Aqui você encontra informações sobre primeiros socorros, atendimento pré hospitalar, entre outros de maneira simples e fácil de entender, visite as páginas, se precisar de alguma ajuda, informação, sugestão, parcerias, entre em contato através do e-mail t.enfermagemresgate@gmail.com.
Um abraço e fiquem com Deus
Thais

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

O que desejo a você.....

Imagem inline 2

Olá, tudo bem?
Estou muito agradecida pelo ano que está se encerrando, foi muito bom aprender, ensinar, trocar idéias, receber elogios e criticas. Esse ano foi muito especial, sou muito grata por tudo que aconteceu.
Depois de um tempo, descobrir de verdade a missão de ajudar as pessoas a aprenderem que primeiros socorros, saúde, e enfermagem podem ser feitas de forma simples, de forma que todos possam ter a oportunidade de saber fazer alguma coisa que pode ajudar uma pessoa em uma situação difícil foi uma luz para mim, até então eu já amava o que fazia, que é trabalhar com APH, atendimento pré hospitalar, mas faltava alguma coisa ainda, e através do blog e do canal do YouTube fui me descobrindo, ao ir respondendo dúvidas, ao ver o canal e blog crescendo, percebi que estou ajudando muitas pessoas do meu jeito, para quem não sabe, eu não sou professora, tenho curso de técnico em enfermagem, graduação em enfermagem, sou MDB pelo IBRAPH, possuo inúmeros cursos na área de APH, trabalho desde 2005 no SAMU, onde me identifiquei com essa área de atuação da enfermagem, e hoje também posso me considerar uma yotuber e blogueira!
Gratidão, esse é o sentimento que o Enfermeiros em Urgência e Emergência deixa para seus seguidores, visitantes e parceiros.
Com muita garra e força chegamos a mais um fim de ano, que nesse 2018 todos os votos de Saúde, Paz e Felicidade sejam renovados.
E que 2018 seja um ano de muito sucesso profissional, aprendizado , aperfeiçoamento, seja um ano próspero para todos nós.
É o que desejo a você.
Um abraço e fique com Deus.
Thais
Enfermeiros em Urgência e Emergência

segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

O que é Posição Anatômica?

POSIÇÃO ANATÔMICA


A posição anatômica é representada por uma pessoa em pé e ereta, com os olhos na linha do horizonte, com os braços estendidos para baixo e para os lados, palma da mão voltada para frente, as pernas juntas e pés paralelos, ligeiramente afastados. Esse é o padrão para ter referência do que é esquerdo, direito, superior, inferior, anterior e posterior.

Resultado de imagem para posição anatomica

https://goo.gl/images/f21d7c

Se ficou alguma dúvida, quer dar sugestões, quer contribuir com o blog com conteúdo, entre em contato através do e-mail:  t.enfermagemresgate@gmail.com

Um abraço e fiquem com Deus


Thais Travaglia

sábado, 16 de dezembro de 2017

DIFERENÇAS DO ATENDIMENTO ENTRE SAMU 192, CORPO DE BOMBEIROS MILITAR E RESGATE DE RODOVIAS

O SAMU 192 atende ocorrências de natureza: clínica, cirúrgica, traumática, obstétrica, pediátrica, psiquiátrica, entre outras, podendo realizar procedimentos de suporte básico de vida e também de suporte avançado de vida, já que, possuírem na equipe médicos, enfermeiros, técnicos ou auxiliares de enfermagem e condutores socorristas.

Resultado de imagem para samu

https://goo.gl/images/CXC3WT


O Corpo de Bombeiros Militar, tem as ações de combate a incêndio, salvamento em altura, salvamento aquático, estruturas colapsadas, e demais ações relacionadas a área, ou seja, o atendimento dos bombeiros são voltados para o resgate, porém realizam também o atendimento pré-hospitalar fazendo o suporte básico de vida.


Resultado de imagem para bombeiro viatura

https://goo.gl/images/R2bvSC

O Resgate de Rodovias é feito pela concessionaria responsável pelo trecho que é pertencente a ela. Cada concessionaria tem seu próprio tipo de veículo para realização do atendimento pré-hospitalar, sendo ele básico ou avançado, dependendo da equipe que é contratada. Algumas realizam serviços de salvamento e combate a incêndio.

