Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito.
Romanos 8:28

sábado, 26 de março de 2011

POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO BÁSICA Série Pactos pela Saúde - vol. 4/2006


POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO BÁSICA
Série Pactos pela Saúde
Volume 4
2006
Elaboração, distribuição e informações:
MINISTÉRIO DA SAÚDE
SECRETARIA DE ATENÇÃO BÁSICA
DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA

Para realizar o download acesse o link abaixo:

http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/politica_nacional_atencao_basica_2006.pdf

Hierarquia de necessidades de Maslow


A hierarquia de necessidades de Maslow, é uma divisão hierárquica proposta por Abraham Maslow, em que as necessidades de nível mais baixo devem ser satisfeitas antes das necessidades de nível mais alto. Cada um tem de "escalar" uma hierarquia de necessidades para atingir a sua auto-realização.


Maslow define um conjunto de cinco necessidades descritas na pirâmide.

necessidades fisiológicas (básicas), tais como a fome, a sede, o sono, o sexo, a excreção, o abrigo; necessidades de segurança, que vão da simples necessidade de sentir-se seguro dentro de uma casa a formas mais elaboradas de segurança como um emprego estável, um plano de saúde ou um seguro de vida; necessidades sociais ou de amor, afeto, afeição e sentimentos tais como os de pertencer a um grupo ou fazer parte de um clube; necessidades de estima, que passam por duas vertentes, o reconhecimento das nossas capacidades pessoais e o reconhecimento dos outros face à nossa capacidade de adequação às funções que desempenhamos; necessidades de auto-realização, em que o indivíduo procura tornar-se aquilo que ele pode ser: "O que os humanos podem ser, eles devem ser: Eles devem ser verdadeiros com a sua própria natureza).
É neste último patamar da pirâmide que Maslow considera que a pessoa tem que ser coerente com aquilo que é na realidade "... temos de ser tudo o que somos capazes de ser, desenvolver os nossos potenciais".

fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Hierarquia_de_necessidades_de_Maslow

sexta-feira, 25 de março de 2011

Dicas para a prevenção de Incêndio Doméstico


A maioria dos incêndios domésticos acontece por um pequeno descuido, ainda mais quando envolve crianças e idosos. Isso porque uma simples chaleira com água no fogão, por exemplo, pode resultar em uma tragédia. Para evitar acidentes relacionados ao fogo, a unidade Building Technologies da Siemens, que oferece soluções para proteção contra incêndio, relaciona abaixo cuidados básicos que devem ser levados à risca pelo consumidor, seja em casa ou na empresa.

- Ao cozinhar, não esqueça panelas no fogo ou forno. Também não aproxime objetos inflamáveis (plástico, papel etc.) do eletrodoméstico ligado. Manter o botijão do lado externo da casa, além de ser uma norma das empresas fornecedores de gás, é imprescindível;
- Não deixe cigarros mal apagados. A bituca pode cair no chão próximo a um material de fácil combustão e iniciar um incêndio;
- Não esqueça o aquecedor ou ferro de passar roupa ligados;
- Preste atenção ao acender velas, candeeiros a gás ou a petróleo próximo de cortinas e outros materiais que propagam fogo facilmente;
- Fique atento a problemas na instalação elétrica e em aparelhos elétricos. Não sobrecarregue as tomadas ligando vários equipamentos no mesmo ponto e substitua reatores muito velhos ou fiações cheia de emendas;
- Cuidado ao acender lareiras. Não deixe tapetes, madeiras ou outros objetos próximos, mesmo depois do fogo ter se extinguido, pois apenas a brasa pode iniciar o incêndio;
- Não permita que crianças brinquem com fósforo.

fonte: http://www.revistaemergencia.com.br/site/content/noticias/noticia_detalhe.php?id=J9yAJyy4&utm_campaign=Emerg%25EAncia%2BNews%2BEd.%2B11%252F11&utm_medium=email&utm_source=clients

terça-feira, 22 de março de 2011

22 DE MARÇO DIA MUNDIAL DA ÁGUA



VAMOS PRESERVAR NOSSA ÁGUA, LEMBRE-SE SE ELA FALTAR, NÃO HAVERÁ MAIS VIDA.

domingo, 20 de março de 2011

DICAS DE COMO FAZER UMA VIAGEM TRANQUILA E SEM ACIDENTES


Os cuidados do motorista

Se beber, não dirija
Todo mundo sabe disso, mas não custa repetir: Se beber, não dirija. O álcool, mesmo em quantidade pequena, afeta os reflexos de quem está ao volante e pode causar acidentes graves. É fundamental que o motorista tenha consciência de que ele é responsável não só pela segurança dele, mas também pela dos outros passageiros do carro e pela dos ocupantes dos outros veículos.

Documentos Obrigatórios

Devem estar com você os seguintes documentos: Carteira Nacional de Habilitação e o Certificado de Registro e Licenciamento do veículo.


Preparo físico

Descanse antes de pegar a estrada. Caso sinta sono enquanto estiver dirigindo, pare o carro em local seguro e procure esticar o corpo e caminhar um pouco. Também é recomendável parar a cada 160 km ou 2 horas.

Cuidados com o veículo

Checagens iniciais

Os cuidados com o veículo podem começar num posto de combustível. Quando for abastecer, o motorista pode aproveitar para fazer algumas checagens simples no carro: conferir o nível do fluido do radiador, óleo (motor e freio) e a água para o limpador de pára-brisa. Também deve verificar se os pneus estão bem calibrados. Caso estejam carecas, é melhor substituí-los.

Freios e luzes

Numa oficina de sua confiança, o motorista deve fazer a checagem dos freios e da parte elétrica do veículo. Todas as luzes e setas devem estar funcionando corretamente. Se alguma estiver queimada, será necessário trocá-la.

Ferramentas

É importante checar se estão no carro todas as ferramentas obrigatórias: macaco, chave de roda e triângulo para sinalização. Também vale a pena ter outras ferramentas, como jogo de chaves fixas, chaves de fenda e lanterna. Além disso, o extintor de incêndio deve estar dentro do prazo de validade.


