Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito.
Romanos 8:28

segunda-feira, 19 de março de 2012

Saiba Mais! Prevenção de atropelamentos e de colisões de ciclistas


A promoção da saúde e da qualidade de vida depende tanto de programas e práticas educativas quanto da participação de cada cidadão. Tratando-se de prevenção de atropelamentos e de colisões de ciclistas, as atitudes que cada pedestre adota em relação ao trânsito, no seu cotidiano, interferem na redução do número de acidentes. Por isto, é tão importante adotarmos e difundirmos o comportamento de um verdadeiro pedestre cidadão.

Atitudes do pedestre cidadão

Um pedestre cidadão é quem:

Conhece e respeita a sinalização de trânsito.
Reconhece o melhor local para atravessar a via, utilizando-se de faixas de segurança, semáforos e áreas próprias à travessia.
Evita atravessar em esquinas, cruzamentos e rotatórias – locais perigosos devido ao tráfego em mais de um sentido.
Antes de atravessar, confirma que está sendo visto pelos motoristas/condutores, comunicando-se através do olhar e de gestos.
Olha sempre para os dois lados da via, antes e durante sua travessia, mesmo quando em pistas de sentido único – inesperadamente pode surgir um veículo em sentido diferenciado.
Observa o melhor momento de atravessar, atentando também ao direito de passagem de condutores/veículos.
Participa da mobilização comunitária em torno dos problemas e da segurança do trânsito.

Além de assumir diariamente a postura do pedestre cidadão, difundindo um comportamento seguro e positivo no trânsito, cabe especialmente aos adultos e educadores a adoção de algumas atitudes e medidas de prevenção aos atropelamentos e às colisões de ciclistas na infância.

Atitudes para os adultos prevenirem os atropelamentos na infância

Evite que crianças menores de 10 anos atravessem as ruas sozinhas. A supervisão de um adulto/educador é vital até que os pequenos demonstrem certas habilidades e capacidade de julgamento do trânsito. Seja a pé ou em bicicleta, skate ou patins, os pequenos nem sempre são capazes de reconhecer e reagir rapidamente ao perigo.

Por quê?
Os menores de 10 anos encontram-se numa fase do desenvolvimento em que eles ainda têm dificuldade de julgar a velocidade de deslocamento dos veículos, relações distância/velocidade entre veículos/pedestres e a direção dos sons do ambiente. Crianças pequenas muitas vezes pensam que tanto os carros quanto bicicletas podem parar instantaneamente ou que, se elas podem ver o motorista/condutor, ele também é capaz de vê-las.

Evite que as crianças brinquem ou andem de bicicleta, skate e patins em frente a portões eletrônicos e entradas de garagens, quintais sem cerca, estacionamentos, nas vias de trânsito de veículos ou mesmo junto ao meio-fio.

Por quê?
Crianças pequenas são vítimas fáceis de morte e lesão por atropelamento em entradas de garagem, principalmente quando o veículo está dando ré, porque elas ainda não têm habilidades psicomotoras suficientemente desenvolvidas para avaliar corretamente a direção ou velocidade dos veículos, as relações de distância ou para se defender rapidamente. Lembre que parques, praças, áreas livres cercadas e quadras desportivas são lugares seguros para brincar, jogar e andar de bicicleta, skate e patins.

Atitudes para adultos prevenirem as colisões de ciclistas na infância

Promover o uso de capacete entre os pequenos que andam de bicicleta, skate e patins, lembrando que isto também implica:

• na escolha adequada do capacete, conforme o tamanho da criança e a qualidade e conforto do produto;
• no uso adequado do capacete, que deve estar centrado em cima da cabeça e com suas tiras corretamente ajustadas sob o queixo, sem ficar solto, frouxo ou mesmo apertado demais.

Por quê?
Ao andar de bicicleta, skate ou patins, um dos maiores perigos são as lesões na cabeça. Elas podem levar à morte ou deixar sequelas permanentes, inclusive as estatísticas apontam o traumatismo craniano em 85% dos casos. O uso do capacete é a maneira mais efetiva de se reduzir esses problemas.

Promova a escolha de bicicletas apropriadas a cada faixa etária, verificando se os pés da criança alcançam o chão quando ela senta em sua bicicleta.
Evite que crianças andam de bicicleta, skate e patins à noite, sem o uso de roupas e acessórios luminosos. Neste item se incluem os tênis, que são os calçados mais adequados para a prática do ciclismo, evitando-se andar de pés descalços.
Atente para o cuidado e a manutenção das bicicletas dos pequenos – refletores eficazes, freios em bom estado, pneus firmes e devidamente cheios, marchas facilmente movidas.


Adultos conscientes atuando na prevenção de acidentes

Tenha sempre em mente os fatores que aumentam a probabilidade de atropelamentos e colisões de ciclistas na infância, como:

» tráfego intenso;
» alta velocidade dos veículos;
» ausência de dispositivos de segurança para pedestres (faixas de segurança, passarelas, lombadas eletrônicas, etc.);
» grande número de veículos estacionados e outros obstáculos que dificultam a visão das crianças;
» poucas áreas dedicadas exclusivamente ao ciclismo.

Portanto, acompanhe e supervisione as crianças nas ruas. Também é importante promover o uso de roupas claras, coloridas e/ou com materiais reflexivos, para que os pequenos possam ser facilmente vistos pelos motoristas/condutores.


fonte: http://criancasegura.org.br/