Resultado de imagem para resgate rodoviario

https://goo.gl/images/SLFsvD

Se ficou alguma dúvida, quer dar sugestões, quer contribuir com o blog com conteúdo, entre em contato através do e-mail:  t.enfermagemresgate@gmail.com

Um abraço e fiquem com Deus


Thais Travaglia

PERFIL DO SOCORRISTA


Requisitos básicos:

Conhecimento técnico e habilidades para realizar as atividades e procedimentos, ou seja, estar sempre participando de cursos e palestras sejam elas como ouvinte ou prática presencial, ou através de ensino a distância on line, o socorrista deve ser curioso, sempre busque o conhecimento, todos os dias há algo novo para aprender.

Ter discrição e sigilo – refere-se aos fatos pessoais a respeito da pessoa atendida.

Controle do vocabulário – usar palavras de respeito e tom de voz suave, respeitar os colegas, as pessoas que estão sendo atendidas e terceiros que estejam no local.

Controle dos hábitos – se o socorrista tem o hábito de fumar, use o momento que está disponível, o uso de celular também não é adequado no momento do atendimento.

Físico – devido aos atendimentos que exigem esforços físicos, é adequado que o socorrista esteja bem fisicamente, sendo orientado prática de exercícios físicos.

Psicológico – esse tipo de atividade, exige um grande controle emocional por parte do socorrista, que deve manter-se em controle, não se envolver emocionalmente nos atendimentos, e manter-se neutro aos acontecimentos.

Iniciativa – o socorrista deve assumir o controle da situação, realizar as avaliações, condutas e acionar os meios necessários para o melhor, mais rápido e mais eficiente atendimento.

Amabilidade – o socorrista deve ser capaz de compreender a situação e sofrimento das pessoas, parentes e conhecidos que estão sendo atendidos, tratando com amor e serenidade essas pessoas.

Criatividade – pode ser que surjam situações inesperadas, onde o socorrista terá que ser capaz de solucioná-las através de adaptação de procedimentos e técnicas, sempre respeitando os princípios básicos. O socorrista deve fazer o melhor com a equipe e equipamentos que possui no momento.


Relacionamento interpessoal – a boa interação entre os membros da equipe é primordial em um atendimento, onde a vítima é a prioridade. Deve existir respeito e cooperação entre os membros, deixando de lado possíveis desavenças existentes, a prioridade é dar o melhor, mais rápido e mais eficiente atendimento à vítima, sem prejuízos devido a desentendimentos pessoais.  

Ficam as dicas para você que pretende ingressar nesse mundo do atendimento pré hospitalar, se ficou alguma dúvida, quer dar sugestões, quer contribuir com o blog com conteúdo, entre em contato através do e-mail:  t.enfermagemresgate@gmail.com

Um abraço e fiquem com Deus


Thais Travaglia

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Quer ser profissional de APH atendimento pré hospitalar.. conheça as leis

Olá, se você pretende ser, ou já é profissional do APH, segue abaixo um pouco da legislação para seu conhecimento, porque não é somente chegar no local, atender a vítima, andar na viatura... temos que conhecer de onde vem toda a base legal da profissão, sem as leis, não existiria esse tipo de serviço, não teria regulamentação, não haveriam protocolos.
Um bom estudo delas! Ahhh... para você que está prestando concurso nessa área é ótimo saber sobre elas, porque cai na prova.


Clique nos nomes das Portarias e conheça ela na íntegra.



1999
  •  Portaria GM/MS nº 479, de 15 de abril de 1999: Formula mecanismos para a implantação dos Sistemas Estaduais de Referência Hospitalar em Atendimento de Urgências e Emergências e critérios para classificação e inclusão dos hospitais nos Sistemas Estaduais de Referência Hospitalar em Atendimento de Urgências e Emergências,
  •  Portaria nº 824/GM de 24 de Junho de 1999: Aprovar o texto de Normatização da Atividade Médica na Área da Urgência-Emergência, na sua Fase Pré-Hospitalar.

2000
  •  Portaria SAS/MS nº 356 de 22 de setembro de 2000: Estabelece os recursos financeiros, por estado e Distrito Federal, destinados à implementação do Componente II do Programa de Humanização no Pré-natal e Nascimento – Organização, Regulação e Investimentos na Assistência Obstétrica e Neonatal. Estabelece também o conceito geral, os princípios básicos, diretrizes e competências das Centrais de Regulação Obstétrica e Neonatal a serem implantadas, nos seus respectivos âmbitos de atuação – estadual, regional e municipal

2001
  •  Portaria GM n.º 814 de 01 de junho de 2001: Estabelece o conceito geral, os princípios e as diretrizes da Regulação Médica das Urgências e estabelece a Normatização dos Serviços de Atendimento Pré-Hospitalar Móvel de Urgências já existentes, bem como dos que venham a ser criados no País.