Cintos de segurança

Além da parte mecância e elétrica, o motorista não pode esquecer de verificar se os cintos de segurança estão funcionando perfeitamente. Eles devem ser usados por todos os ocupantes do carro, mesmo para percorrer pequenas distâncias. Crianças devem sempre viajar no banco traseiro, com cinto de segurança. Crianças com menos de quatro anos precisam usar cadeirinhas apropriadas, que devem estar presas pelo cinto de segurança.


Motos

Os cuidados acima mencionados valem também para as motos. É importante lembrar que tanto o motociclista quanto a pessoa que estiver na garupa devem usar capacetes. Um alerta importante do Inmetro: os capacetes devem ter a marca do Instituto. A presença dessa marca indica que o produto passou por todos os testes de qualidade exigidos por lei e oferece segurança ao usuário.

Cuidados na rodovia

Aquaplanagem

A aquaplanagem acontece quando o pneu perde o contato com a pista, por conta de uma grande quantidade de água na estrada. Além disso, se os pneus estiverem ruins, as chances de aquaplanagem aumentam. As rodovias possuem sistemas de escoamento, drenagem e captação de águas pluviais, mas quando a intensidade da chuva é muito forte, acima do normal, estes dispositivos podem levar um tempo maior para cumprir suas funções e é aí que pode ocorrer a aquaplanagem. Uma dica é checar pelo retrovisor se o seu carro está deixando marcas visíveis dos pneus. Caso não esteja, não freie bruscamente, gire suavemente o volante e reduza a velocidade.


Acostamento

Pare no acostamento apenas numa emergência. Sempre que puder, pare fora da rodovia, à margem da área pavimentada ou procure um posto ou um local de atendimento ao usuário para parar. Muitos acidentes envolvem veículos estacionados no acostamento. Se não houver alternativa, sinalize adequadamente e saia do veículo. Proteja-se. Em caso de congestionamento, deixe essa faixa livre para o tráfego de veículos de serviço.


Farol alto

Jamais use farol alto ao cruzar com outro veículo. O outro motorista pode perder temporariamente a visão e acabar provocando um acidente. A vista humana leva até sete segundos para se recuperar do efeito ofuscante da luz. Isso significa que, se você estiver a uma velocidade de 80 km/h, percorrerá uma distância de 150 metros sem visão nenhuma. Se, por um acaso, você cruzar com um outro veículo que esteja com os faróis altos ligados, evite olhar diretamente para as luzes, concentre-se na pista à sua frente e oriente-se pelas faixas de sinalização da estrada.

Direção Defensiva

Fique sempre atento e mantenha distância do carro à sua frente.
Planeje o que fazer e sinalize todas as mudanças de pistas.
Não freie bruscamente sem necessidade.
Não faça ultrapassagens perigosas.
Se estiver num trecho da rodovia em que a ultrapassagem é segura, faça-a apenas pela esquerda.
Ao dirigir de forma defensiva, o motorista diminui as chances de se envolver em acidentes, mesmo que outros condutores cometam erros


Neblina

Em caso de neblina, o motorista deve reduzir a velocidade gradativamente, guiar-se pela sinalização da pista, manter distância do carro à sua frente e ligar o farol baixo. Se a visibilidade estiver muito prejudicada, é melhor seguir até um lugar seguro, como um posto ou uma base de apoio ao usuário, e só então parar o carro. Outra dica importante é não ligar o pisca alerta quando estiver dirigindo por um trecho de neblina, pois isso pode dar a impressão para o carro detrás que o carro da frente está parado e isso pode causar um acidente.

FONTE: Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias – ABCR
http://www.abcr.org.br/turismo/index.php

Sorteio para comemorar o Dia do (a) ENFERMEIRO (A), que acontece no dia 12 de maio



SORTEIO

O sorteio é para comemorar o Dia do (a) ENFERMEIRO (A), que acontece no dia 12 de maio.

TODOS os inscritos irão ganhar o e-book Manual Como ter Sucesso numa Entrevista de Emprego.
O sorteio acontecerá no dia 12 de Maio, pelo Random. As incrições serão aceitas até o dia 11 de Maio! O vencedor tem até 3 dias para responder o email, caso contrário, será feito novo sorteio.


O vencedor ganha:(e-book)* Manual de Primeiros Socorros em Emergências Traumáticas, Livro Suporte de Vida Avançado em Cardiologia, Manual Higienização de Estabelecimentos de Saúde e Gestão de seus Resíduos,DVD COM TODOS OS EPISÓDIOS DA SÉRIE TRAUMA!! entre outros prêmios que podem ser adicionados até o dia do sorteio.
Você não vai perder, vai?!!!!


REGRAS -> ser seguidor, divulgar o banner, fazer a inscrição com nome,
e-mail e blog (se tiver)

Escreva o seu nome, e-mail,cidade e blog(se tiver) abaixo, como se fosse um comentário. BOA SORTE!
Obs: Mesmo que você não tenha um blog, não deixe de participar, se inscreva com nome, e-mail e cidade.

sábado, 19 de março de 2011

Curativo com Sulfadiazina de Prata


A perda da integridade da pele e o desequilíbrio na regulação do pH cutâneo facilitam a colonização da ferida por microorganismos caracterizando assim uma pessoa que sofre queimadura imunossuprimida. A microbiota da residente da pele pode ser eliminada a depender do agente causador da queimadura que segundo RAGONHA AC et al dando espaço a agentes patológicos como: S. aureus, S. epidermidis, S. coagulase negativo, Escherichia coli, Pseudomonas aeruginosa, Enterobacter cloacae, Acinetobacter ssp, Enterococcus faecalis, Klebsiella sp, além de Candida albicans e Aspergillus entre os fungos.
O tratamento das lesões por queimadura é um grande desafio, principalmente pelo potencial elevado de desenvolver infecção. A sulfadiazina de prata a 1% representa um dos recursos amplamente utilizado, pois largo espectro de ação antimicrobiana e aplicação indolor fez com que ela rapidamente torna-se a droga de escolha no tratamento de queimaduras

Mecanismo de ação
A sulfadiazina de prata confere características bactericidas imediatas e bacteriostáticas residuais, provoca precipitação protéica e age diretamente na membrana citoplasmática bacteriana promovendo o enfraquecimento e rompimento da célula bacteriana. Ela possui reação lenta com com cloreto e com os componentes protéicos dos tecidos evitando assim rápida depleção de íon cloreto como ocorre no uso de nitrato de prata minimizando os distúrbios eletrolíticos.

