Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito.
Romanos 8:28

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Formalizada denúncia de comercial que gerou revolta em profissionais de Enfermagem


Na noite de 1/10, os profissionais de Enfermagem em São Paulo foram surpreendidos por uma inserção publicitária em horário nobre da TV aberta, na qual uma enfermeira graduada em uma “faculdade baratinha” é retratada como pessoa frustrada, sem credibilidade no trabalho e cujo diploma é tão insignificante que chega a ser encoberto por uma fotografia.
O filme, elaborado por uma grande agência de publicidade contratada por uma universidade particular da cidade de São Paulo, embora não aparente ter como propósito denegrir qualquer categoria profissional, provocou efeitos indiretos, entre os quais a conotação pejorativa não apenas de uma enfermeira, mas de todos os profissionais de Enfermagem, especialmente os que não cursaram esta instituição de ensino superior.
Imediatamente o Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo recebeu diversas reclamações de profissionais, inclusive conselheiros, que se sentiram ofendidos pelo filme. “Existem hoje em todo o País milhares de enfermeiros e enfermeiras formados em outras instituições de ensino superior particulares que merecem o mesmo respeito dado aos graduados em qualquer outra instituição, seja pública ou privada”, enfatiza Mauro Antonio Pires Dias da Silva, Presidente do COREN-SP.
Ações
No dia seguinte à primeira veiculação, o Presidente do Conselho enviou uma carta à reitora da universidade solicitando que a campanha não fosse mais veiculada. Também foram tentados contatos adicionais por email e telefone. O COREN-SP não obteve qualquer resposta.
Diante do silêncio da instituição de ensino, na última segunda-feira o COREN-SP formalizou uma reclamação no Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar), que instaurou o processo ético nº 287/12.
Em resposta ao COREN-SP, o Conar informou que o julgamento do processo ocorrerá brevemente e, tão logo seja possível, a decisão estará disponível em seu site (www.conar.org.br), no link Notícias.
O departamento jurídico do COREN-SP também está avaliando outras medidas cabíveis.
Sobre o Conar
É o órgão fiscalizador do ponto de vista ético da prática de propaganda no Brasil. Atua mediante denúncias, que podem ser feitas por qualquer pessoa física ou jurídica pelo site www.conar.org.br

fonte: http://inter.coren-sp.gov.br/node/8584