ou por objetos penetrantes.
Este tipo de fratura pode causar infecções.

Fratura em Fissura
São aquelas em que as bordas ósseas ainda estão muito próximas, como se fosse uma rachadura ou fenda.

Fratura em Galho Verde
É a fratura incompleta que atravessa apenas uma parte do osso. São fraturas geralmente com pequeno desvio e que não exigem redução; quando exigem, é feita com o alinhamento do eixo dos ossos. Sua ocorrência mais comum é em crianças e nos antebraços (punho).

Fratura Completa
É a fratura na qual o osso sofre descontinuidade total.

Fratura Cominutiva
É a fratura que ocorre com a quebra do osso em três ou mais fragmentos.

Fratura Impactada
É quando as partes quebradas do osso permanecem comprimidas entre si, interpenetrando-se.

Fratura Espiral
É quando o traço de fratura encontra-se ao redor e através do osso. Estas fraturas são decorrentes de lesões que ocorrem com uma torção.

Fratura Oblíqua
É quando o traço de fratura lesa o osso diagonalmente.

Fratura Transversa
É quando o traço de fratura atravessa o osso numa linha mais ou menos reta.

fonte:
Manual de Primeiros Socorros. Rio de Janeiro.Fundação Oswaldo Cruz, 2003.  Ministério da Saúde
170p.1. Primeiros Socorros.2. Atendimento emergencial.

Posição de Conforto

segunda-feira, 16 de abril de 2012

NOVO SORTEIO DE UMA BOLSA INTEGRAL CURSO PICC FUTURA CURSOS

SORTEIO DE UMA BOLSA INTEGRAL CURSO PICC FUTURA CURSOS



O Sorteio será de uma bolsa integral de Curso de PICC em cada cidade:

1 BOLSA CURSO PICC MANAUS (MAIO 2012)  

1 BOLSA CURSO PICC  CUIABA (JUNHO 2012)
 
1 BOLSA CURSO PICC  ARAÇATUBA (JUNHO 2012)
 
1 BOLSA CURSO PICC CURITIBA ( JUNHO 2012)
 
1 BOLSA CURSO PICC UBERLANDIA (JUNHO 2012)
 
PARA  PARTICIPAR DO SORTEIO:


Escreva o seu nome completo, e-mail, cidade e estado, cidade que quer realizar o curso, abaixo, como se fosse um comentário.

O sorteio das bolsas dos cursos de picc  serão realizados no dia 02 DE MAIO, pelo Random (http://www.random.org/). As inscrições serão aceitas até um dia antes do sorteio. O vencedor tem 2 dias para responder o e-mail, caso contrário, será feito novo sorteio.

As bolsas dos cursos sorteados são cortesias da nossa parceira FUTURA CURSOS(http://cursosfutura.com.br/).

Conteúdo programático do curso:

Um curso para capacitar e habilitar profissionais da saúde ( Enfermeiros e alunos do último ano de Enfermagem) para inserção, manutenção e retirada do PICC; Prevenir, reconhecer, identificar e tratar as possíveis complicações relacionadas ao PICC.

Objetivos:
- Habilitar profissionais da Saúde para Inserção,Manutenção e Retirada do CCIP nas modalidades adulto /Neo/Ped;

- Reconhecer, Identificar e Tratar possíveis complicações relacionadas ao CCIP;

- Discutir estratégias para implantação do uso do CCIP nos Serviços de Saúde.

Público Alvo: Enfermeiros e Graduandos do último período de Enfermagem

Programa

1º dia 8:00 – Abertura e entrega de materiais

8:15 – Histórico da terapia intravenosa/Qualificação Profissional

9:00 – 10:00 A qualidade da terapia intravenosa baseada na ética e na segurança

10:00 – 10:15 Coffee break

10:15 – 11:00 Conceito de PICC/Indicação x Contra indicação

11:00 – 13:00 Anatomia dos vasos sanguineos

13:00 – 14:00 Almoço

14:30 – 15:00 Propriedades das soluções intravenosas

15:00 – 15:30 Seleção do cateter

15:30 – 16:15 Coffee-Break

16:15 – 17:00 Complicações relacionadas ao Picc e Intervenções de Enfermagem

17:00 – 18:00 Cuidados de manutenção e remoção/Protocolos

2º dia 8:00 – 09:30 Infecção relacionada ao Picc

9:30 – 09:45 Coffee break

09:45 – 12:00 Demostração práticada Inserção

12:00 – 13:00 Almoço

13:30 – 16:30 Aula prática de inserção do PICC

16:45 – 17:30 Avaliação escrita

18:00 Encerramento

MATERIAL FORNECIDO: 01 apostilila de pré-estudo, 01 apostila impressa colorida, 01 CD didático e 01 certificado.

Faça sua inscrição abaixo como se fosse um comentário, Boa Sorte!

Obs: Se não conseguir realizar sua inscrição como comentário pode enviar um e-mail com:
seu nome completo, e-mail, cidade e estado, cidade que quer realizar o curso :

t.enfermagemresgate@gmail.com

Curso Picc Curitiba 02 e 03 Junho 2012

Curso de habilitação para utilização, inserção, manutenção e cuidados com cateter central de inserção periférica (PICC-CIPP)adulto/pediátrico/neonatal

Certificação:HUTEC-HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE LONDRINA

Curitiba

Um curso para capacitar e habilitar profissionais da saúde ( Enfermeiros e alunos do último ano de Enfermagem) para inserção, manutenção e retirada do PICC; Prevenir, reconhecer, identificar e tratar as possíveis complicações relacionadas ao PICC.


Inscrições e Matrículas: ligue grátis de fixo: 0800 771 7012

Investimento: Matrícula 4 x R$ 149,00 (Cheques-pré/Visa/Mastercard)

Obs:As matriculas deverão ser feitas com antecedência para envio do material de pré -estudo. No dia do evento os participantes receberão material apostilado.
Para se matricular, preencha a ficha de inscrição e nos encaminhe.
Caso você optar por cartão de crédito deverá ligar de fixo no 0800 771 1012 para efetuar o pg.
Pagamento com cheques-pré datados: A 1ª parcela deverá ser paga através de depósito/transferência em conta corrente, as outras 03 parcelas, com cheques pré-datados para 30/60/90/dias da data do curso e poderão ser entregues no dia do evento.
Somente com o pagamento da 1ª parcela o participante garante a matricula e recebe o material para estudo e revisão de literatura.
Dados Bancários: Banco do Brasil Ag 0133-3 C/C 22361-1 Favorecida: Zamignan & Zamignan
CNPJ 11.126.367/0001-72 .
Enviar comprovante para atendimento@cursosfutura.com.br ou fax 14 -3496 1016

Local:Slaviero Slin Centro,67
Luis Xavier -Centro

Objetivos:
- Habilitar profissionais da Saúde para Inserção,Manutenção e Retirada do CCIP nas modalidades adulto /Neo/Ped;

- Reconhecer, Identificar e Tratar possíveis complicações relacionadas ao CCIP;

- Discutir estratégias para implantação do uso do CCIP nos Serviços de Saúde.