Modo de usar no curativo
- Lavar a ferida com SF 0,9%;
- Limpar e remover excesso de creme e tecido desvitalizado, se necessário;
- Aplicar o creme assepticamente por toda extensão da lesão (+/- 5 mm de espessura);
- Colocar gaze de contato úmida;
- Cobrir com cobertura secundária estéril.
A troca deve ser feita a cada 24h ou quando a cobertura secundaria estiver saturada de exsudato sendo retirada a pomada ainda presente. O curativo também pode ser feito de forma aberta facilitando a observação do curativo de forma contante, mas a oclusiva tem, segundo RAGONHA AC, como vantagem diminuir a perda de calor e fluidos por evaporação pela superfície da ferida, além de auxiliar no debridamento dessa e absorção do exsudato presente, sobretudo na fase inflamatória da cicatrização.

III CONGRESSO BRASILEIRO DE ENFERMAGEM EM EMERGÊNCIA - 6 A 9 ABRIL 2011




INFORMAÇÕES GERAIS:

Ao se afiliar ao COBEEM junto de sua Inscrição no Congresso, o participante poderá optar pelo valor de MEMBRO.
Valores de Afiliação ao COBEEM/ SBAIT:
Enfermeiros: R$ 100,00 / Auxiliares, Técnicos de Enfermagem: R$ 75,00
Informações sobre Afiliação disponíveis no site: www.cobeem.com.br
Os inscritos nos congresso terão livre acesso em qualquer uma das 03 (três) salas onde serão desenvolvidas as atividades técnico-científicas, simultaneamente.
As inscrições são válidas para os 03 dias de evento. Não há possibilidade de Inscrição em apenas 01 (um) ou 02 (dois) dias de Congresso.
O valor de Inscrição inclui: 3 dias de evento e certificado.
Somente estudantes de Graduação serão considerados Acadêmicos e poderão usufruir do respectivo desconto.
Acadêmicos, Bombeiros, Técnicos e Auxiliares de Enfermagem deverão enviar documentos comprobatórios de categoria, no momento da Inscrição, digitalizado para o e-mail dominio@dominioeventos.com.br.
O não recebimento do respectivo comprovante de Categoria acarretará a cobrança do valor da Categoria de Enfermeiro.
As vagas são limitadas e somente serão reabertas no local, se houver disponibilidade.
Cancelamentos de inscrições deverão ser feitos por escrito até o dia 20 de março de 2011. Até esta data, serão ressarcidos 75% do valor pago. Após esta data, o Cobeem não ressarcirá o cancelamento de Inscrição.
Substituições poderão ser feitas mediante o envio de correspondência do Inscrito e da Nova Ficha de Inscrição preenchida com os dados do substituto, até o dia 02 de abril de 2011.
O Exame de Título de Especialista em Enfermagem em Emergência exige a afiliação ao Cobeem.
Inscrição para o Exame de Título de Especialista em Enfermagem em Emergência é exclusiva para Inscritos no Congresso.
Para inscrever-se ao Exame, assinale o respectivo campo na Ficha de Inscrição.
Enviando sua afiliação ou sua renovação de afiliação no ato da Inscrição, considerar os valores de Membros do Cobeem, disponíveis na tabela de valores.
Afiliados ao Cobeem que não estiverem quites com a entidade serão considerados não membros e deverão pagar o valor de Inscrição como tal. Se desejarem renovar suas afiliações no ato da Ibnscrição, poderão optar pelo valor de Membros.
As Inscrições efetuadas pelo site do Cobeem estão hospedadas em ambiente PagSeguro (Uol), 100% seguro.
Os participantes poderão optar por realizar seus pagamentos via débito, crédito ou boleto bancário. Pelo ambiente PagSeguro (Uol) também será possível parcelar o valor de sua Inscrição em quantas vezes melhor lhe convier.
A Inscrição somente será confirmada mediante a aceitação do trâmite financeiro pelo PagSeguro. Caso não seja bem sucedido, o participante será avisado.
Sócios da SBAIT recebem os mesmos descontos de sócios COBEEM.
Para grupos de 10 pessoas inscritas juntas no evento, o Cobeem oferecerá 10% de desconto nos valores de tabela. As inscrições do grupo deverão ser enviadas juntas.
Os recibos comprobatórios de sua Inscrição serão entregues no dia do evento, junto de sua credencial.
Caso necessite de comprovante de Inscrição com antecedência, basta solicitar á equipe de Organização do evento, via e-mail (cobeem@dominioeventos.com.br) ou telefone (11 2157 6652).
Os recibos serão confeccionados em nome de Pessoas Físicas, inscritas no evento. Caso precise de um recibo especial, em nome de Pessoa Jurídica, favor solicitar por e-mail (cobeem@dominioeventos.com.br) ou telefone (11 2157 6652). Tenha em mãos os dados necessários para o mesmo: Razão social, endereço completo, CNPJ, Inscrição estadual, Inscrição Municipal.
A programação técnico-científica preliminar apresentada no site está sujeita a alterações sem aviso prévio, conforme disponibilidades de agenda dos palestrantes.
Médicos poderão se inscrever no Congresso. Considerar os mesmos valores da categoria: Enfermeiros Não Membros do Cobeem. Os médicos, no entanto, não poderão se afiliar à entidade.
Local de Realização do Evento:
CENTRO FECOMERCIO DE EVENTOS
Av. Plínio Barreto, 285 – 1º andar – Bela Vista (próximo à FGV) - São Paulo, SP

