Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito.
Romanos 8:28

sábado, 31 de março de 2012

RESULTADO SORTEIO BOLSA CURSO PICC PRESIDENTE PRUDENTE /SP (14 e 15 abril 2012)

RESULTADO SORTEIO BOLSA CURSO PICC PRESIDENTE PRUDENTE /SP (14 e 15 abril 2012)



COMO COMBINADO FOI REALIZADO O SORTEIO PELO RANDOM http://www.random.org/ NO DIA 31 DE MARÇO DE 2012, FORAM 26 INSCRITOS NO SORTEIO DE UMA BOLSA PARA O CURSO DE PICC QUE OCORRERÁ EM PRESIDENTE PRUDENTE/SP NOS DIAS 14 E 15 DE ABRIL O RESULTADO ESTÁ NA IMAGEM ACIMA FOI:

15 - Nayana da silva souza campos jordão
email: naysscj@yahoo.com.br
Rio de janeiro – RJ


Nayana da silva souza campos jordão, IREMOS ENTRAR EM CONTATO COM A MESMA, PARA AVISÁ-LA DO RESULTADO, AOS OUTROS INSCRITOS OBRIGADO PELA PARTICIPAÇÃO, SEMPRE QUE NOSSA PARCEIRA FUTURA CURSOS DISPONIBILIZAR NOVOS SORTEIOS SERÃO OS PRIMEIROS A SABEREM VIA E-MAIL.


1 - Daiane Aparecida Souza Lima
daiamiga_@hotmail.com
cidade de presidente prudente SP Gostaria muito de realizar esse curso na minha cidade.

2 - tenho muito interesse em fazer esse curso!!!
Rafaela Gretter Machado sou de Presidente Prudente SP, rafaellagretter@gmail.com

3 - Simoni Pestana
snaapestana@yahoo.com.br
Itaperuna-RJ

4 - Karla Regiane Soares Lourenti
Karlalourenti@hotmail.com
Presidente prudente - Sp.

5 - Ludmyla Vieira
email: ludmylavieira@hotmail.com
Moro em São João del Rei MG

6 - Vera Lúcia Azevedo Geraldeli
verinha-geraldeli@hotmail.com
Rio de Janeiro - RJ
Curso na Cidade de Presidente Prudente – SP

7 - rochanandafer@hotmail.com
Fernanda Rocha
Presidente Prudente- SP

8 - Simone Grequi Gomes de Vasconcelos
mone_vasconcelos@hotmail.com
Presidente prudente - Sp.
Curso: Presidente Prudente – SP

10 - Karla Regiane Soares Lourenti
Karlalourenti@hotmail.com
Presidente prudente - Sp.
Curso: Presidente Prudente – SP

11 - Ana Paula Madeira
annymsouza@hotmail.com
apbabyzinha@hotmail.com
Presidente Prudente – SP

12 - Margarete O. Messias
Margarete_messias@hotmail.com
Parabéns pela iniciativa, todos nós precisamos mas só um se beneficiará, será muito legal, mais um profissional qualificado.
Cidade: Presidente Prudente-SP

13 - Jair da Silveira Alves Junior
e-mail: jair_juniorr@hotmail.com
Cidade: Presidente Prudente/SP

14 - Mariana Oliveira Valério da Silva
e-mail:movsilva@gmail.com
Cidade:Presidente Prudente/SP

15 - Nayana da silva souza campos jordão
email: naysscj@yahoo.com.br
Rio de janeiro – RJ

16 - Daniela Melão Penna
email : danielamelao@yahoo.com.br
Presidente prudente sp

17 - Nome: Laryssa dos Santos Pereira
Email: laryssa_51@hotmail.com
Cidade: Igaci-Al
1 BOLSA - CURSO PICC PRESIDENTE PRUDENTE /SP (14 e 15 abril 2012)

18 - Ola,sou JOELMA FERNANDES
CAMPO GRANDE /MS email-fernandesreis22@hotmail.com
Desejo fazer este curso,tenho certeza que já estou selecionada,um grande abraço.1 BOLSA - CURSO PICC PRESIDENTE PRUDENTE /SP (14 e 15 abril 2012)

19 - Carla da Silva Marques Teixeira
Presidente Prudente/SP
enfermeiracarlateixeira@hotmail.com

20 - Sou de Mesquita, R.J. Já sou formada, e esta bolsa é fundamental para expandir meus conhecimentos pois já me formei a um ano e preciso de me atualizar.
Celia Kristina M. Santos
kakuko2706@ig.com.br

21 - Raquel M. W. Schirmer, raquelmws@yahoo.com.br, Blumenau/SC.
Quero fazer o curso em Bauru ou Presidente Prudente/SP.