Público Alvo: Enfermeiros e Graduandos do último ano de Enfermagem

Instrutoras:
Enf. Ms Magali Godoy Pereira Cardoso;Enf. Ms Maria Inete Montovani Brenes;Enf. Ms Vera Lúcia Miranda da Silva -UEL/ DS/Hospital Universitário Londrina

Programa
1º dia

8:00 – Abertura e entrega de materiais

8:15 – Histórico da terapia intravenosa/Qualificação Profissional

9:00 – 10:00 A qualidade da terapia intravenosa baseada na ética

e na segurança

10:00 – 10:15 Coffee break

10:15 – 11:00 Conceito de PICC/Indicação x Contra indicação

11:00 – 13:00 Anatomia dos vasos sanguineos

13:00 – 14:00 Almoço

14:30 – 15:00 Propriedades das soluções intravenosas

15:00 – 15:30 Seleção do cateter

15:30 – 16:15 Coffee-Break

16:15 – 17:00 Complicações relacionadas ao Picc e

Intervenções de Enfermagem

17:00 – 18:00 Cuidados de manutenção e remoção/Protocolos

2º dia

8:00 – 09:30 Infecção relacionada ao Picc

9:30 – 09:45 Coffee break

09:45 – 12:00 Demostração prática

da Inserção

12:00 – 13:00 Almoço

13:30 – 16:30 Aula prática de inserção do

PICC

16:45 – 17:30 Avaliação escrita

18:00 Encerramento

VAGAS LIMITADAS!!!
CERTIFICADO EMITIDO PELA HUTEC –HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE LONDRINA E VÁLIDO EM TODO O TERRITÓRIO NACIONAL

Curso de caráter intensivo em acordo com a resolução do COFEN 258/2001

MATERIAL FORNECIDO: 01 apostilila de pré-estudo, 01 apostila impressa colorida, 01 CD didático e 01 certificado.

Aulas teóricas e Práticas, dialogadas, simulações práticas com manequins nas modalidades adulto/pediátrico e Neonatal, discussão de casos clínicos, avaliações de radiografias, testes de conhecimente e avaliação prárica.
Será concedida a Habilitação para os alunos que obtiverem nota igual ou superior a 7 nas avaliações e frequência superior a 85% do total das aulas ministradas.

Curso Picc Cuiabá 23 e 24 Junho 2012

Curso de habilitação para utilização, inserção, manutenção e cuidados com cateter central de inserção periférica (PICC-CIPP)adulto/pediátrico/neonatal

Data:23 e 24 Junho 2012 ( sábado e domingo ) das 8:00 as 18:00

Nº de Vagas: 30
Carga Horária:20 horas
Investimento:
4X R$ 149,00 nos Cartões VISA E MASTERCARD

INSCRIÇÕES LIGUE GRÁTIS: 0800 771 7012

Obs:As matriculas deverão ser feitas com antecedência para envio do material de pré -estudo. No dia do evento os participantes receberão material apostilado.
Para se matricular, preencha a ficha de inscrição e nos encaminhe.
Caso você optar por cartão de crédito deverá ligar de fixo no 0800 771 1012 para efetuar o pg.
Pagamento com cheques-pré datados: A 1ª parcela deverá ser paga através de depósito/transferência em conta corrente, as outras 03 parcelas, com cheques pré-datados para 30/60/90/dias da data do curso e poderão ser entregues no dia do evento.
Somente com o pagamento da 1ª parcela o participante garante a matricula e recebe o material para estudo e revisão de literatura.
Dados Bancários: Banco do Brasil Ag 0133-3 C/C 22361-1 Favorecida: Zamignan & Zamignan
CNPJ 11.126.367/0001-72 .
Enviar comprovante para atendimento@cursosfutura.com.br ou fax 14 -3496 1016

Objetivos:

- Habilitar profissionais da Saúde para Inserção, Manutenção e Retirada do CCIP nas modalidades adulto/Neo/Ped;

- Reconhecer, Identificar e Tratar possíveis complicações relacionadas ao CCIP;

- Discutir estratégias para implantação do uso do CCIP em Serviços de Saúde.

Público Alvo: Enfermeiros, Médicos e Graduandos do último período de Enfermagem

Instrutora:
Juliana Simmons

Enfermeira Especialista em Neonatologia;
Capacitada em Inserção de PICC desde 2004;
MBA Gestãoem Produtos Hospitalares;
Auditoria em Sistemas de Saúde;
Consultora de artigos Neonatais.
Trainer em Picc desde 2004.

Programa
1° DIA

8:00 – Abertura e entrega de materiais

8:15 – Histórico da terapia intravenosa/Qualificação Profissional

9:00 – 10:00 A qualidade da terapia intravenosa baseada na ética

e na segurança

10:00 – 10:15 Coffee break

10:15 – 11:00 Conceito de PICC/Indicação x Contra indicação

11:00 – 13:00 Anatomia dos vasos sanguineos

13:00 – 14:00 Almoço

14:00 – 15:00 Propriedades das soluções intravenosas

15:00 – 15:30 Seleção do cateter

15:30 – 15:40 Coffee-Break

15:40 – 17:00 Complicações relacionadas ao Picc e

Intervenções de Enfermagem

17:00 – 18:00 Cuidados de manutenção e remoção/Protocolos

2° DIA

8:00 – 09:30 Infecção relacionada ao Picc

9:30 – 09:40 Coffee break

09:40 – 12:00 Demostração prática

da Inserção

12:00 – 13:00 Almoço

13:30 – 16:30 Aula prática de inserção do

PICC realizada por cada participante

16:45 – 17:30 Avaliação escrita

18:00 Encerramento

MATERIAL FORNECIDO: 01 apostilila de pré-estudo, 01 apostila impressa colorida, 01 CD didático e 01 certificado.

Aulas teóricas e Práticas, dialogadas, simulações práticas com manequins nas modalidades adulto/pediátrico e Neonatal, discussão de casos clínicos, avaliações de radiografias, testes de conhecimente e avaliação prárica.
Será concedida a Habilitação para os alunos que obtiverem nota igual ou superior a 7 nas avaliações e frequência superior a 85% do total das aulas ministradas.

CERTIFICADO VÁLIDO EM TODO O TERRITÓRIO NACIONAL E EMITIDO NO FINAL DO CURSO.
VAGAS LIMITADAS!!