Valores da inscrição e como se inscrever acesse o site:

http://cobeem.dominiotemporario.com/dev/cobeem2011/

Atenção! COREN-SP Itinerante – Piracicaba 22 a 25 março 2011


Participem!!
Data: de 22 a 25 de março de 2011
Horário: de terça-feira a quinta-feira, das 8h às 16h. Sexta-feira, das 8h às 12h
Local: Rua Floriano Carraro, 425, bairro Nova Piracicaba

Termina em 31 de março o prazo para cancelamento de inscrição com isenção da anuidade 2011


Profissionais de enfermagem inscritos no COREN-SP que não estejam exercendo a profissão podem realizar o cancelamento de seu registro até 31 de março, para que fiquem isentos do pagamento da anuidade de 2011.
O cancelamento pode ser realizado na sede ou em uma das subseções do COREN-SP. Profissionais que residam em municípios distantes do COREN-SP podem realizar o pedido de cancelamento pelos Correios.
O ônibus COREN-SP Itinerante também oferece o serviço de cancelamento. Em março, o ônibus visitará os municípios de Bebedouro, Piracicaba e Limeira. Para saber as datas e horários do ônibus nesses locais, acesse o site http://inter.coren-sp.gov.br/node/3762.

Para saber quais os documentos necessários para solicitar o cancelamento, acesse http://inter.coren-sp.gov.br/node/5285.

quinta-feira, 17 de março de 2011

São Paulo recebe curso de primeiros socorros e resgate


A American Safety & Health Institute realizam nos dias 26 e 27 de março e 2 e 3 de abril, o curso de Primeiros Socorros e Resgate, com ênfase em auto controle na cena do acidente, anatomia, sinais vitais (atualizado), proteção de recuso humano, aspecto legal e constatação do óbito, cinemática do trauma, colar cervical, avaliação da vítima, retirada do capacete, ferimentos e hemorragia, trauma músculo esquelético, imobilizações, choque, reanimação cárdio pulmonar (RCP), OVACE, queimadura, casos clínicos, parto de emergência, TRM, trauma abdominal, trauma de tórax, afogamento, animais peçonhentos, DEA, intoxicação e envenenamento, salvamento aquático e altura.

Datas: 26 e 27 de março e 2 e 3 de abril.
Carga Horária: 40 horas.
Local: São Paulo.

Inscrições e informações pelo e-mail luizpaesleme@hotmail.com ou pelos telefones (19) 3561-6730 / 9758-2521 / 9699-5330

fonte: Revista Emergência

Oficinas sobre Psicologia em Emergências e Desastres, em São Paulo


Nos dias 21 e 22 de março de 2011, o CRP SP, em conjunto com o CFP, promoverá oficinas de práticas de Psicologia em Emergências e Desastres, em cinco cidades do Estado de São Paulo.
Elas serão realizadas em Campinas, Taubaté, Guarulhos, Santos e na cidade de São Paulo. Os locais para as oficinas foram definidos por serem as regiões do Estado de São Paulo que tiveram as populações mais atingidas pelas consequências das recentes chuvas, segundo a Defesa Civil Estadual.
Simultaneamente às oficinas, o Grupo de Trabalho Emergências e Desastres (GTED) do CRP SP está se estruturando para apresentar um projeto com atividades nesse campo de atuação da Psicologia, com objetivo de debater, intercambiar e constituir referências de trabalho para psicólogas e psicólogos nesta área e, sobretudo, nas práticas de prevenção e
preparação.

Data: 21 de março, segunda-feira.
Horário: 8h30 às 18h.
Local: Auditório do CRP da Subsede da Baixada Santista e Vale do Ribeira
Rua José Cabalero, 15 - Gonzaga - Santos, SP.

Data: 22 de março, terça-feira.
Horário: 8h30 às 17h.
Local: Auditório da Sede do CRP SP
Rua Arruda Alvim, 89, Jardim América, São Paulo, SP.

Informações e Inscrições pelo site:
www.crpsp.org.br/emergenciasedesastres

quarta-feira, 16 de março de 2011

LIVRO - SITUAÇÕES DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA: MANUAL DE CONDUTAS PRÁTICAS


Sinopse

A ocorrência de uma doença, ou agravos, que coloca pessoas em situação de risco de vida, ou incapacidade, é um cenário dramático para qualquer cidadão. Pelas estatísticas e pelo cenário de Emergência e Urgência em âmbito nacional, este risco parece ser crescente, principalmente em centros urbanos, onde a população possui um sentimento de ?risco constante? à saúde ou à vida, caracterizado pelos acidentes de causas externas frequentes.
A área de Urgência e Emergência constitui-se em um importante componente da assistência à Saúde. Nos últimos anos, o aumento dos casos de acidentes e da violência tem causado um forte impacto sobre o Sistema Único de Saúde (SUS) e o conjunto da sociedade.

Destaque do livro:

Cap. 1 - O impacto das Urgências e Emergências
Cap. 2 - Noções Essenciais de Primeiros Socorros - Entendendo as prioridades
Cap. 3 - Aspectos Éticos-Legais do Atendimento Pré-Hospitalar
Cap. 4 - Parada Cardiorespiratória
Cap. 5 - Corpos Estranhos
Cap. 6 - Infarto Agudo do Miocárdio
Cap. 7 - Crise Hipertensiva
Cap. 8 - Perda da Consciência
Cap. 9 - Hipoglicemia
Cap. 10 - Coma Diabético
Cap. 11 - Desidratação
Cap. 12 - Crise Asmática
Cap. 13 - Afogamento
Cap. 14 - Queimaduras
Cap. 15 - Choque Elérico
Cap. 16 - Insolação e Intermação
Cap. 17 - Lesões por Exposição ao Frio
Cap. 18 - Ferimentos
Cap. 19 - Hemorragia e Estado de Choque
Cap. 20 - Traumas Musculoesqueléticos (Contusão, Distensão, Entorse, Luxações e Fraturas)
Cap. 21 - Trauma Raquimedular
Cap. 22 - Grandes Traumas: Traumas de Tórax, Abdome e Pelve
Cap. 23 - Traumas Especiais - A Criança, a Gestante e o Idoso Traumatizados
Cap. 24 - Imobilização e Transporte
Cap. 25 - Atendimento de Múltiplas Vítimas - Triagem/ Múltiplas Vítimas/ Segurança
Cap. 26 - Parto Emergencial
Cap. 27 - Derrame Cerebral
Cap. 28 - Crise Convulsiva
Cap. 29 - Pertubação Mental
Cap. 30 - Intoxicação e Envenenamento
Cap. 31 - Reações Alérgicas (Incluindo Reações Adversas aos Anestésicos Locais)
Cap. 32 - Mordeduras de Animais Raivosos
Cap. 33 - Picadas de Animais Peçonhentos
Cap. 34 - Picadas de Outros Animais Peçonhentos
Cap. 35 - Montando o Kit de Primeiros Socorros