22 - Mariana Fernandes Reinas
marifernandes_15@hotmail.com
Santa Mariana PR
Gostaria de realizar o curso em Presidente Prudente

23 - OLA, SOU JUSSARA E GOSTARIA MUITO DE FAZER O CURSO AQUI NO RIO DE JANEIRO.
JUDULOPE@BOL.COM.BR.

24 - PATRICIA DA SILVA RODRIGUES- RIO DE JANEIRO-RJ. BOLSA DO CURSO DE PICC-RJ .EMAIL: MARA28_PATTY1981@HOTMAIL.COM

25 - MARCIA PRIETO VALENTE NOBRE
marcinhavalente@hotmail.com
rio de janeiro rj
gostaria se possível, do curso de PICC no rio de janeiro.

26 - Emmanuel Brandão Nobre
ebnobre@yahoo.com.br
Rio de janeiro
gostaria do curso de PICC
no rio de janeiro

RESULTADO SORTEIO DA BOLSA CURSO PICC MANAUS/AM (28 e 29 Abril 2012)

RESULTADO SORTEIO DA BOLSA CURSO PICC MANAUS/AM (28 e 29 Abril 2012)




COMO COMBINADO FOI REALIZADO O SORTEIO PELO RANDOM http://www.random.org/ NO DIA 31 DE MARÇO DE 2012, FORAM 14 INSCRITOS NO SORTEIO DE UMA BOLSA PARA O CURSO DE PICC QUE OCORRERÁ EM MANAUS/AM NOS DIAS 28 E 29 DE ABRIL O RESULTADO ESTÁ NA IMAGEM ACIMA FOI:

4 - Oi me chamo Tâmara Thaiane Almeida Siqueira sou acadêmica ,quero muita essa bolsa...
thaianesiqueira_17@hotmail.com
cidade a cursar:Manaus/MA


Tâmara Thaiane Almeida Siqueira , IREMOS ENTRAR EM CONTATO COM A MESMA, PARA AVISÁ-LA DO RESULTADO, AOS OUTROS INSCRITOS OBRIGADO PELA PARTICIPAÇÃO, SEMPRE QUE NOSSA PARCEIRA FUTURA CURSOS DISPONIBILIZAR NOVOS SORTEIOS SERÃO OS PRIMEIROS A SABEREM VIA E-MAIL.

1 - Essa bolsa já é minha...rsrsrs
Mara da Silva Pereira Bastos
bastos_mara@hotmail.com
Sou de Rondônia, por isso quero fazer em MANAUS.

2 - Mariana Bodoni Massocato/ mari_bodoni@hotmail.com / Manaus-AM/ Manaus

3 - angela cardoso angela-enfermagem@hotmail.com
para manaus

4 - Oi me chamo Tâmara Thaiane Almeida Siqueira sou acadêmica ,quero muita essa bolsa...
thaianesiqueira_17@hotmail.com
cidade a cursar:Manaus/MA

5 - Sou de Manaus, ainda acadêmica gostaria de concorre a esta bolsa para obter, mas conhecimentos científicos. Espero conta com vocês.
Att Elesângela Ribeiro
Elisangelad4@hotmail.com

6 - Luandra Barros de Matos
luandra_matos@hotmail.com
Manaus-Am
Quero participar do curso em Manaus-Am

7 - MARCELE CARVALHO MONTENEGRO - marcelemontenegro@hotmail.com - MANAUS/AM
QUERO CONCORRER A VAGA DE MANAUS

8 - GOSTARIA MUITO DE GANHAR ESSA BOLSA, POIS TRABALHO EM UMA UTI NEONATAL, DESDE JÁ OBRIGADA
ME CHAMO:LIVANA DA SILVA ABREU, SOU DE MANAUS MEU EMAIL:livenfvida_saude@hotmail.com

9 - Lais da Rocha Cavalcanti
lais_cavalcanti88@hotmail.com
manaus - Am

10 - DALIANE BARBOSA FERREIRA
dalianebarbosaferreira@gmail.com
estou cursando o ultimo periodo de enfermagem
sou de manaus.seria muito bom conseguir esse curso para me aperfeiçoar melhor.