Curso Picc Araçatuba 09 Junho e 10 de Junho 2012

Curso de habilitação para utilização, inserção, manutenção e cuidados com cateter central de inserção periférica (PICC-CIPP)adulto/pediátrico/neonatal

Certificação HUTEC-Hospital Universitário de Londrina

Data:09 Junho e 10 de Junho 2012 ( sábado e domingo ) das 8:00 as 18:00
Local:Hotel Rivieira
Av Brasília, 1775

Nº de Vagas: 30
Carga Horária:20 horas
Investimento:
4X R$ 149,00 nos Cartões VISA E MASTERCARD

INSCRIÇÕES LIGUE GRÁTIS: 0800 771 7012

Obs:As matriculas deverão ser feitas com antecedência para envio do material de pré -estudo. No dia do evento os participantes receberão material apostilado.
Para se matricular, preencha a ficha de inscrição e nos encaminhe.
Caso você optar por cartão de crédito deverá ligar de fixo no 0800 771 1012 para efetuar o pg.
Pagamento com cheques-pré datados: A 1ª parcela deverá ser paga através de depósito/transferência em conta corrente, as outras 03 parcelas, com cheques pré-datados para 30/60/90/dias da data do curso e poderão ser entregues no dia do evento.
Somente com o pagamento da 1ª parcela o participante garante a matricula e recebe o material para estudo e revisão de literatura.
Dados Bancários: Banco do Brasil Ag 0133-3 C/C 14565-3 Favorecida: Zamignan & Zamignan
CNPJ 11.126.367/0001-72 .
Enviar comprovante para atendimento@cursosfutura.com.br ou fax 14 -3496 1016

Objetivos:

- Habilitar profissionais da Saúde para Inserção, Manutenção e Retirada do CCIP nas modalidades adulto/Neo/Ped;

- Reconhecer, Identificar e Tratar possíveis complicações relacionadas ao CCIP;

- Discutir estratégias para implantação do uso do CCIP em Serviços de Saúde.

Público Alvo: Enfermeiros e Graduandos do último período de Enfermagem

Programa

1° DIA

8:00 – Abertura e entrega de materiais

8:15 – Histórico da terapia intravenosa/Qualificação Profissional

9:00 – 10:00 A qualidade da terapia intravenosa baseada na ética

e na segurança

10:00 – 10:15 Coffee break

10:15 – 11:00 Conceito de PICC/Indicação x Contra indicação

11:00 – 13:00 Anatomia dos vasos sanguineos

13:00 – 14:00 Almoço

14:00 – 15:00 Propriedades das soluções intravenosas

15:00 – 15:30 Seleção do cateter

15:30 – 15:40 Coffee-Break

15:40 – 17:00 Complicações relacionadas ao Picc e

Intervenções de Enfermagem

17:00 – 18:00 Cuidados de manutenção e remoção/Protocolos


2° DIA

8:00 – 09:30 Infecção relacionada ao Picc

9:30 – 09:40 Coffee break

09:40 – 12:00 Demostração prática

da Inserção

12:00 – 13:00 Almoço

13:30 – 16:30 Aula prática de inserção do

PICC realizada por cada participante

16:45 – 17:30 Avaliação escrita

18:00 Encerramento

MATERIAL FORNECIDO: 01 apostilila de pré-estudo, 01 apostila impressa colorida, 01 CD didático e 01 certificado.

Aulas teóricas e Práticas, dialogadas, simulações práticas com manequins nas modalidades adulto/pediátrico e Neonatal, discussão de casos clínicos, avaliações de radiografias, testes de conhecimente e avaliação prárica.
Será concedida a Habilitação para os alunos que obtiverem nota igual ou superior a 7 nas avaliações e frequência superior a 85% do total das aulas ministradas.

CERTIFICADO VÁLIDO EM TODO O TERRITÓRIO NACIONAL E EMITIDO NO FINAL DO CURSO.
VAGAS LIMITADAS!!

Curso Picc Manaus 24,25,26 e 27 Maio 2012

Curso de habilitação para utilização, inserção, manutenção e cuidados com cateter central de inserção periférica (PICC-CIPP)adulto/pediátrico/neonatal


Data: 1ª turma 24 e 25 maio (quinta e sexta feira)das 8:00 as 18:00
2ª Turma: 26 e 27 maio (sábado e domingo)das 8:00 as 18:00
Local:Instituto da Mulher Dona Lindu.

Nº de Vagas: 30
Carga Horária:20horas

Investimento:
4X R$ 149,00 nos Cartões VISA E MASTERCARD

INSCRIÇÕES LIGUE GRÁTIS: 0800 771 7012

Obs:As matriculas deverão ser feitas com antecedência para envio do material de pré -estudo. No dia do evento os participantes receberão material apostilado.
Para se matricular, preencha a ficha de inscrição e nos encaminhe.
Caso você optar por cartão de crédito deverá ligar de fixo no 0800 771 1012 para efetuar o pg.
Pagamento com cheques-pré datados: A 1ª parcela deverá ser paga através de depósito/transferência em conta corrente, as outras 03 parcelas, com cheques pré-datados para 30/60/90/dias da data do curso e poderão ser entregues no dia do evento.
Somente com o pagamento da 1ª parcela o participante garante a matricula e recebe o material para estudo e revisão de literatura.
Dados Bancários:Banco do Brasil Ag 0133-3 C/C 22361-1 Favorecida: Zamignan & Zamignan
CNPJ 11.126.367/0001-72 .
Enviar comprovante para atendimento@cursosfutura.com.br ou fax 14 -3496 1016

Objetivos:

- Habilitar profissionais da Saúde para Inserção, Manutenção e Retirada do CCIP nas modalidades adulto/Neo/Ped;

- Reconhecer, Identificar e Tratar possíveis complicações relacionadas ao CCIP;

- Discutir estratégias para implantação do uso do CCIP em Serviços de Saúde.

Público Alvo: Enfermeiros, Médicos e Graduandos do último período de Enfermagem

Instrutora:
Juliana Simmons

Enfermeira Especialista em Neonatologia;
Capacitada em Inserção de PICC desde 2004;
MBA Gestãoem Produtos Hospitalares;
Auditoria em Sistemas de Saúde;
Consultora de artigos Neonatais.

Programa

1° DIA

8:00 – Abertura e entrega de materiais

8:15 – Histórico da terapia intravenosa/Qualificação Profissional

9:00 – 10:00 A qualidade da terapia intravenosa baseada na ética

e na segurança

10:00 – 10:15 Coffee break

10:15 – 11:00 Conceito de PICC/Indicação x Contra indicação

11:00 – 13:00 Anatomia dos vasos sanguineos

13:00 – 14:00 Almoço

14:00 – 15:00 Propriedades das soluções intravenosas

15:00 – 15:30 Seleção do cateter

15:30 – 15:40 Coffee-Break

15:40 – 17:00 Complicações relacionadas ao Picc e

Intervenções de Enfermagem

17:00 – 18:00 Cuidados de manutenção e remoção/Protocolos


2° DIA

8:00 – 09:30 Infecção relacionada ao Picc

9:30 – 09:40 Coffee break

09:40 – 12:00 Demostração prática

da Inserção

12:00 – 13:00 Almoço

13:30 – 16:30 Aula prática de inserção do

PICC realizada por cada participante

16:45 – 17:30 Avaliação escrita

18:00 Encerramento

MATERIAL FORNECIDO: 01 apostilila de pré-estudo, 01 apostila impressa colorida, 01 CD didático e 01 certificado.