2002

2003
  • PORTARIA GM Nº 1.863, DE 29 DE SETEMBRO DE 2003: Institui a Política Nacional de Atenção às Urgências, a ser implantada em todas as unidades federadas, respeitadas as competências das três esferas de gestão.
  • PORTARIA GM Nº 1.864, DE 29 DE SETEMBRO DE 2003: Institui o componente pré-hospitalar móvel da Política Nacional de Atenção às Urgências, por intermédio da implantação de Serviços de Atendimento Móvel de Urgência em municípios e regiões de todo o território brasileiro: SAMU 192.
  • PORTARIA GM Nº 2.072, DE 30 DE OUTUBRO DE 2003: Institui o Comitê Gestor Nacional de Atenção às Urgências.


2004
  • Decreto Presidencial 5055 de 27 de abril de 2004: Institui o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) em Municípios e regiões do território nacional, e dá outras providências.
  • PORTARIA GM Nº 1.828, DE 2 DE SETEMBRO DE 2004: Institui incentivo financeiro para adequação da área física das Centrais de Regulação Médica de Urgência em estados, municípios e regiões de todo o território nacional.
  • PORTARIA GM Nº 2.420, DE 9 DE NOVEMBRO DE 2004: Constitui Grupo Técnico – GT visando avaliar e recomendar estratégias de intervenção do Sistema Único de Saúde – SUS, para abordagem dos episódios de morte súbita.
  • PORTARIA GM Nº 2.657, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2004: Estabelece as atribuições das centrais de regulação médica de urgências e o dimensionamento técnico para a estruturação e operacionalização das Centrais SAMU – 192.

2008
  •  Portaria Nº 2.970, de 8 de Dezembro de 2008: Institui diretrizes técnicas e financeiras de fomento à regionalização da Rede Nacional SAMU 192.
  •  Portaria Nº 2.971, de 8 de Dezembro de 2008: Institui o veículo motocicleta – motolância como integrante da frota de intervenção do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência em toda a Rede SAMU 192 e define critérios técnicos para sua utilização.
  •  Portaria Nº 2.972/GM de 9 de Dezembro de 2008: Orienta a continuidade do Programa de Qualificação da Atenção Hospitalar de Urgência no Sistema Único de Saúde - Programa QualiSUS, priorizando a organização e a qualificação de redes loco-regionais de atenção integral às urgências.


2009
  •  Portaria Nº 1.020, de 13 de Maio de 2009: Estabelece diretrizes para a implantação do componente pré-hospitalar fixo (Unidades de Pronto-Atendimento - UPA e Salas de Estabelecimento - SE) para a organização de redes loco regionais de atenção integral às urgências em conformidade com a Política Nacional de Atenção às Urgências.


  • 2011

    Aprova as diretrizes para a implantação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192) e sua Central de Regulação Médica das Urgências, componente da Rede de Atenção às Urgências.

  • 2012

    Portaria/GM Nº 1010
    Redefine as diretrizes para a implantação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192) e sua Central de Regulação das Urgências, componente da Rede de Atenção às Urgências.

    2013

    Redefine o cadastramento, no SCNES, das Centrais de Regulação das Urgências e das Unidades Móveis de Nível Pré-hospitalar Móveis de Urgências pertencentes ao componente SAMU 192 da Rede de Atenção as Urgências.

    Altera a Portaria nº 1.010/GM/MS, de 21 de maio de 2012, que redefine as diretrizes para a implantação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192) e sua Central de Regulação das Urgências, componente da Rede de Atenção às Urgências.

    2016

    Regulamenta a aplicação das emendas parlamentares que adicionarem recursos a Rede SUS no exercício de 2016.






    OUTROS

    Dispõe sobre cumprimento de Prescrição medicamentosa/Terapêutica à distância.



    Dispõe sobre o transporte inter-hospitalar de pacientes e dá outras providências.

    Institui o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência - SAMU em municípios e regiões do território nacional, e dá outras providências.

    Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997. Institui o Código de Trânsito Brasileiro.

    Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997. Institui o Código de Trânsito Brasileiro.