11 - EMANUELLY DE MATHYAS ATAYDE DA SILVA
emanuellyatayde7@gmail.com
emanuelly@infostore-am.com.br
Manaus - Amazonas
Gostaria muito de participar desse curso...será uma oportunidade única na minha vida..Estarei no aguardo...obrigada!!!


12 - oi meu e simone maciel de oliveira,email oliveiramony@hotmail.com cidade manaus o curso quero realizar e em minha cidade mesmo manaus - amazonas.


13 - Estou no 8ºp.de infermagem. Estou iniciando a pos-graduação em urgência e emergência seria maravilhoso ganhar um curso da picc futura em manaus. obrigada pela oportunidade de tá participando. dalianebarbosaferreira@gmail.com


14 - Essa bolsa já é minha...rsrsrsMara da Silva Pereira Bastosbastos_mara@hotmail.comSou de Rondônia, por isso quero fazer em MANAUS.

RESULTADO SORTEIO BOLSA CURSO PICC BAURU/SP FUTURA CURSOS DIAS 21 E 22 DE ABRIL

RESULTADO SORTEIO BOLSA CURSO PICC BAURU/SP FUTURA CURSOS DIAS 21 E 22 DE ABRIL.





COMO COMBINADO FOI REALIZADO O SORTEIO PELO RANDOM http://www.random.org/ NO DIA 31 DE MARÇO DE 2012, FORAM 48 INSCRITOS NO SORTEIO DE UMA BOLSA PARA O CURSO DE PICC QUE OCORRERÁ EM BAURU/SP NOS DIAS 21 E 22 DE ABRIL O RESULTADO ESTÁ NA IMAGEM ACIMA FOI:

21 - Andreia Mesquita Piovesana
enfa_andreiamesquita@hotmail.com
Bauru-SP


Andreia Mesquita Piovesana, IREMOS ENTRAR EM CONTATO COM A MESMA, PARA AVISÁ-LA DO RESULTADO, AOS OUTROS INSCRITOS OBRIGADO PELA PARTICIPAÇÃO, SEMPRE QUE NOSSA PARCEIRA FUTURA CURSOS DISPONIBILIZAR NOVOS SORTEIOS SERÃO OS PRIMEIROS A SABEREM VIA E-MAIL.

1 - Gostaria de fazer a inscrição para o curso de picc em Bauru/SP.
Juliana Nogueira da Silva
july_nog@hotmail.com
Bauru/Sp
Obrigada!

2 - Ser enfermeiro é se capacitar para cuidar e não se acomodar...ESSA BOLSA É TUDO DE BOM ...eu querooooo... CIDADE DO CURSO;bauru sp
NOME; Mariléia dos S.Reis.
EMAIL: ma25sp@yahoo.com.br. "DEUS ME ABENÇÕE"

3 - Raquel M. W. Schirmer, raquelmws@yahoo.com.br, Blumenau/SC.
Quero fazer o curso em Bauru ou Presidente Prudente/SP.

4 - Keli Cristina Podanoschi
kelienf@hotmail.com
Bariri-sp
Gostaria de realizar o curso em Bauru

5 - Renata rodrigues Barbosa de souza
renata20081995@hotmail.com
Francisco morato SP
Gostaria de ser selecionada pois ,seria muito bom para minha carreira profissional desde de já agradeço.
quero participar em BAURU_SP.

6 - Boa tarde! Meu nome é Rebeca Ainoã de Souza Viana. Gostaria de concorrer a bolsa para o curso de Picc que será realizado em Bauru/SP nos dias 7 e 8 de Abril. Sou de Uberaba/MG e meu email é rebecasouza_mg@yahoo.com.br!

7 - Joyce Clacino Barbosa; joyceclacino@yahoo.com.br; São João de Meriti, Rio de Janeiro . Cidade que quero participar: BAURU –SP

8 - SBC,26de fevereiro de 2012.
As oportunidades surgem e não as ignoro.Porque sei que são únicas.
Enfermeira,Maria Rosa Alves - majunel@ig.com.br
São Bernardo do Campo - São Paulo
No aguardo da inscrição.
Maria Rosa

9 - DADOS PESSOAIS:
NOME: Alexandra Zanão Romão da Silva
E-MAIL: alexandrazromao@yahoo.com.br
SOROCABA-SP
CIDADE a realizar o CURSO: BAURU – SP

10 - MEU NOME MARILZA MORAES. IMAIL:marilzaalvesdemoraes@hotmail.com, gostaria de trazer este curso para minha cidade de mato grosso do sul.