Editora: EDITORA ÁGUIA DOURADA
Especialidade: EMERGENCIA MEDICA: TECNICAS
ISBN: 978-85-88656-38-3
Páginas; 320
Publicação: 2011
Edição: 1ª
Encadernação: BROCHURA

De R$ 68.00 Por R$ 58.00

Prazo de Entrega
Sedex
Rio de Janeiro: de 7 a 10 dias úteis
Outras Capitais: de 10 a 15 dias úteis
Interior de Outros Estados: de 15 a 20 dias úteis
obs. pedidos realizados próximos a datas comemorativas podem ocorrer atrasos por parte dos correios.

PARA COMPRAR ESSE LIVRO ACESSE O SITE:
http://www.editoraaguiadourada.com.br/index2.php

CARTILHA - NOÇÕES DE PRIMEIROS SOCORROS NO TRÂNSITO - DETRAN


CARTILHA - NOÇÕES DE PRIMEIROS SOCORROS NO TRÂNSITO - DETRAN
MATERIAL PARA DOWNLOAD

PARA REALIZAR O DOWNLOAD DO MATERIAL ACESSE O LINK ABAIXO:

http://www.detran.ba.gov.br/noticias/NOCOES_1_SOCORROS.pdf

COREN-SP lança cartilha Erros de Medicação – Definições e Estratégias de Prevenção


Dentro do Programa Segurança do Paciente, o COREN-SP lança a cartilha Erros de Medicação – Definições e Estratégias de Prevenção. A cartilha traz os erros de medicação mais comuns e as estratégias para evitá-los, funcionando como um guia prático de orientação ao profissional no dia-a-dia de trabalho.

O material está disponível para download no site do COREN-SP, através do link:

http://intra.coren-sp.gov.br/sites/default/files/erros_de_medicacao-definicoes_e_estrategias_de_prevencao.pdf

O QUE É A ASMA?



É uma doença crônica, que pode ser classificada como alérgica e não alérgica, caracterizada por episódios de falta de ar, tosse, chiado no peito, e sensação de aperto no peito. Pode ser de intensidade leve a moderada e grave, é uma doença crônica, não tem cura, porém tem controle.

Crise Asmática

A crise asmática pode vir acompanhada de tosse, aperto no peito, chiado no peito. É importante saber que a crise nem sempre apresenta todos esses sintomas ao mesmo tempo, é muito comum apresentar apenas a tosse, pacientes alérgicos podem apresentar crises asmáticas, mesmo sem apresentar falta de ar ou chiado no peito.
As crises podem ser desencadeadas por diversos fatores, como o contato da pessoa que tem asma com produtos ou fatores desencadeantes da asma como: ácaros, fungos, pelo, barata, ar frio, pólen, descamação de pele de animais domésticos, produtos de sanitário, perfumes, estresse, etc..

Tratamento

A classificação da asma é de acordo com a frequencia do aparecimento dos sintomase da gravidade dos mesmos, se é persistente leve, moderada ou grave.
A asma intermitente é a que o paciente fica totalmente assintomático entre as crises e as mesmas normalmente não são incapacitantes. A asma persistente é a que apresenta sintomas o tempo todo, podendo ser leve, moderada ou grave, que incapacita o paciente a exercer as atividades do dia a dia.
Tanto a asma intermitente como na persistente, durante as crises o paciente precisa utilizar medicações de alivio, normalmente são de via inalatória como nebulizadores (inalação) inaladores em spray (bombinhas) ou em pó.
Mesmo que após o tratamento da crise o paciente não apresente mais os sintomas da asma é importante fazer o tratamento de controle para evitar novas crises e complicações da asma, procurando um posto de atendimento a saúde (PAS) ou médico de confiança, e nunca se esqueça nunca se automedique.

sábado, 12 de março de 2011

O QUE É COQUELUCHE? (Tosse Comprida)


O que é coqueluche ou tosse comprida?

A “tosse comprida” ou coqueluche é uma das doenças mais comuns da infância. Foi descrita adequadamente pela primeira vez em 1578.
É uma doença infecciosa aguda do trato respiratório e de alta contagiosidade. Provoca tosse paroxística de intensidade variável com duração de várias semanas.


Etiologia da doença (de onde ela vem)

A Bordetella pertussis é uma bactéria aeróbica, Gram negativa, com formato de cocobacilo.

Patogenia

A infecção resulta da colonização, rápida multiplicação e produção de toxinas, a tosse tem carater explosivo, levando a rápida exaustão do doente, e pode associar-se a náusea, vômitos, cianose e convulsão.

Prevenção - Vacina

Vacina Triplice Bacteriana (DTP)
É produzida a partir de colônias de bactérias de fase 1 inativadas por diversos mecanismos (formol, calor, timerosal). A seguir é combinada com os toxóides tetânico e diftérico e adsorvida em sais de alumínio. O preservante é o timerosal, devendo ser conservada entre +2 e +8°C, por um prazo máximo de até 18 meses. Todas as vacinas contêm 4UI de conteúdo pertussis.

É aplicado nos 2 meses, após 4 meses, e 6 meses, primeiro reforço aos 15 meses, segundo reforço entre 4 e 6 anos de idade.