    (Publicada no D.O.U., de 29 Julho 2003, Seção I, pg. 75-78)
    Dispõe sobre a regulamentação do atendimento pré-hospitalar e dá outras providências.

    Dispõe sobre a cobertura do atendimento nos casos de urgência e emergência.

    Dispõe sobre os requisitos de Boas Práticas de funcionamento para os serviços de saúde.

    Dispõe sobre os requisitos de Boas Práticas de funcionamento para os serviços de saúde.

    Manuseio de resíduos de serviços de saúde

    Manuseio de resíduos de serviços de saúde

    Manuseio de resíduos de serviços de saúde

    Esclarece sobre critérios de renovação de frota adotados para o SAMU 192


Ficou com alguma dúvida? entre em contato t.enfermagemresgate@gmail.com

Inscreva-se na newsletter e acompanhe as postagens.

Um abraço e fiquem com Deus

Thais Travaglia

CONCEITOS DE SOCORRISTA E RESGATISTA




SOCORRISTA

O Socorrista é toda e qualquer pessoa que tenha habilitação para prestar socorro, pode ser diversos profissionais, como: médico, enfermeiro, técnico em enfermagem, auxiliar em enfermagem, condutor socorrista, bombeiro militar, bombeiro civil, ou um paramédico (esse tipo de profissão só exite nos Estados Unidos) não deixam de ser socorristas pelo fato de possuírem outro título profissional, no momento em que prestam socorro são socorristas independentemente da sua categoria profissional ou título acadêmico.






RESGATISTA


É o profissional habilitado em resgate e salvamento, onde em situações de difícil acesso, espaço confinado, atendimento em altura, resgate aquático, preso em ferragens, entre outros, exerce a retirada dessa vitima do local, e após pode realizar o atendimento de suporte básico de vida, ou encaminhar essa vítima até o local que está seguro determinada zona fria para equipe de suporte avançado de vida.



Resultado de imagem para socorristaResultado de imagem para socorrista
Google imagens


Eu gosto de ilustrar com essa imagem os exemplos de socorrista e resgatista, pois temos os dois tipos de profissionais nas imagens

Os bombeiros militares que são socorristas e resgatistas, e os profissionais do SAMU que são socorristas, em algum locais dependendo da região, do que o município precisa e oferece de treinamento e protocolos ao SAMU, esses profissionais também podem realizar alguns procedimentos de salvamento e resgate, tudo depende do treinamento, capacitação, equipamentos e protocolos que a instituição possui.

Lembrando que.. bombeiros civis, guarda vidas, profissionais que trabalham em concessionárias, entre outros, possuindo treinamento e capacitação para realizar procedimentos de primeiros socorros em suporte básico de vida, salvamento e resgate estão habilitados para tal atividade.

O SAMU possui 2 tipos de equipes que prestam os serviços de atendimento pré hospitalar, sendo que 1 equipe realiza procedimentos de suporte básico de vida SBV tendo como profissionais condutor socorrista e técnico ou auxiliar de enfermagem, algumas possuem enfermeiro.

A outra equipe é a de suporte avançado de vida SAV, que realiza procedimentos avançados como intubação do paciente, tem os profissionais condutor socorrista, médico e enfermeiro.

Ficou com alguma dúvida? entre em contato t.enfermagemresgate@gmail.com

Inscreva-se na newsletter e acompanhe as postagens.

Um abraço e fiquem com Deus

Thais Travaglia

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

TIPOS DE ATENDIMENTO PRÉ HOSPITALAR

TIPOS DE ATENDIMENTO PRÉ HOSPITALAR




APH FIXO -

O APH Fixo está dividido em dois tipos:

1°. UNIDADE DE URGÊNCIAS E EMERGÊNCIAS E A ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE E O PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA

As atribuições das unidades básicas de saúde (UBS) e das unidades de saúde da família (USF) em relação ao acolhimento e ao atendimento das urgências de baixa gravidade devem ser desempenhadas por todos os municípios brasileiros. Realizando ações e procedimentos para dar suporte até a chegada de unidade de atendimento pré hospitalar móvel e assim assumir os procedimentos e transportar essa pessoa até o local para o tratamento definitivo.


Resultado de imagem para posto de saude
Google imagens



2°. UNIDADES NÃO-HOSPITALARES DE ATENDIMENTO ÀS URGÊNCIAS E EMERGÊNCIAS

Estas unidades, que devem funcionar nas 24 horas do dia, devem estar habilitadas a prestar assistência de baixa e média complexidade, são as conhecidas UPAs Unidade de Pronto Atendimento. Realizam ações e procedimentos para estabilizar e dar suporte a pessoa vitima de algum agravo, e se necessário, solicita a transferência dessa pessoa para uma unidade especializada.