11 - "OLÁ MEU NOME É RENATA DUARTE PETRICONI EMAIL: re.du.petri@hotmail.com Jahú-SP

12 - "Juliana Marna de Oliveira.
jumarina@hotmail.com
Jau – SP CURSO - Bauru - SP"
"TALITA APARECIDA CAMPOS, ta_litacampos@hotmail.com, São Carlos SP, Bauru- SP"

13 - Oi meu nome lidiane aparecida bernardes miguel.gostaria de fazer se possivel bauru branca1980@hotmail.com

14 - Cristina Balisa de Almeida
E-mail: crisbalisa@yahoo.com.br
Cidade: Campinas-SP
Cidade do curso: Bauru-SP
Que DEUS me abençoa.

15 - Ser enfermeiro é se capacitar para cuidar e não se acomodar...ESSA BOLSA É TUDO DE BOM ...eu querooooo... CIDADE DO CURSO;bauru sp
NOME; Mariléia dos S.Reis.
EMAIL: ma25sp@yahoo.com.br. "DEUS ME ABENÇÕE"
NOME:CAROL M. DOBRUCKI
CIDADE: CURITIBA - PARANÁ
CIDADE DO CURSO: BAURU - SP
E-MAIL: CAROL.DOBRUCKI@HPP.ORG.BR carol.dobrucki@hpp.org.br

16 - Andrea Jatcy Pilatos Ferreira
andrea.jatcy@terra.com.br
cidade: Bauru
curso: Bauru/SP

17 - Ivonete Pereira da Penha de Oliveira
Email:iperolly@hotmail.com
Cidade:Sao Paulo/SP
Curso:Sao Paulo

18 - Ana Paula Magalhães de Abreu.
ana.paula_magalhaes@hotmail.com
Bauru-SP
Curso: Bauru-SP

19 - uhuulll.. esse curso é meu.. se DEUS quizer..
Gislaine Bezerra
gislaine.bezerra@hotmail.com
local curso:Bauru-sp


20 - adriana alves de moura augusto
drikinha.enf@hotmail.com
drikinha.moura@bol.com.br
cidade: Vinhedo-SP
curso: Bauru-SP

21 - Andreia Mesquita Piovesana
enfa_andreiamesquita@hotmail.com
Bauru-SP

22 - Eliana da Silva
lia_silva.silva@hotmail.com
Jacareí - São Paulo
Curso:Bauru/SP

23 - Nathalia Abreu Simoes
nath.abreu@hotmail.com
Santos-SP
CURSO: BAURU/SP

24 - Samara Jael de Souza Ramos
email: sammyjsouza@hotmail.com
cidade para realização do curso: Bauru

25 - Olá , farei o curso!! Certeza que a bolsa de Bauru já é minha, porque se eu tenho fé, idealizo e recebo!!!
Maria Fernanda Christianini
sou de Jahu, meu email:
luz.raf_@hotmail.com
CIDADE - JAHU
CURSO – BAURU

26 - Caroline Mattos Sturaro/ e-mail: carole_mattos@hotmail.com/ São Sebastião-Sp/ Curso na cidade de Bauru-SP

27 - Nome: Camila Fernanda Rangel Finez
e-mail: camilafinez@yahoo.com.br
cidade: Jaú - SP
curso: Bauru – SP

28 - Sabrina Dalsasso Bueno Erkmann
E-mail: enf_sabrina@hotmail.com
Cidade: São José dos Pinhais - Pr
Curso na cidade de Bauru/SP

29 - Samara Jael de Souza Ramos
email: sammyjsouza@hotmail.com
interior de São Paulo.

30 - Tamiris de Almeida Fróes
tamirisfroes@hotmail.com/ Bauru – SP

31 - Michelle Previero Conessa, Jaú SP, e-mail: previero.michelle@gmail.com, curso na cidade de Bauru Sp

32 - Débora Fernanda Cardoso Fornaroli
deborafornaroli@hotmail.com
Jaú-SP

33 - Veridiana Pereira Benevides, veridiana.benevides@gmail.com, São Paulo – SP

34 - FERNANDA JAQUELINE PEPE
fernanda.bariri@hotmail.com
Bariri-SP/Bauru

35 - nome completo: Lya Sartori, e-mail: lyasartori@yahoo.com.br, cidade e estado: Limeira/SP

36- LUCIANA FERNANDES
lully_fernandes@yahoo.com.br
Bauru, SP
Gostaria de participar!!
Bjs

37 - Kátia Aparecida Corrêa
E mail: kkucorrea@hotmail.com. Sou de Ibitinga e gostaria de concorrer a bolsa para realizar o curso em Bauru/SP.