Aulas teóricas e Práticas, dialogadas, simulações práticas com manequins nas modalidades adulto/pediátrico e Neonatal, discussão de casos clínicos, avaliações de radiografias, testes de conhecimente e avaliação prárica.
Será concedida a Habilitação para os alunos que obtiverem nota igual ou superior a 7 nas avaliações e frequência superior a 85% do total das aulas ministradas.

CERTIFICADO VÁLIDO EM TODO O TERRITÓRIO NACIONAL E EMITIDO NO FINAL DO CURSO.
VAGAS LIMITADAS!!

Curso Picc Uberlândia 21 e 22 Julho 2012


Curso de habilitação para utilização, inserção, manutenção e cuidados com cateter central de inserção periférica (PICC-CIPP)adulto/pediátrico/neonatal


Data:21 e 22 Julho ( sábado e domingo ) das 8:00 as 18:00
Local: Hotel JVA PARK HOTEL
Av: João Naves de Ávila,820

Nº de Vagas: 30
Carga Horária:20 horas

Investimento:
4X R$ 149,00 nos Cartões VISA E MASTERCARD

INSCRIÇÕES LIGUE GRÁTIS: 0800 771 7012

Obs:As matriculas deverão ser feitas com antecedência para envio do material de pré -estudo. No dia do evento os participantes receberão material apostilado.
Para se matricular, preencha a ficha de inscrição e nos encaminhe.
Caso você optar por cartão de crédito deverá ligar de fixo no 0800 771 1012 para efetuar o pg.
Pagamento com cheques-pré datados: A 1ª parcela deverá ser paga através de depósito/transferência em conta corrente, as outras 03 parcelas, com cheques pré-datados para 30/60/90/dias da data do curso e poderão ser entregues no dia do evento.
Somente com o pagamento da 1ª parcela o participante garante a matricula e recebe o material para estudo e revisão de literatura.

Dados Bancários: Banco do Brasil Ag 0133-3 C/C 14565-3 Favorecida: Zamignan & Zamignan
CNPJ 11.126.367/0001-72 .

Enviar comprovante para atendimento@cursosfutura.com.br ou fax 14 -3496 1016

Objetivos:

- Habilitar profissionais da Saúde para Inserção, Manutenção e Retirada do CCIP nas modalidades adulto/Neo/Ped;

- Reconhecer, Identificar e Tratar possíveis complicações relacionadas ao CCIP;

- Discutir estratégias para implantação do uso do CCIP em Serviços de Saúde.

Público Alvo: Enfermeiros, Médicos e Graduandos do último período de Enfermagem

Instrutoras:

Profª Ms. Luciene Muniz Braga

Enfermeira Especialistaem Infecção Hospitalar-Universidade Federal de Minas Gerais-UFMG

Doutoranda em Ciências da Saúde – Área de concentração Pediatria-Instituto dos Servidores do Estado de Minas Gerais, IPSEMG

Professora Assistente do Departamento de Medicina E Enfermagem da Universidade Federal de Viçosa-UFV.

Enfermeira Assistencial em Uti Neonatale Pediátrica

Instrutora de Cursos Picc desde 2003
Tariner em Picc pela Bd.

Programa

1° DIA

8:00 – Abertura e entrega de materiais

8:15 – Histórico da terapia intravenosa/Qualificação Profissional

9:00 – 10:00 A qualidade da terapia intravenosa baseada na ética

e na segurança

10:00 – 10:15 Coffee break

10:15 – 11:00 Conceito de PICC/Indicação x Contra indicação

11:00 – 13:00 Anatomia dos vasos sanguineos

13:00 – 14:00 Almoço

14:00 – 15:00 Propriedades das soluções intravenosas

15:00 – 15:30 Seleção do cateter

15:30 – 15:40 Coffee-Break

15:40 – 17:00 Complicações relacionadas ao Picc e

Intervenções de Enfermagem

17:00 – 18:00 Cuidados de manutenção e remoção/Protocolos

2° DIA

8:00 – 09:30 Infecção relacionada ao Picc

9:30 – 09:40 Coffee break

09:40 – 12:00 Demostração prática

da Inserção

12:00 – 13:00 Almoço

13:30 – 16:30 Aula prática de inserção do

PICC realizada por cada participante

16:45 – 17:30 Avaliação escrita

18:00 Encerramento

MATERIAL FORNECIDO: 01 apostilila de pré-estudo, 01 apostila impressa colorida, 01 CD didático e 01 certificado.

Aulas teóricas e Práticas, dialogadas, simulações práticas com manequins nas modalidades adulto/pediátrico e Neonatal, discussão de casos clínicos, avaliações de radiografias, testes de conhecimente e avaliação prárica.
Será concedida a Habilitação para os alunos que obtiverem nota igual ou superior a 7 nas avaliações e frequência superior a 85% do total das aulas ministradas.

CERTIFICADO VÁLIDO EM TODO O TERRITÓRIO NACIONAL E EMITIDO NO FINAL DO CURSO.


VAGAS LIMITADAS!!

Curso ACLS Manaus Julho 2012

Novas Diretrizes AHA 2010.

Certificado por American Heart Association.

Informações: 0800 771 1012
(vivo) (14) 97970190
(oi) (14)8820-1016
(tim) (14)8134-7696
(claro) (14)9135-6614
Contato Local: Enfª Débora 8405-6527 (vivo) 9967 0001 (oi)


Público alvo:Médicos, Enfermeiros Fisioterapêutas e alunos do sexto ano de Medicina.

Datas: 1ª turma 05 e 06 de Julho 2ª Turma 07 e 08 Julho 2012

Local:Unicenter Nilton Lins

Valor: 5X R$340,00 (Cheques pré -datados/VISA/MASTERCARD)
Material de Estudo: Manual do ACLS AHA.

Obs: Os interessados deverão se inscrever pelo site e encaminhar a ficha pois temos que enviar o Manausl ACLS para estudo obrigatório.Este livro é entregue com 25 a 30 dias de antecedência portanto, façam suas inscrições em tempo hábil.O pagamento deverá ser antecipado para recebimento do livro( não receberemos no dia do curso).

VAGAS LIMITADAS

INSCREVA-SE PELO SITE  www.cursosfutura.com.br
Informações: 0800 771 1012
(14) 3496 1016
atendimento@futuraatualizacao.com.br



Curso ACLS Belém 30 Junho e 1°de Julho 2012


Certificado por American Heart Association

Público alvo: Médicos, Enfermeiros, Fisioterapeutas e Graduandos do Sexto Ano de Medicina

Datas: 30 de Junho e 01 de Julho 2012(sábado e domingo)

Valor: 5X R$ 330,00 (Cheques pré -datados/VISA/MASTERCARD)

Obs: Os interessados deverão se inscrever pelo site e encaminhar a ficha pois temos que enviar o Manausl ACLS  para estudo obrigatório.Este livro é entregue com 25 a 30 dias de antecedência portanto, façam suas inscrições em tempo hábil.O pagamento deverá ser antecipado para recebimento do livro( não receberemos no dia do curso).

