Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito.
Romanos 8:28

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Tecnologia em Enfermagem: Maca Higienizadora é lançada por enfermeira



É incumbência da equipe de enfermagem realizar os cuidados aos pacientes que estejam com déficit motor, dieta alimentar alterada dentre outras limitações as quais clientes alocados em instituições de saúde ficam suscetíveis.
 Em caso de déficit motor a demanda de necessidades do cliente aumenta e esse cliente certamente necessitará de um subsídio para realização de suas atividades humanas básicas (higiene, alimentação, vestimenta, etc). No caso do banho é importante atentar para diversos aspectos como organização dos materiais, temperatura da água e nunca deixar o paciente sozinho, mesmo que essa seja a vontade do cliente.
 A enfermeira Nilmar Cavalcante, que já atuou em hospitais da rede pública de saúde em São Paulo e Rio de Janeiro, ao trabalhar diretamente com pacientes acamados percebeu a necessidade de modernizar o sistema de banhos, fazendo com que o cliente, mesmo deitado na maca, possa tomar um banho completo.
 A enfermeira, então, criou a maca higienizadora, que não utiliza balde, gaze ou esponja, mas sim, um chuveiro com água quente. A ideia surgiu durante o mestrado que Nilmar realizou na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). 
 O artefato é construído em aço inox, forrado com um colchão impermeável e a água é aquecida a uma temperatura de 40°C por um boiler (local onde fica armazenada a água aquecida). 
 A maca é dotada de furos nas extremidades por onde é drenada a água utilizada após o banho. . Essa água escorre para um reservatório diferente da água limpa, que antes de ser esvaziado recebe pastilhas de cloro, "assim, a gente evita o contágio e a proliferação de bactérias que possam estar na água do banho.", diz a enfermeira.
 Nilmar, pensando na privacidade do cliente, inseriu no projeto da maca, abas que se localizam nas laterais e nas pontas do equipamento, visto que a enfermeira observou que na maior parte dos leitos do SUS não há esta manutenção da privacidade do cliente com a ausência de biombos.
 Após o banho aciona-se um sistema desinfetante que limpa o equipamento com hipoclorito de sódio. A maca possui também uma bateria recarregável de 24 volts com duração de até dois meses, em caso de apagões.
 
O projeto
 
Em 2011, após tentar patrocínio para a maca em diversas entidades, a enfermeira foi selecionada em um edital de inovação tecnológica da Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj) que analisou o projeto como uma “inovação social, que vai ser muito útil para sociedade, principalmente para o paciente acamado", diz Rex Nazaré, físico nuclear e diretor de Ciência e Tecnologia da Faperj.
 A enfermeira relatou que com a ajuda de um designer, um engenheiro mecânico e um engenheiro elétrico, a maca foi se desenvolvendo. Nilmar conta: "fiz vários ensaios para sentir a maca. Eu mesma tomei uns 300 banhos. Uma hora ela escorregava, eu falava que aquilo não estava bom e mandava construir outra. Deixei os engenheiros loucos!".
 A maca tem valor estimado de R$ 15 mil e possui versões para o sistema público, privado e assistência domiciliar.

Fonte: Folha de S. Paulo, INCA
http://www.ibacbrasil.com/noticias/enfermagem/tecnologia-em-enfermagem-maca-higienizadora-e-lancada-por-enfermeira