38 - ANGELA DOS SANTOS LIMA
angela_lima@hotmail.com
Campinas - SP

39 - Márcia Lima.
( marcia.lima.77@hotmail.com)
Barueri_SP

40 - Márcia Tomaz L. Borsatto
(nannybor@hotmail.com) São Paulo - SP
Eeeeeeeba! Sempre quiz fazer esse curso mais é caro, não consegui.
Quero fazer na cidade de Bauru-SP
Esse já é meeeeeeu!...OBRIGAGA!

41 - Ola....
Gostaria de concorrer a uma bolsa para o curso de Picc.
ANA PAULA MALTEZO
E-MAIL: anapaulamaltezo@hotmail.com

42 - artesmacedo@yahoo.com.br

43 - nome completo: CAROLINE AMARAL
e-mail: CAROLZINHA_AMARAL@HOTMAIL.COM
cidade e estado: CURITIBA – PR

44 - Rosalina Siqueira Pereira da Silva - São Paulo - SP. Bolsa do curso de PICC - Bauru - SP. e-mail: linasiqueira2003@yahoo.com.br

45 - Que Deus me Ajude, pois eu quero muitoooooo.
Luciana Pereira da Luz lucianaluz.nurse@gmail.com Guarulhos SP

46 - Eloisa Negreiros Daniel
eloisanegreiros@hotmail.com Jaú-SP
A cidade que tenho interesse é Bauru.

47 - Denise Marques Torres
email:denisemt1@hotmail.com
Joanopolis, SP Realizar o curso em BAURU/SP Gostaria de concorrer ao curso de PICC em Bauru/SP. Tel: 11 9584-7038

48 - Débora Mendes Pereira Santos
Email: debora.mepe@hotmail.com
Cidade: São Paulo, SP
Cidade curso: Bauru, SP

quinta-feira, 29 de março de 2012

Mitos e fatos sobre o uso da cadeira de segurança

Mitos e fatos sobre o uso da cadeira de segurança



MITO: Em um acidente de carro de baixa velocidade, um adulto pode proteger a criança segurando-a no colo.

MITO: O cinto de segurança é suficiente para a criança.

MITO: Só há a necessidade de afivelar a criança na cadeira de segurança e de usar o cinto se estiver dirigindo em longas distâncias ou em estradas.

MITO: Nos veículos não previstos pela Resolução 277 do CONTRAN*, táxis e transporte escolar por exemplo, a criança não necessita da cadeirinha.

FATO: Uma criança no colo não está segura. Por exemplo, uma criança que pesa 10 kg, em um acidente a uma velocidade de 50km/h, atingirá um peso aproximado de 500 Kg, dependendo do porte do carro. O adulto pode esmagá-la ou, provavelmente, não conseguirá segurá-la e a criança será jogada contra outros passageiros, o vidro dianteiro ou para fora do veículo.

FATO: Os cintos de segurança dos carros são desenvolvidos com base em uma altura mínima de 1,45m. Portanto, não atendem às necessidades físicas e de desenvolvimento das crianças.

FATO: Não é verdade: cerca de 60% dos acidentes graves e/ou fatais ocorrem em menos de 30 minutos de passeio.

FATO: Transportar a criança em táxis e vans escolares sem o uso da cadeirinha não está em desacordo com a Lei, mas oferece riscos à criança de qualquer forma. Crianças de até 36 Kg e 1,45 m de altura devem sempre utilizar o dispositivo de retenção adequado ao seu peso independentemente do veículo que irá transportá-las.

* A Resolução 277 do CONTRAN foi estabelecida em maio de 2008 e passou a obrigar o uso da cadeirinha em veículos de passeio para o transporte de crianças.

A CRIANÇA SEGURA é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, dedicada à promoção da prevenção de acidentes com crianças e adolescentes até 14 anos. Para cumprir sua missão, desenvolve ações de Comunicação, Mobilização e Políticas Públicas.

