Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito.
Romanos 8:28

sexta-feira, 18 de abril de 2014

O capacete certo para você

A lei que prevê a obrigatoriedade do uso do capacete para motociclistas e garupas é uma das mais difundidas entre a população. Porém, isso não impede que muitos pilotos ainda transitem com modelos totalmente inadequados ou fora das especificações – como a falta de adesivos refletivos ou o selo de qualidade do Inmetro.

Mais do que estar dentro da lei é muito importante utilizar um equipamento adequado, capaz de garantir o máximo de conforto e segurança. Nas lojas especializadas, são mais de 580 modelos certificados pelo Inmetro, com preços que variam de R$ 50 a R$ 2 mil. A seguir, saiba como escolher o capacete perfeito!

MODELO

- Integrais: Considerados um dos tipos mais seguros, pois são fechados e protegem toda a cabeça. Pesam entre 1 e 1,5 kg.
- Todo-terreno: Utilizados em trilhas, pois oferecem proteção contra lama, pedras e poeira. Contam com um sistema de ventilação especial na região da boca e pesam cerca de 1,5 kg.
- Híbridos: Possuem a parte do queixo móvel, podendo ser deslocada para cima. Geralmente, são utilizados em situações de viagem, pois são mais práticos. Mais pesados, os capacetes desse modelo têm até 1,75 kg. Antes de comprar, verifique a qualidade dos encaixes.
- Abertos: Mais leves e arejados, pesam apenas 1 quilo. É preciso cuidado com o modelo, pois expõem grande parte do rosto.

FAÇA SUA CABEÇA!

- O capacete deve ser compatível com o estilo da sua moto e ao uso que você faz dela.
- Assim como uma roupa, existem vários tamanhos e numerações de capacetes. O modelo ideal deve se encaixar bem na sua cabeça e ficar justo o suficiente para não se mover com a força do vento – tudo isso sem incomodá-la, claro!
- Usuárias de motos esportivas devem optar por modelos mais apertados.
- Lembre-se: cores claras e chamativas deixam você mais visível aos outros motoristas. O capacete também deve ter adesivos reflexivos na parte traseira e nas laterais.

MANUTENÇÃO

- A validade de um capacete é de três anos – tenha ele sido usado ou não.
- Evite deixá-lo exposto ao sol e prefira tinta de alta qualidade, que protege contra os raios ultravioleta.
- Não encaixe o capacete no espelho retrovisor. Isso deteriora sua parte interna.
- Limpe o acessório com pano macio, água e sabão neutro. Deixe secar à sombra.
- Para não riscar a viseira, passe sabão neutro com a mão e enxágue com água.
- Bateu o capacete? Então, aposente-o! É impossível determinar o dano sofrido pela espuma expandida – um dos principais elementos de proteção.

TESTE-DRIVE

- Na posição de condução da moto, verifique se a parte acima da viseira não compromete sua visibilidade.
- A viseira não deve encostar no seu nariz ou lábios.
- A espuma precisa ajustar-se bem às orelhas.
- Mantenha o capacete na cabeça por alguns minutos, retire-o e olhe-se no espelho. Se o rosto tiver alguma mancha vermelha, tente outro modelo.
- O capacete não pode balançar ao movimentar a cabeça.
- As entradas e saídas de ar devem ser suficientes para evitar que a viseira fique embaçada.
fonte: http://mdemulher.abril.com.br/familia/especial/de-carona-com-elas/motos/o-capacete-certo-para-voce/