Eventos Adversos

Eventos adversos no período de 48 horas após aplicação da vacina tríplice DTP
Eventos adversos locais
Freqüência (*)

Vermelhidão
1/3 doses

Edema
2/5 doses

Dor
1/2 doses

Eventos adversos sistêmicos
Freqüência (*)

Febre
1/2 doses

Sonolência
1/3 doses

Irritabilidade
1/2 doses

Vômito
1/15 doses

Anorexia
1/5 doses

Choro persistente, inconsolável (com duração igual ou maior que três horas)
1/100 doses

Febre (temperatura igual ou maior que 40,5ºC)
1/330 doses

Colapso (episódio hipotônico-hiporresponsivo)
1/1.750 doses

Convulsão (associada ou não com febre)
1/1.750 doses


Sempre que ocorrer algum desses sinais ou sintomas retornar ao posto de saúde em que você vacinou sua criança e relatar o que ocorreu a equipe de saúde.

sexta-feira, 11 de março de 2011

O QUE É COLERA?


O que é Colera?

É uma doença infecciosa intestinal aguda, transmissão fecal da água e alimentos contaminados, caracterizada por diarréia aquosa súbita, sem dor - grave: desidratação rápida, acidose e colapso circulatório.

Etiologia (quem causa a doença)

Vibrio choralea, a enterotoxina colérica é a principal causa da diarréia maciça, ação ocorre nas células do intestino delgado.

Qual é o período de incubação?


Horas a 5 dias – média 3 a 5 dias

Qual é a transmissibilidade?

Enquanto houver eliminação do vibrião pelas fezes – alguns dias após a recuperação

Como a Doença Evolui?

Os vibriões penetram o organismo por via oral(boca - através de água, ou alimentos contaminados), vão para o intestino delgado, onde há liberação da exotoxina, o qual causa os sintomas da doença, causando dor abdominal, perda de grande quantidade de líquido através das várias evacuações, causando desidratação severa rapidamente, podendo levar a morte.

Quais são as medidas preventivas para evitar a cólera?

- lavar as mãos
- falta de água tratada – adicionar hipoclorito de sódio a 1% (15ml – cada litro água) – ferver
- cozimento de alimentos adequado (15 min)
- fervura do leite – frutas, verduras e legumes crus bem lavados e imersão em água clorada 30 min
- evitar consumir picolés, raspadinhas....
- escovar os dentes com água fervida...

O QUE É HANSENÍASE? antigamente chamada de Lepra


O que é Hanseníase?

É uma doença infecciosa, contagiosa, causada pelo bacilo Mycobacterium leprae, de evolução crônica. Apresenta múltiplas manifestações clinicas, principalmente lesões dos nervos periféricos e lesões cutâneas.

Como se Transmite?

Entre os seres humanos, infectados com a forma multibacilar (contagiosa) sem tratamento - eliminam os bacilos através do aparelho respiratório superior - secreções nasais, gotículas da fala, tosse, espirro...
Contato direto com lesões de pele.
Bloqueio da transmissão -tratamento regular ou após término Somente 5% de pessoas que entram em contato adoecem.

Qual é o Período de Transmissibilidade?

É o tempo decorrido desde o surgimento dos 1ºs sinais e sintomas + o período máximo de incubação, até o momento em que se iníciou o tratamento específico
Ao iniciar o tratamento - o número de bacilos viáveis eliminados reduz rapidamente

Qual é o Período de Incubação do bacilo Mycobacterium leprae?

Varia entre 2 a 5 anos, podendo ser de meses até 10 anos.

Como é Feito o Diagnóstico?

Clínico:
lesões cutâneas com distúrbios de sensibilidade – hipoestesia, anestesia ou hiperestesia
A partir de intercorrências – eritema nodoso ou neurite aguda
Realizar exame dermatológico (sensibilidade térmica, dolorosa e tátil)
Complementar:
Exame dermatológico e neurológico minucioso
Inespecíficos – pesquisa de sensibilidade, prova de histamina..
Específicos –
pesquisa de BAAR (material das lesões, raspagem da mucosa nasal e punção do lobo da orelha; histológico; reação Mitsuda


TRATAMENTO

Ambulatorial - Esquema padronizado pela OMS - polioquimioterapia

TRATAMENTO – Paubacilares (até 5 lesões de pele)
Clínicos – indeterminados e tuberculóides
Baciloscópicos – sempre negativos
Recebem Rifampicina + dapsona (teratogênica)
• 6 doses mensais supervisionadas em até 9 m

TRATAMENTO – Multibacilares (+ de 5 lesões de pele)
Clínicos – virchowianos dimorfos, os não classificados e baciloscópicos – positivos
Recebem Rifampicina + clofazima + dapsona
• 12 doses supervisionadas até 18 m (ou até 24 doses dependendo da resposta)
* esquemas especiais para crianças (adequação das doses com relação a idade)

quinta-feira, 10 de março de 2011

PROGRAMA SAÚDE NÃO TEM PREÇO


PARA MAIS INFORMAÇÕES ACESSE O SITE:

http://www.saudenaotempreco.com.br/index.php

Ministério da Saúde amplia rede do SAMU/192


O Ministério da Saúde habilitou 24 ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgências (SAMU/192), ampliando a assistência em urgência e emergência em seis estados do país: Alagoas, Goiás, Mato Grosso, Pernambuco, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. A estratégia é reforçar a rede de atendimento pré-hospitalar para desafogar a demanda nas portas dos hospitais. Os 24 municípios beneficiados com as unidades do SAMU/192 passam a receber o incentivo de R$ 12,5 mil por mês, para a manutenção de cada um dos veículos doados pelo Ministério, conforme portaria publicada no Diário oficial da União nesta segunda-feira (28).
O total do repasse que o governo federal vai destinar para a manutenção dessas ambulâncias será de R$ 3,6 milhões por ano. O investimento na compra dos veículos, que já são entregues equipados, foi de R$ 2,94 milhões. A transferência dos valores se dá diretamente do Fundo Nacional de Saúde para os respectivos fundos municipais de saúde.
Todas as unidades são de Suporte Básico, sendo que 11 serão destinadas para o Rio Grande do Sul, seis para Santa Catarina, três para Goiás, duas para Alagoas, uma para Pernambuco e outra para Mato Grosso. As Unidades de Suporte Básico (USB) são equipadas com oxímetro portátil, desfibrilador externo automático e aspirador.