Local: Santa Casa do Pará
Material de Estudo: Manual do ACLS AHA.

VAGAS LIMITADAS
INSCREVA-SE PELO SITE www.cursosfutura.com.br
Informações: 0800 771  1012
(14) 3496 1016

atendimento@futuraatualizacao.com.br


terça-feira, 10 de abril de 2012

Lei torna obrigatória flexão de gênero em diplomas para mulheres


A lei 12.605 que torna obrigatória a flexão de gênero em diplomas foi publicada na semana passada no Diário Oficial da União. As instituições de ensino terão de empregar a flexão de gênero para nomear profissão ou grau nos diplomas expedidos a mulheres.
Geralmente, o masculino é o gênero utilizado pelas instituições de ensino para denominar profissão ou graduação. A partir de agora, o documento deve dizer enfermeira, médica, engenheira, técnica, administradora e bibliotecária, por exemplo. As pessoas já diplomadas poderão requerer das instituições outra emissão gratuita dos diplomas, com a devida correção.
A lei de autoria da então senadora Serys Slhessarenko foi sancionada depois de passar pela Câmara e pelo Senado. De acordo com a Serys, a lei atende uma reivindicação antiga do movimento feminista e deve flexionar o gênero de acordo com a versão feminina da palavra ou apenas acrescentar o artigo feminino "a", como "a bacharel". "Antes era predominante a presença dos homens no ensino superior, mas hoje a predominância é de mulheres", afirma a autora da lei.



Fonte: IG
http://portaldaenfermagem.com.br/plantao_read.asp?id=2769

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Dicas de Segurança - Brincadeiras Seguras



Brincadeiras Seguras

Este artigo foi gentilmente cedido pela Revista Mãe

Quem nunca ouviu a história de uma criança que foi parar no hospital por ter engolido a peça de um jogo de montar ou por ter se cortado com a aresta de um brinquedo? Confira como mais de uma centena de testes está mudando esse quadro e quais cuidados devem ser tomados na hora da compra.

Segurança é fundamental em qualquer circunstância. Mas quando se trata de brinquedos, especialmente para bebês entre 0 e 18 meses, o assunto é ainda mais delicado. Obrigatória desde 1992, a Certificação de Conformidade nos brinquedos comercializados no Brasil tem feito com que os fabricantes nacionais pouco a pouco se conscientizem da importância de cumprir as normas técnicas. Para o consumidor, isso é identificado através do selo do INMETRO, Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial.

Segundo Osvaldo Kinochita, gerente do laboratório de brinquedos da L.A. Falcão Bauer, credenciado pelo INMETRO para realizar os testes, poucos brinquedos não são aprovados na bateria de ensaios. E teste é o que não falta: são quase cem para cada brinquedo, que verificam desde a toxidade até a resistência a choques, quedas, torções e muito mais. Afinal, crianças adoram jogar carrinhos no chão, morder bichinhos de plásticos e desmontar bonecas.

Embora o relatório seja válido por 2 anos, há uma manutenção anual para averiguar se houve alguma alteração no brinquedo, o que, na prática, equivale a uma nova bateria de testes. "Quando o fabricante tem alguma dúvida a respeito de um item, faz um pré-teste. Hoje, ele procura fazer tudo em conformidade com as normas vigentes", afirma Kinochita.

Padrão internacional

Pode causar surpresa, mas em alguns itens, o Brasil é mais exigente do que os Estados Unidos e Europa. As normas americanas e européias possuem um nível de exigência menor para os brinquedos de vinil e os sonoros.

Quando o brinquedo é estrangeiro, para que ocorra a certificação - sem a qual não se obtém a Licença de Importação - é necessária a apresentação de um relatório de ensaio do país de origem ou de amostras para a realização de testes

Esse relatório é elaborado por um laboratório no Exterior reconhecido pelo INMETRO, demonstrando que o brinquedo está de acordo com a norma americana ou européia. Esse é um procedimento corriqueiro. Mas se o brinquedo for de vinil ou emitir sons, o relatório estrangeiro não basta. Ele deverá ser submetido a teste adicionais no Brasil antes de receber a Certificação.

E não é só. Caso haja uma amostra do brinquedo, a embalagem também é analisada. Ela deve estar de acordo com o artigo 31 do Código de Defesa do Consumidor, segundo o qual as embalagens devem ser nacionalizadas, com todas as instruções em português e o fornecedor ou responsável pelo produto claramente identificado.

Os brinquedos que cruzam ilegalmente a fronteira, encontrados no mercado informal, normalmente não possuem o selo do INMETRO. Quando há uma denúncia, o comerciante recebe a chamada Autuação Cautelar, que lhe dá um determinado tempo para tomar as providências necessárias para obter a Certificação.

Vocês já conhecem o processo de "selagem" de um brinquedo antes de chegar às mãos do seu filho, o que garante a sua segurança. Mesmo assim, nunca é demais saber quais são as recomendações e proibições quanto a cada tipo de brinquedo, dos aquáticos aos sonoros, dos mordedores aos móbiles e às bonecas de pano. Confira a seguir.

Um dos campeões de bilheteria, os bichinhos de pelúcia devem ter o enchimento não-granulado e isento de impurezas. Fibra sintética ou fibra de algodão são os melhores, pois mesmo que o bichinho descosture ou rasgue e a criança coma o recheio, não há maiores consequências. De qualquer forma, as costuras devem ser firmes o suficiente para não abrirem à toa. É importante também que o brinquedo não solte pêlos e que os olhos, o nariz e a boca estejam muito bem travados.

Se o bichinho emitir algum som, o compartimento das pilhas deve ter uma trava segura. Outra possibilidade é que ele só possa ser aberto por um adulto com o auxilio de um acessório. O perigo, neste caso, reside na possibilidade de que a criança coloque a pilha na boca, pois ela contém elementos altamente tóxicos.

Os chamados brinquedos educativos, como blocos de montar, não estão livres do controle de segurança. Até os 3 anos, a maior preocupação é quanto ao tamanho das peças. Nenhum componente pode ser menor do que o chamado "cilindro reto truncado", um objeto que simula a garanta de uma criança nessa faixa etária. O diâmetro não pode ser inferior a 31,75mm e o comprimento 25,4mm do lado menor e 57,15mm do maior. Também são realizados ensaios mecânicos para verificar a resistência à tração, torção, mordida, impacto, etc. O essencial é que o brinquedo não se desfaça nem solte lascas ou produza arestas que possam ferir. O terceiro ponto é a toxicologia: elementos como chumbo, cromo e mercúrio são tóxicos e seus teores não podem ultrapassar o máximo previsto pela norma.