Resultado de imagem para upa 24hGoogle imagens


APH MÓVEL -


O Móvel também esta dividido em dois tipos:

1°. Atendimento pré-hospitalar móvel primário:

Quando o pedido de socorro for oriundo de um cidadão, através de uma ligação que é gratuita através do número 192.

2°. Atendimento pré-hospitalar móvel secundário:


Quando a solicitação partir de um serviço de saúde, onde o paciente já recebeu o primeiro atendimento necessário e está estabilizado no quadro de urgência, porém necessita ser conduzido a outro serviço para a continuidade, sendo um local de atendimento especializado.



Resultado de imagem para samu
Google imagens

Autoria: Thais Travaglia

Acompanhe também a série tipos de viaturas (ambulâncias do atendimento pré hospitalar)

Série Tipos de Viaturas (ambulâncias do APH) #1


Série Tipos de Viaturas (ambulâncias do APH) #2



Série Tipos de Viaturas (ambulâncias do APH) #3




Assine nossa newsletter e receba em primeira mão os materiais postados aqui no blog é aí ao lado..

Conheça o Canal do You Tube, se inscreva, acompanhe os vídeos, o objetivo é trazer informações para você de forma simples e fácil de entender.


Deixe seu comentário abaixo.

Se preferir envie um email para mim: t.enfermagemresgate@gmail.com

Um abraço, fiquem com Deus

Thais

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Série Tipos de Viaturas (ambulâncias do APH) #3





TIPO C – Ambulância de Resgate:



Veículo destinado ao atendimento de urgências pré- hospitalares de pacientes vítimas de acidentes ou pacientes em locais de difícil acesso, com equipamentos de salvamento (terrestre, aquático e em alturas).



Equipamentos mínimos obrigatório:



Sinalizador óptico e acústico; equipamento de radiocomunicação fixo e móvel; prancha curta e longa para imobilização de coluna; talas para imobilização de membros e conjunto de colares cervicais; colete imobilizador dorsal; frascos de soro fisiológico; bandagens triangulares; cobertores; coletes refletivos para a tripulação; lanterna de mão; óculos, máscaras e aventais de proteção; material mínimo para salvamento terrestre, aquático e em alturas; maleta de ferramentas e extintor de pó químico seco de 0,8 kg; fitas e cones sinalizadores para isolamento de áreas.


Deverão estar equipadas com: maca articulada e com rodas; instalação de rede de oxigênio com cilindro, válvula, manômetro em local de fácil visualização e régua com dupla saída; oxigênio com régua tripla (a - alimentação do respirador; b - fluxômetro e umidificador de oxigênio e c - aspirador tipo Venturi); manômetro e fluxômetro com máscara e chicote para oxigenação; cilindro de oxigênio portátil com válvula; maleta de emergência contendo: estetoscópio adulto e infantil; ressuscitador manual adulto/infantil, luvas descartáveis; cânulas orofaríngeas de tamanhos variados; tesoura reta com ponta romba; esparadrapo; esfigmomanômetro adulto/infantil; ataduras; compressas cirúrgicas estéreis; pacotes de gaze estéril; protetores para queimados ou eviscerados; cateteres para oxigenação e aspiração de vários tamanhos; maleta de parto contendo: luvas cirúrgicas; clamps umbilicais; estilete estéril para corte do cordão; saco plástico para placenta; cobertor; compressas cirúrgicas e gazes estéreis; braceletes de identificação.

Link para ter acesso na íntegra da Portaria 2048

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudele...

Série Tipos de Viaturas (ambulâncias do APH) #1

https://youtu.be/0jc4QGWkM7Y
Série Tipos de Viaturas (ambulâncias do APH) #2

https://youtu.be/D9NZePlRVDE

Um abraço e fique com Deus

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

DEFINIÇÃO DE PRIMEIROS SOCORROS

Primeiros Socorros é definido pelas primeiras atitudes e procedimentos que são ministrados a uma pessoa vítima de um agravo, seja ele de origem traumática, clínica, psiquiátrica, ou obstétrica, com a finalidade de evitar o agravamento das lesões já existentes e não causar mais danos, é realizado por qualquer pessoa seja ela leiga ou profissional da área da saúde.