ATENDIMENTO EM REDE - A Rede de Urgências é pensada de forma integrada e coloca à disposição da população serviços mais próximos de sua residência. Com as centrais de regulação do SAMU/192, o Ministério da Saúde trabalha na organização da estrutura disponível. Quando uma ambulância do programa é enviada para o atendimento, os profissionais de saúde já sabem para onde levarão o paciente.
Atualmente, o SAMU/192 conta com 157 centrais de regulação que organizam o atendimento às urgências e emergências por meio de aproximadamente duas mil ambulâncias que circulam em todo o país. O Serviço está presente em 1.461 municípios, com uma cobertura populacional de mais de 110 milhões de brasileiros.

Confira a lista dos municípios beneficiados:

Dom Pedrito/RS Fraiburgo/SC
Gravataí/RS São Carlos/SC
Piratini/RS Meleiro/SC
São Gabriel/RS Águas Mornas/SC
Serafina Corrêa/RS Itapoá/SC
Taquari/RS Catalão/GO
Rodeio Bonito/RS Doverlândia/GO
São Francisco de Paula/RS Piranhas/GO
São José do Ouro/ RS Joaquim Gomes/AL
São Sepé/RS Coruripe/AL
Trindade do Sul/RS Ibirajuba/PE
Santa Cecília/SC Campo Verde/MT

Por Gabriel Fialho, da Agência Saúde – Ascom/MS

fonte: http://portal.saude.gov.br/portal/aplicacoes/noticias/default.cfm?pg=dspDetalheNoticia&id_area=124&CO_NOTICIA=12262

sábado, 5 de março de 2011

SAIBA COMO LIMPAR SUA CAIXA D'AGUA


- Fechar o registro da água e esvaziar a caixa d´água, abrindo as torneiras e dando descargas;
- Quando a caixa estiver quase vazia, fechar a saída e utilizar a água que restou para a limpeza da caixa e para que a sujeira não desça pelo cano;
- Esfregar as paredes e o fundo da caixa utilizando panos e escova macia ou esponja.
- Nunca utilizar sabão, detergente ou outros produtos;
- Retirar a água suja que restou da limpeza, usando balde e panos, deixando a caixa totalmente limpa;
- Deixar entrar água na caixa até encher e acrescentar 1 litro de hipoclorito de sódio (2,5%) para cada 1.000 litros de água. Na falta de hipoclorito de sódio, pode-se utilizar água sanitária que contenha apenas hipoclorito de sódio (NaClO) e água (H2O);
- Aguardar por duas horas para a desinfecção do reservatório;
- Esvaziar a caixa d’água novamente, para que a água com hipoclorito limpe e desinfete as tubulações. Essa água não deve ser utilizada para consumo humano, apenas para limpeza de pisos e calçadas;
- Tampar a caixa d´água para que não entrem pequenos animais, ratos ou insetos;
- Anotar a data da limpeza do lado de fora da caixa e
- Finalmente, abrir a entrada da água para o reservatório.

Dengue é considerada agravo de notificação imediata


No dia 13 de Janeiro publicamos na seção de Notícias do Programa Proficiência o novo mapa de Risco da Dengue, o qual identificou 16 estados brasileiros com risco muito alto de epidemia. O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, reuniu-se na quarta-feira (19), em Brasília, com os secretários de Saúde de 15 desses 16 estados. O encontro teve o objetivo de reforçar as ações de controle da doença e de preparação de toda a rede de saúde para atendimento aos pacientes.
De acordo com o Ministério da Saúde, nesse encontro foi anunciado que as formas graves da doença e os óbitos suspeitos por dengue terão de ser informados ao Ministério da Saúde em um prazo de 24 horas. É o que diz a Portaria 104, de 25 de janeiro de 2011, uma vez que a dengue foi incluída na Lista de Notificação Compulsória Imediata (LNCI).
A partir dessa data todas as unidades de saúde da rede pública ou privada deverão informar casos graves e mortes suspeitas às Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde, no prazo máximo de 24 horas após levantada a suspeita. Todos esses dados serão repassados ao Ministério da Saúde com o objetivo de identificar, de maneira precoce, alterações na letalidade da dengue, permitindo uma melhor investigação epidemiológica e a adoção de mudanças na rede assistencial para evitar novas mortes.
A notificação imediata pode ser feita por telefone, e-mail ou pelo site da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde (SVS/MS), de acordo com ferramentas e fluxos já utilizados. A regra vale, inclusive, para casos ocorridos em finais de semana e feriados.

Clique no link abaixo para ter acesso à publicação do Diário Oficial da União

http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/portaria_104_26_2011_dnc.pdf

Brasil produzirá versão genérica de medicamento para AIDS e Hepatites


Mais uma aposta na produção nacional de medicamentos para a AIDS e as hepatites acaba de se concretizar.
A partir do mês de março, o medicamento Tenofovir passará a ser fabricado no Brasil pelo Laboratório oficial Fundação Ezequiel Dias (Funed – Governo do Estado de Minas Gerais). Com isso, cerca de 64 mil pacientes portadores do vírus HIV e 1,5 mil diagnosticados com algum tipo de vírus da hepatite começarão a fazer uso da versão genérica do medicamento.
Essa produção tornou-se uma realidade em função de parceria público-privada, viabilizada pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (SCTIE) do Ministério da Saúde.
O registro de comercialização do medicamento foi concedido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), por meio da Resolução nº 487/2011. Desde 2008, o Ministério da Saúde alegou interesse público do Tenofovir, para fins de análise do pedido (Portaria nº 681/2008), porém, meses após, o pedido de patente foi indeferido. A partir de então, o Brasil começou a investir na produção nacional do medicamento e o produto foi aprovado em todas as etapas de qualidade exigidas pela ANVISA.
Estima-se que o primeiro lote nacional do medicamento estará disponível para os pacientes a partir do final de março desse ano. Com a produção brasileira do Tenofovir, metade dos 20 medicamentos do coquetel de antirretrovirais fornecidos publicamente passam a ser produzidos no país.
Isso representa uma conquista para o governo e para a sociedade civil. Em 2010, foram investidos cerca de R$ 577,6 milhões na compra de antirretrovirais importados e R$ 224,9 milhões na fabricação dos medicamentos nacionais. A Funed entregará ao Ministério da Saúde, até o fim de 2011, 36 milhões de comprimidos, distribuídos em quatro etapas. Essa parceria com a Funed resultará em uma economia para o Governo Federal de R$ 410 milhões até 2015.