Quando o assunto são mordedores ou massageadores de gengiva, se forem à base de PVC (vinil), há um teste especifico que mede o teor de D.E.P.H.; um plastificante utilizado amolecer o PVC. Essa concentração jamais pode ultrapassar os 3%, pois se trata de uma substância cancerígena. Além disso, o mordedor é submetido aos demais testes rotineiros de toxicologia.

Nos móbiles, a preocupação especial fica por conta do cordão que o amarra no berço. Seu comprimento não deve ser superior a 30 centímetros para que o bebê não se amarre no mesmo. Embora não obrigatório, é aconselhável que a fabricante instrua os pais a retirarem o móbile do berço quando a criança completar 5 meses. A partir dessa idade, o bebê começa a ensaiar posturas mais eretas, podendo alcançar o móbile.

Quanto aos brinquedos sonoros, é medida a emissão de som, que deve estar dentro de padrões aceitáveis. Isso significa o limite de 85 decibéis para ruídos constantes (que duram mais de um segundo) e 100 decibéis para ruídos instantâneos. Brinquedos com som acima desses índices são reprovados.

Brinquedos infláveis, como bexigas, são submetidos testes de toxicologia e de abuso mecânico previsível com crianças por perto.

Quanto aos brinquedos aquáticos - aqueles que suportam 1,5 kg sem afundar, se forem de vinil, necessitam passar pelo ensaio de D.E.H.P.

Os famosos (e aparentemente inocentes) patinhos de plástico, que passeiam pela banheira enquanto o bebê toma banho, merecem muita atenção. Eles passam por rigorosos testes quanto à toxicologia, pois são muito convidativos para serem colocados na boca. Por isso, é preciso ter certeza de que não soltam nenhuma substância tóxica na boca do pequeno.

Livros de pano também são analisados. Se forem grandes a ponto de a criança se deitar sobre os mesmos, é necessário que o tecido seja permeável, poroso o suficiente para a criança respirar mesmo se o fechar sobre ela.

A utilização de fantoches deve sempre ser acompanhada por um adulto. Por exemplo, os fantoches de dedo são peças pequenas, facilmente engolidas. Se for o caso de fantoches de tecido, o mesmo deve ser suficientemente poroso para evitar asfixia caso seja engolido.

Bonecas de pano e outros brinquedos recheados, além de seguirem as mesmas normas dos bichinhos de pelúcia, ainda devem ser examinados quanto à sua inflamabilidade. Isso porque fios de lã em cabelos de bonecas, por exemplo, são altamente inflamáveis. O fabricante evita problemas utilizando um anti-chamas atóxico.

Quanto aos materiais com que são confeccionados os brinquedos, além dos de PVC, os de madeira passam por um teste especial, para averiguar a presença do pentaclorofenol, um fungicida extremamente tóxico. Se for de plástico rígido, o objetivo é detectar a presença de metais pesados de acordo com a cor do material. Quer dizer: se um brinquedo possui várias partes de cores diversas, são realizados tantos testes quanto sejam as cores. A presença de metais pesados também é verificada em papéis, instrumentos gráficos (lápis, crayon, giz) e PVC.

Em massas de modelar, há ensaios biológicos para checar uma eventual toxidade. Por fim, na maquilagem para bonecas, pesquisa-se a sensibilização da mucosa oral, a irritabilidade e a eventual presença de metais pesados. A tinta que recobre qualquer brinquedo deve ser totalmente atóxica.

Quanto às formas, há duas reconhecidamente perigosas e proibidas: as arestas cortantes e as pontas agudas.

Os três princípios da segurança

Antes de assinar o cheque e levar para casa um lindo urso de pelúcia ou o móbile superoriginal, papais e mamães preocupados com a segurança de seus pequenos devem atentar para os seguintes itens:

1. Exija o selo de certificação de segurança do INMETRO.

2. Verifique a faixa etária para a qual o brinquedo se destina.

3. Leia cuidadosamente todas as instruções de uso contidas na embalagem, especialmente as advertências.


fonte: http://www.criancasegura.com.br/

Video - Prevenção em afogamentos


video

Video Institucional da SOBRASA de prevenção em Afogamentos feito pela Diretoria da ONG.

fonte: http://www.youtube.com/watch?v=RIHEIjQIlq0

Entenda qual é a percepção de perigo das crianças


Entrevista com Silvana Bianchi

Pedagoga ajuda adultos a entenderem qual a percepção de perigo das crianças.


A pedagoga Silvana Bianchi foi palestrante do Seminário "A Criança no Trânsito e os Acidentes – Os Vários Aspectos, suas Conseqüências e Atitudes de Proteção para uma Infância Saudável" realizado pela Criança Segura, em Recife, no final de abril de 2007. Silvana Bianchi abordou o tema "Desenvolvimento da criança e sua percepção do trânsito". A palestra proporcionou aos participantes uma melhor compreensão da linguagem infantil com informações e dicas que disponibilizamos para o internauta através da entrevista abaixo.

Criança Segura - Até que idade a criança encontra-se na fase oral?

Silvana Bianchi - "Fase Oral" é uma expressão da psicanálise e envolve vários componentes que abrangem os aspectos psíquicos, sociais e sexuais. Em Pedagogia, esta fase corresponde ao estágio piagetiano chamado Sensório-motor, que vai desde o nascimento até por volta dos dois anos. Nessa fase, a criança explora o mundo por meio dos sentidos e do movimento. Ela ainda não tem representação mental, ou seja, vai descobrindo enquanto está vivenciando porque não tem um acervo de informações armazenadas no cérebro e, por isso, torna-se bastante vulnerável a acidentes. Além de não ter noção de perigo colocando o dedo na tomada, debruçando-se em escadas, puxando cabo de panela, o bebê costuma levar tudo à boca, desde objetos cortantes a medicamentos, venenos e pequenos objetos que podem ser engolidos. Mesmo depois dos dois anos de idade, as crianças ainda mantêm a tendência de levar objetos à boca, porém com menos frequência e com um pouco mais de informações.

Criança Segura - Até que idade a criança não consegue discernir a fantasia do que é real e perigoso?

Silvana Bianchi - A fantasia e a ludicidade nascem com o ser humano e o acompanham até à velhice. Em cada fase, porém, mudamos as características do nosso "faz-de-conta". Mas existe um período da vida, chamado de estágio Pré-operacional, que vai de dois anos de idade até por volta dos sete anos, quando a criança vive mergulhada na fantasia, pois é este o caminho que ela utiliza para se apropriar da realidade. Ou seja, para compreender a realidade, a criança brinca e vive o faz-de-conta. Ela sempre diferencia realidade de brincadeira, o que acontece é que a criança é imatura em experiências, o que a expõe ao risco. Por exemplo: quando um menino coloca uma toalha fingindo ser uma capa de super-homem e pula da janela, ele não está creditando que é super-herói. Ele sabe que está brincando. O que ele não sabe é que pode morrer quando cair e que não há volta neste caso. A grande dica é supervisionar as brincadeiras evitando sempre aquelas que estimulam a violência, além de afastar objetos perigosos do convívio da criança, independentemente da idade.

