Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito.
Romanos 8:28

terça-feira, 3 de julho de 2012

Enfermagem na prevenção ao crack




Com o objetivo de sensibilizar e estabelecer um plano de ação em conjunto com a sociedade civil para a prevenção do uso do crack e outras drogas, entidades de enfermagem participaram do evento Políticas públicas sobre drogas: a prevenção como prioridade, realizado no dia 25 de junho no Coren-MG. A reunião foi uma iniciativa do mestre e professor de pós-graduação de Políticas Públicas de Saúde, enfermeiro Marcos Antônio Garcia Vieira.
Além de representantes do Conselho Regional de Enfermagem de Minas Gerais, o evento contou com a participação de membros da Associação Brasileira de Enfermagem (ABEn-MG), do Diretório Acadêmico Marina Andrade de Resende (Damar) e do Conselho Municipal de Políticas Sobre Drogas da Prefeitura de Belo Horizonte.
Representando o presidente Rubens Schröder Sobrinho, a primeira-secretária Ângela Vieira e a segunda-tesoureira Maria Aparecida Ferreira Horta deram início aos trabalhos. Entre os participantes, conselheiros municipais, líderes comunitários, representantes de entidades assistenciais e acadêmicos.
Como entidade parceira, o Coren-MG está envolvido com as ações que buscam a prevenção ao uso do crack, como ressaltou Ângela Vieira. “O Conselho está pronto para agir e realizar tarefas de empenho nesta causa”, assegurou. Maria Aparecida Horta acrescentou que “a luta na prevenção às drogas é uma amostra da missão da enfermagem mineira junto à sociedade.” 
A mesa foi coordenada pela presidente da ABEn e coordenadora da Câmara Técnica de Saúde Mental no Coren-MG, Paula Cambraia de Mendonça. O médico pernambucano e consultor na área de prevenção e redução de danos do consumo prejudicial de álcool e outras drogas, José Carlos Escobar, e a especialista em dependência química pela Organização Pan-Americana da Saúde da Organização Mundial de Saúde (OPAS/OMS), Amanda Márcia dos Santos Reinaldo, discutiram acerca do que se tornou um dos principais problemas das famílias brasileiras: o uso do crack.
Além deles, estiveram presentes o presidente da Comissão Especial de Políticas sobre Drogas (Cedroga) e deputado federal Reginaldo Lopes, que falou a respeito do papel do Governo Federal quanto às estratégias de financiamento e de gestão das ações de enfrentamento ao crack.
Autoridades municipais também prestigiaram a iniciativa. Entre elas, o secretário municipal adjunto de Direitos de Cidadania, José Wilson Ricardo; a secretária municipal adjunta de Saúde, Susana Rates; o secretário executivo do Conselho Municipal de Políticas sobre Drogas, Nilton Ferreira Júnior; e a presidente do Conselho Municipal de Políticas sobre Drogas (CMPD), Márcia Cristina Alves.