Fonte:http://www.programaproficiencia.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=188

Ministério da Saúde

Pesquisadores brasileiros descobrem curativo natural


Pesquisadores brasileiros descobriram um curativo natural para o tratamento de feridas de difícil cicatrização, desenvolvido 100% a base de sangue humano. O produto é fruto de uma pesquisa do Departamento de Hematologia da Unesp de Botucatu - SP.
Para a composição do curativo, o sangue passa por uma máquina que divide o material em três partes: hemácias, plaquetas e plasma, que na maioria das vezes era descartado nas hemotransfusões. E, é justamente o plasma a fonte do novo curativo. Segundo a pesquisadora Elenice Deffune, o curativo é cientificamente lógico, já que o sangue é responsável por nutrir todos os tecidos do corpo humano.
A principal função do produto é estimular o organismo a conter a evolução da ferida. As proteínas presentes no gel auxiliam na recuperação dos vasos sanguíneos, na formação de tecido de granulação e, consequentemente na cicatrização da lesão. Ainda em fase de testes, o produto já curou feridas causadas por queimaduras e úlceras.
De acordo com os pesquisadores, o produto desenvolvido pela Unesp deverá ser comercializado em breve, e estima-se que custará um terço do preço dos curativos especiais disponíveis atualmente no mercado.


fonte: http://www.programaproficiencia.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=178
G1

quinta-feira, 3 de março de 2011

Saúde do trabalhador do SUS terá política nacional


O Ministério da Saúde elaborou diretrizes para a construção da Política Nacional de Promoção da Saúde do Trabalhador do SUS. É possível acessar o texto e dar sugestões por meio da Consulta Pública n° 48 até o dia 7 de março. Basta entrar no site do ministério.

O objetivo é promover a melhoria das condições de saúde do trabalhador do setor de saúde, por meio do controle dos fatores de risco, e da facilitação do acesso, por parte desses trabalhadores, aos serviços de atenção integral à saúde.

A Revista Proteção ouviu o coordenador de Saúde do Trabalhador do Ministério da Saúde, Carlos Augusto Vaz, sobre o projeto.

Proteção - Como será a discussão da Política Nacional de Promoção de Saúde do Trabalhador do SUS, após o fim da consulta pública? Há previsão para a publicação e implementação dessa nova política?

Vaz - A discussão terá continuidade através do Comitê Nacional de Promoção da Saúde do Trabalhador do Sistema Único de Saúde instituído pela Portaria Nº 2.871, de 19 de novembro de 2009. Esse Comitê é composto por representantes da bancada dos trabalhadores da Mesa Nacional de Negociação Permanente do SUS, gestores do Ministério da Saúde, do Ministério do Trabalho e Emprego, do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), Conass, Conasems. Além de convidados de outras instituições afins, como a coordenação dos trabalhos realizada pelo Ministério da Saúde, por meio da Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, e da Secretaria de Vigilância em Saúde. A consulta pública das Diretrizes da Política Nacional de Promoção da Saúde do Trabalhador do SUS foi prorrogada através da portaria nº 228, de 11 de fevereiro de 2011 até 07 de março de 2011. Posteriormente ao trabalho do Comitê nas contribuições recebidas da sociedade, será feito um processo de discussão junto à Mesa Nacional de Negociação Permanente, à Comissão Intergestora Tripartite (CIT) e ao Conselho Nacional de Saúde e então, encaminhamento para publicação. Espera-se que esse processo possa ser finalizado nesse ano, e o desenvolvimento e implementação da Política seja iniciado em 2012.

Proteção - O item XXIII da Minuta fala sobre a adoção das diretrizes das Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho e Emprego, como medidas de SST. Como isso será implementado?

Vaz - Após a formalização das diretrizes da política é que poderão ser estabelecidas as estratégias de implementação. Uma experiência recente na área pública tem se dado no âmbito da implementação do Subsistema Integrado de Atenção à Saúde do Servidor Público Federal - SIASS pelo MPOG, que estabeleceu a aplicação de algumas Normas Regulamentadoras, como a de nº 7, no Serviço Público Federal.

Proteção - Quais os avanços mais importantes que a política trará? Quais os pontos essenciais para a prevenção de doenças e acidentes de trabalho e proteção dos trabalhadores da saúde?

Vaz - A Política visa promover a melhoria das condições de saúde do trabalhador do SUS, por meio do enfrentamento racional dos fatores de risco e mediante a facilitação ao acesso, às ações e aos serviços de atenção integral à saúde. Representa também um aumento do compromisso dos gestores de saúde nas três esferas - federal, estadual e municipal - com a promoção da saúde dos trabalhadores que atuam na saúde. Outra questão que se destaca na Política é o reconhecimento da interconexão entre a saúde do trabalhador e diversos aspectos relacionados às relações de trabalho, como a existência de planos de carreiras, cargos e salários, e a desprecarização dos vínculos de trabalho. Também o reforço sobre a realização de uma gestão democrática nos locais de trabalho, com a participação ativa dos trabalhadores e suas representações é aspecto reforçado no texto.


fonte:
http://www.protecao.com.br/site/content/noticias/noticia_detalhe.php?id=Jay5AJyA&utm_campaign=Prote%25E7%25E3o%2BNewsletter%2BEd.%2B08%252F11&utm_medium=email&utm_source=clients

Fonte: Redação Revista Proteção
Ilustração: Beto Soares/Estúdio Boom

Alimentação saudável para a pessoa idosa - material para download


Alimentação saudável para a pessoa idosa: um manual para profissionais de saúde.
2009. 36p.

Tamanho do arquivo: 360Kb

Baixe aqui:

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/alimentacao_saudavel_idosa_profissionais_saude.pdf