Criança Segura - Como os pais podem contribuir para ensinar a criança o que é perigoso?

Silvana Bianchi - Durante muito tempo, a educação esteve baseada na fala do adulto, como se ouvir fosse o suficiente para compreender. Ao longo do último século, os estudos vêm mostrando que a educação precisa ser pautada na vivência da criança. Isso não quer dizer que o adulto vai queimar a criança pra ela aprender a não mexer no fogo! Mas, por meio de observações conjuntas, leituras, filmes, jogos, pequenos experimentos seguros e muito diálogo, a criança compreende melhor os riscos e passa a ser mais cuidadosa. Por exemplo: para ensinar sobre a temperatura, o adulto pode colocar três potes com água (um morno, um natural e um gelado) e brincar com a criança de colocar as mãos neles. Enquanto experimentam estas sensações, o adulto pode explicar sobre os perigos do fogo, alertando que ele é muito mais quente que aquela água. E assim por diante.

Criança Segura - Qual o momento para despertar nos pequenos a cultura da prevenção de acidentes?

Silvana Bianchi - A consciência é um processo que evolui com o ser humano. Até por volta dos dois anos de idade, a criança não tem condições mentais de compreender o perigo. Entre dois e sete anos aproximadamente, ela avança na exploração do mundo e passa a criar um acervo mental de conhecimentos. Por volta dos sete anos, ela dá um salto intelectual muito importante, passando para um estágio chamado Operacional Concreto. Nessa fase, a criança avança na compreensão de mundo e pode elaborar melhor as situações de risco. Mas é só por volta dos 12 anos, entrando na fase Operacional Formal, que a criança possui componentes mentais para elaborar pensamentos próximos aos dos adultos. Ou seja: é para educar a criança desde bebê sobre a prevenção de acidentes, explicando sempre tudo o que está acontecendo no cotidiano, mas lembrando que ela não pensa como um adulto e, por isso, precisa sempre de supervisão. Por exemplo: os pais podem ensinar uma criança desde os três anos a atravessar corretamente a rua, mas só devem deixá-la atravessar sozinha depois dos 12 anos.

fonte: http://www.criancasegura.com.br/
fonte imagem: http://www.google.com.br/imgres?hl=pt-BR&biw=1024&bih=520&gbv=2&tbm=isch&tbnid=vz4HELAwba9ksM:&imgrefurl=http://cursoacompanhantedecriancas.blogspot.com/&docid=RPxlRuHP99w2qM&imgurl=http://4.bp.blogspot.com/-O2eQZOTYVm4/T3wiR-RD4fI/AAAAAAAAAgs/fJA1BALaECw/s1600/medo_infatilg_218110172018218.jpg&w=528&h=307&ei=CjKDT-_8I5Sq8ASa_KjKBw&zoom=1&iact=hc&vpx=331&vpy=161&dur=985&hovh=171&hovw=295&tx=187&ty=92&sig=113566041448450142815&page=2&tbnh=145&tbnw=223&start=8&ndsp=14&ved=1t:429,r:1,s:8,i:99

sábado, 7 de abril de 2012

Melena e Hematêmese


Melena (perda de sangue pelo reto)

É a perda de sangue escuro, brilhante, fétido e com aspecto de borra de café ou petróleo, pelo orifício anal, geralmente provocada por hemorragia no aparelho digestivo alto (melena) ou no aparelho digestivo baixo (enterorragia - sangue vivo).

Hematêmese (vômito com sangue)

Este tipo de sangramento tem origem de alguma patologia (doença) gástrica ou devido a rompimento de varizes esofagogástricas, cirrose hepática, febre tifóide,
perfuração intestinal, gastrite hemorrágica, retocolite ulcerativa inespecífica, tumores malignos do intestino e reto, hemorróidas e outras.

Locais e Causas do Sangramento Gastrointestinal

Esôfago
• Laceração tissular
• Sangramento de veias varicosas
• Câncer


Estômago
• Úlcera cancerosa ou não cancerosa
• Irritação (gastrite), como a causada pela aspirina ou pelo Helicobacter pylori


Intestino delgado
• Úlcera duodenal não cancerosa
• Tumor canceroso ou não canceroso


Intestino grosso
• Câncer
• Pólipo não canceroso
• Doença inflamatória intestinal (doença de Crohn ou colite ulcerativa)
• Doença diverticular
• Vaso sangüíneo anormal na parede intestinal (angiodisplasia)


Reto
• Câncer
• Tumor não canceroso


Ânus
• Hemorróidas
• Laceração anal (fissura anal)


Primeiros Socorros:

· Tranqüilizar a pessoa e obter sua colaboração.
· Deitar o acidentado de costas.
· Aplicar bolsa de gelo sobre o abdômen, na região gástrica e intestinal.
· Aplicar compressas geladas na região anal (sangramento por hemorróidas).
· Encaminhar o acidentado para atendimento especializado com urgência.
· Suspender a ingestão de líquidos
· Observar rigorosamente a vítima para evitar parada cardíaca e respiratória e
encaminhar para avaliação médica.

Lembre-se sempre Telefones de Emergência:

SAMU - 192
CORPO DE BOMBEIROS - 192
POLICIA MILITAR - 190

fonte:
http://www.infoescola.com/medicina/melena/
http://www.anvisa.gov.br/reblas/manual_primeiros_socorros.pdf
http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?374
http://www.iqm.unicamp.br/csea/docs/QG362_2009/primeiros%20socorros%20Prof.%20Fabio%20Gozo.pdf
http://www.drashirleydecampos.com.br/noticias/15574

O que é Estado de Choque?


O estado de choque é um grupo de síndromes cardiovasculares agudas que não tem característica e uma definição única que compreenda todas as suas diversas causas e origens, ele se dá quando há mal funcionamento entre o coração, vasos sangüíneos (artérias ou veias) e o sangue, instalando-se um desequilíbrio no organismo.
Vários sinais e sintomas predispõem ao choque, que facilitam a observação e análise dos mecanismos. Há vários tipos de choque:

-Choque Hipovolêmico
-Choque Cardiogênico
-Choque Septicêmico
-Choque Anafilático
-Choque Neurogênico
-Choque Distributivo
-Choque Misto

Causas

As causas podem ser várias: traumatismo externo ou interno, perfuração súbita de órgãos, emoção, frio, queimaduras, intervenções cirúrgicas, etc. Todo acidentado pode entrar em estado de choque, progressiva ou insidiosamente, nos minutos ou horas que se seguem ao acidente.

Choque Hipovolêmico

É o choque que ocorre devido à redução do volume intravascular por causa da perda de sangue, de plasma ou de água perdida em diarréia e vômito.

Choque Cardiogênico

Ocorre na incapacidade de o coração bombear um volume de sangue suficiente para atender às necessidades metabólicas dos tecidos.

