Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito.
Romanos 8:28

terça-feira, 26 de março de 2013

LEISHMANIOSE TEGUMENTAR AMERICANA








É uma doença infecciosa, não contagiosa, causada pelo protozoário do gênero leishmania, de transmissão vetorial

AGENTE ETIOLÓGICO

Mais importantes no Brasil:

- Leishmania amazonensis: encontrada em florestas no Amazonas, Pará, Rondônia, Tocantins e Sudoeste do Maranhão, sua presença amplia-se para Bahia, Minas Gerais, São Paulo e Goiás.
- Leishmania guyanensis: Aparentemente limitada ao norte da Bacia Amazônica (Amapá, Roraima, Amazonas, Pará), é encontrada principalmente em florestas de terra firme, áreas que não alagam nos periodos de chuva.
- Leishmania brazilienses: Ampla distribuição do sul do Pará ao nordeste, centro sul e sul e algumas áreas da Amazônia Ocidental.

RESERVATÓRIO

- Leishmania amazonensis:
marsupiais - principalmente o roedor "rato soia"

- Leishmania guyanensis:
vários mamíferos selvagens como:
- preguiça
- tamanduá
- marsupiais
- roedores

- Leishmania brasiliensis
-cão
- equino
- mula
- roedor doméstico

MODO DE TRANSMISSÃO

Picada de insetos transmissores infectados, não há transmissão de pessoa a pessoa.

PERÍODO DE INCUBAÇÃO

Média de 2 meses no homem.

VETOR

Várias espécies de flebotomíneos conhecido como mosquito palha, cangalhinha, tatuquira, mulambinho, catuqui.

SUSCETIBILIDADE

É universal

IMUNIDADE

A infecção e a doença não conferem imunidade ao paciente.

SINAIS E SINTOMAS

Lesões cutâneas

- As lesões de pele podem caracterizar a forma localizada (unica ou múltipla).
- Forma disseminada (lesões muito numerosas em várias áreas do corpo)
- Forma difusa.

Forma localizada e multiplas

Ulcera com bordas elevadas em moldura e com fundo granuloso com ou sem exsudação, geralmente indolor. É observado outros tipos de lesões como úlcera crostosa, impetigóide, úlcero vegetante, ectimatóide, entre outras.

Forma disseminada

Lesões ulceradas pequenas, distribuídas por todo corpo, as lesões são eritematosas com forma de pápulas, tubérculos, nódulos e infiltração difusa.

Lesões mucosas

São mais frequentemente acometidas:
- cavidades nasais
- faringe
- laringe
- cavidade oral

DIAGNÓSTICO LABORATORIAL

Exames parasitológico
- Esfregaço de lesão
- Histopatológico
- Cultura em meios artificiais
- Inoculação em animais experimentais

EXAMES IMUNOLÓGICOS

- Intradermorreação de montenegro
- Sorologia (ELISA, imunofluorescência indireta)
-
CARACTERIZAÇÃO DAS ESPÉCIES DE LEISHMANIA

- PCR
- Anticorpos monoclonais

TRATAMENTO

Droga de primeira escolha é o antimonial pentavalente, conforme recomendação da Organização Mundial de Saúde.

Fontes:
http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/manual_lta_2ed.pdf
http://www.inf.furb.br/sias/parasita/Textos/leishmaniose_tegumentar_american.htm
http://portal.saude.gov.br/portal/saude/profissional/area.cfm?id_area=1560