Resultado de imagem para primeiros socorros
O atendimento tem duração até o momento em que a equipe de atendimento pré hospitalar chegue no local assumindo os cuidados, proporcionando suporte especializado, após realiza transporte essa vítima até o local de tratamento definitivo.




                                               


Google imagens



Ficou com alguma dúvida? entre em contato t.enfermagemresgate@gmail.com

Inscreva-se na newsletter e acompanhe as postagens.

Um abraço e fiquem com Deus

Thais Travaglia

Série Tipos de Viaturas (ambulâncias do APH) #2







DEFINIÇÃO:



PORTARIA Nº 2048, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2002

Regulamento Técnico dos Sistemas de Urgência e Emergência



Ambulância é definida como um veículo seja ele: terrestre, aéreo ou aquaviário, que tem a finalidade exclusivamente ao transporte de enfermos.



São classificadas em:

A, B, C, D, E, F, veículos de intervenção rápida, outros veículos (ônibus, peruas, etc.)



TIPO B - Ambulância de Suporte Básico:



 Veículo que possui a finalidade de realizar o transporte inter-hospitalar de pacientes com risco de vida conhecido e de prestar o atendimento pré-hospitalar (APH) aos pacientes com risco

de vida desconhecido, porém esses atendimentos não necessitam de intervenção médica no

local e/ou durante transporte até o serviço de destino.



Deve ser Equipada com mínimo de equipamentos citados abaixo:



Sinalizador ótico e sonoro, rádio comunicação fixo, maca com roda articulada, suporte para soro, instalação de rede de oxigênio com cilindros, válvula, manômetro, O2 com régua tripla e fluxômetro, pranchas curtas e longas, tala de imobilização.



Mochila ou bolsa de emergência contendo:

Estetoscópio, ressuscitador manual (neonatal, tamanho médio e adulto), cânula oro faríngea, luvas descartáveis, tesoura reta com ponta romba, esparadrapo, esfigmomanômetro, ataduras, compressas cirúrgicas, pacotes de gaze estéril, cateteres e máscaras para 02, talas para imobilização, conjunto de colares cervicais.



Além de mochila com kit parto.



EQUIPE



Motorista Socorrista



Auxiliar ou técnico em enfermagem



Enfermeiro (a)



Com experiência em emergência



Pessoal espero que estejam gostando dessa série de vídeos e postagens que estou fazendo é com todo carinho, eu percebi que muitas pessoas não tem o conhecimento que existem diversos tipos de ambulâncias e que cada uma tem uma finalidade, equipamentos diferentes e equipe também.



Fica aí um abraço, fiquem com Deus, ahhh.. deixa seu comentário, ou se preferir envia um e-mail dizendo que está achando, dar sugestões, críticas, elogios.... sei lá o que quiser.. se quiser participar do blog também entra em contato, você pode colocar uma postagem, envia e-mail e iremos conversar.

t.enfermagemresgate@gmail.com

Se inscreva ao lado na newsletter para estar atualizado e receber as postagens em primeira mão, se inscreva no canal do You Tube.



Link para ter acesso na íntegra da Portaria 2048

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudele...

Série Tipos de Viaturas (ambulâncias do APH) #1

https://youtu.be/0jc4QGWkM7Y

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Série Tipos de Viaturas (ambulâncias do APH) #1







Os tipos de ambulâncias foram definidos na PORTARIA Nº 2048, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2002, que é o Regulamento Técnico dos Sistemas de Urgência e Emergência.



Definição de ambulância:

Ambulância é definida como um veículo seja ele: terrestre (são as ambulâncias que vemos nas cidades, aéreo -helicópteros que são os veículos com asas rotativas ou aquaviário - embarcações ou lanchas, chamadas ambulânchas, que tem a finalidade exclusivamente ao transporte de enfermos.



Atenção: As dimensões e outras especificações do veículo terrestre deverão obedecer às normas da ABNT – NBR 14561/2000, de julho de 2000



As Ambulâncias são classificadas em:

A, B, C, D, E, F, veículos de intervenção rápida, outros veículos (ônibus, peruas, etc.).



TIPO A – Ambulância de Transporte:



Veículo que possui a finalidade de transportar enfermos em posição de decúbito horizontal (deitado) e transportar pacientes que não apresentam risco de vida, é utilizado em remoções simples e de caráter eletivo (agendado), e é conduzida por motorista socorrista.



Fonte: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2002/prt2048_05_11_2002.html