Choque Septicêmico

Pode ocorrer devido a uma infecção sistêmica.

Choque Anafilático

É uma reação de hipersensibilidade sistêmica, que ocorre quando um indivíduo é exposto a uma substância à qual é extremamente alérgico.

Choque Neurogênico

É o choque que decorre da redução do tônus vasomotor normal por distúrbio da função nervosa. Este choque pode ser causado, por exemplo, por transecção da medula espinhal ou pelo uso de medicamentos, como bloqueadores ganglionares ou depressores do sistema nervoso central.

Choque Distributivo

É aquele caracterizado por queda do tônus vasomotor, com expansão do leito vascular (vasodilatação) e hipovolemia relativa (retenção da volemia em vasos periféricos), como acontece nos traumatismos graves (Choque Traumático), depressão do SNC, dor intensa, bloqueadores ganglionares e anti-hipertensivos, retirada abrupta de líquido ascítico (dilatação vascular "ex-vácuo"), e infecções graves com bactérias gram positivas, por exemplo, (Choque Septicêmico).

Choque Misto

Quando dois ou mais fatores atuam em conjunto.


Causas Principais do Estado de Choque

· Hemorragias intensas (internas ou externas)
· Infarto
· Taquicardias
· Bradicardias
· Queimaduras graves
· Processos inflamatórios do coração
· Traumatismos do crânio e traumatismos graves de tórax e abdômen
· Envenenamentos
· Afogamento
· Choque elétrico
· Picadas de animais peçonhentos
· Exposição a extremos de calor e frio


Sintomas

A vítima de estado de choque ou na iminência de entrar em choque
apresenta geralmente os seguintes sintomas:
· Pele pálida, úmida, pegajosa e fria. Cianose (arroxeamento) de
extremidades, orelhas, lábios e pontas dos dedos.
· Suor intenso na testa e palmas das mãos.
· Fraqueza geral.
· Pulso rápido e fraco.
· Sensação de frio, pele fria e calafrios. (pele quente no caso de choque neurogênico)
· Respiração rápida, curta, irregular ou muito difícil.
· Expressão de ansiedade ou olhar indiferente e profundo com pupilas
dilatadas, agitação.
· Medo (ansiedade).
· Sede intensa.
· Visão nublada.
· Náuseas e vômitos.
· Respostas insatisfatórias a estímulos externos.
· Perda total ou parcial de consciência.
· Taquicardia
· Septicemia

Primeiros Socorros

DEITAR A VÍTIMA: A vítima deve ser deitada de costas. Afrouxar as roupas da vítima no pescoço, peito e cintura e, em seguida, verificar se há presença de prótese dentária, objetos ou alimento na boca e os retirar.
Os membros inferiores devem ficar elevados em relação ao corpo.
Isto pode ser feito colocando-os sobre uma almofada, cobertor dobrado ou qualquer outro objeto. Este procedimento deve ser feito apenas se não houver fraturas desses membros; ele serve para melhorar o retorno sanguíneo e levar o máximo de oxigênio ao cérebro.
No caso de a vítima estar inconsciente, ou se estiver consciente, mas sangrando pela boca ou nariz, deitá-la na posição lateral de segurança para evitar asfixia.

RESPIRAÇÃO: Verificar quase que simultaneamente se a vítima respira. Deve-se estar preparado para iniciar a respiração boca a boca, caso a vítima pare de respirar.

PULSO: Enquanto as providências já indicadas são executadas, observar o pulso da vítima.No choque o pulso da vítima apresenta-se rápido e fraco (taquisfigmia).

CONFORTO: Dependendo do estado geral e da existência ou não de fratura, a vítima deverá ser deitada da melhor maneira possível. Isso significa observar se ela não está sentindo frio e perdendo calor. Se for preciso, a vítima deve ser agasalhada com cobertor ou algo semelhante, como uma lona ou casacos.

TRANQUILIZAR A VÍTIMA: Se o socorro médico estiver demorando, tranqüilizar a vítima, mantendo-a calma sem demonstrar apreensão quanto ao seu estado. Permanecer em vigilância junto à vítima para dar-lhe segurança e para monitorar alterações em seu estado físico e de consciência.

Se a vítima não está consciente

Colocá-la em posição lateralizada
Transportá-la imediatamente para hospital
Não tentar dar de beber à vítima
Não dar bebidas alcoólicas


fonte:
http://www.anvisa.gov.br/reblas/manual_primeiros_socorros.pdf
http://www.inf.furb.br/sias/sos/textos/estado_de_choque.htm

Cofen e MS viabilizam implementação de Enfermeiros nas Unidades Móveis de Atendimento


Com o intuito de garantir a presença de Enfermeiros em todas as Unidades Móveis de Atendimento pré-hospitalar e inter-hospitalar e atender às disposições normativas, o Plenário do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) propôs a formação de um grupo de trabalho com representantes do Ministério da Saúde para acompanhar uma proposta de implementação progressiva da presença desses profissionais nas unidades móveis de atendimento.

A formação de um Grupo de trabalho tem como objetivo discutir as problemáticas decorrentes do cumprimento das normas que obrigam a presença de Enfermeiros nas Unidades Móveis de Atendimento, a exemplo do impacto orçamentário na prestação da assistência à saúde da população e a necessidade de adequação do programa.

Dessa forma, atendendo também à solicitação da Associação das Empresas de Ambulância (Assemam), a implantação da presença obrigatória dos Enfermeiros nas Ambulâncias das Unidades de Suporte Básico à vida se dará de forma gradativa. Para o Presidente da Assemam, Ercival Wilton Marques, essa alternativa se justifica pelas dificuldades que se encontraria na implantação imediata, necessitando as empresas de flexibilidade para se adequarem ao programa.

Assim, o plenário do Cofen, acatando a proposta da Assemam, recomenda às entidades representativas do setor privado a assinatura de termos de ajuste de conduta (TAC), entre estas e os Conselhos Regionais.

O Plenário também decidiu que será constituída uma Comissão para acompanhamento dos acordos, composta por Conselheiros Federais e Regionais e representantes do MS e rede privada.

A partir do momento em que os acordos forem firmados para a implantação da presença gradativa dos Enfermeiros, a Resolução 375 terá seus efeitos suspensos temporariamente.



Fonte:
Cofen
http://site.portalcofen.gov.br/node/8921

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Comunicado Importante Curso Picc Bauru/SP 21 e 22 abril


O CURSO PICC BAURU, que será realizado nos dias 21 E 22 de Abril 2012.
Foi transferido para o seguinte local:

INSTITUTO PASSO 1
RUA : SETE DE SETEMBRO 11-17 (PRÓXIMO AO ESCRITÓRIO DA UNIMED) BAURU - SP. Caso tenham dúvidas entrem em contato conosco.
Atenciosamente:Márcia Carpi Equipe Futura Cursos
0800 771 7012