Sobre a cadeira:

Utilize sempre uma cadeira de segurança adequada ao peso da criança.
Não reutilize cadeiras de segurança que já estiveram envolvidas em um acidente de carro.
O selo do INMETRO é obrigatório nas cadeiras de segurança comercializadas no Brasil. Utilize apenas produtos com o selo do INMETRO ou certificação européia ou americana.



Sobre a instalação:

Leia atentamente o manual de instrução da cadeira de segurança e do veículo para uma instalação correta.
Nunca acomode uma criança no banco da frente do carro. Uma exceção são as caminhonetes de cabine simples (sem banco traseiro). Neste caso, afaste ao máximo o banco do painel do carro. Caso tenha airbag de passageiros, este deve ser desligado, pois pode causar sérias lesões à criança.
Prenda firmemente a cadeira de segurança com o cinto do carro e tenha certeza de que este esteja passando nos locais corretos do equipamento. A cadeira não deve
mover-se mais que 2cm de um lado para o outro. Dica: pressione a cadeira com o joelho para tirar a folga do cinto.
Existem diversos modelos de cadeiras certificadas e tipos de cintos de segurança. Antes de comprar a cadeira, experimente-a no banco traseiro do seu carro para certificar-se que ela se encaixará adequadamente.


Veja qual o modelo de cadeira de segurança mais adequado ao peso e idade da criança:



Para crianças com deficiências físicas, a ONG CRIANÇA SEGURA recomenda o acompanhamento do ortopedista e fisioterapeuta do caso para a instalação e
uso destes equipamentos.

fonte: http://criancasegura.org.br/

Atitudes para os adultos prevenirem lesões em crianças ocupantes de veículos



- Usar equipamento de segurança adequado (cadeirinha ou assento),
conforme a altura e o peso da criança.
- Não deixar uma criança sozinha ou fechada no carro, principalmente em dias quentes – elas podem sofrer sérias lesões em poucos minutos, pois seus corpos não suportam altas temperaturas.
- Antes de fechar o carro, certifique-se de que as chaves estão em suas mãos e longe do alcance da criança.
- Travar vidros elétricos durante o transporte – a criança pode se sufocar caso coloque a cabeça pra fora da janela e feche acidentalmente o vidro.
- Checar se as portas estão bem fechadas e travá-las internamente.
- Manter os bancos traseiros travados.
- Impedir a entrada de crianças em porta-malas.
- Evitar brincadeiras dentro ou perto de carros.


Os erros mais comuns que os adultos cometem


- Transportar crianças no banco da frente, ou soltas no carro.
- Colocar uma criança menor de 1 ano de idade ou com menos de 9kg em cadeira de segurança de frente para o fluxo de veículos.
- Não instalar a cadeira de segurança bem presa ao banco do carro.
- Mau posicionamento da criança na cadeirinha ou assento.
- Instalar a cadeira no banco da frente.
- Sair de carro com crianças sem uso de sistemas de retenção, mesmo que seja para ir até a esquina – muitas colisões de veículos acontecem perto de casa e/ou em ruas com baixos limites de velocidade.

Fonte: http://criancasegura.org.br/

Medidas de segurança em relação ao transporte escolar


Os veículos autorizados a transportar escolares são ônibus, vans, kombi e embarcações (barcos). Motocicletas, carros de passeio e caminhões não são recomendados para transportar escolar. Extraordinariamente, o Detran local autoriza o transporte em camionetes ou até carros menores, desde que sejam adaptados para segurança das crianças, mas isto só acontece em alguns municípios com estradas precárias.

Todo veículo de transporte escolar deve estar em boas condições e recebe uma autorização especial, expedida pela Divisão de Fiscalização de Veículos e Condutores do Detran ou pela Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran). A autorização deve ser fixada na parte interna do veículo, ficando bem visível. Além das vistorias normais no Detran, o veículo precisa fazer mais duas vistorias específicas (uma em janeiro e outra em julho), para verificação dos equipamentos de segurança. Os ônibus, vans e kombis devem ter:

» cintos de segurança em boas condições e para todos os passageiros;
» uma grade separando as crianças da parte onde fica o motor;
» seguro contra acidentes;
» tacógrafo, um aparelho instalado no painel que vai registrando a velocidade e as paradas do veículo em um disco de papel – estes discos devem ser trocados todos os dias e guardados pelo período de seis meses, para fiscalização do Detran;
» apresentação diferenciada, com pintura de faixa horizontal, em cor amarela, nas laterais e traseira do veículo, com a palavra ESCOLAR escrita em cor preta.


Quanto aos motoristas de ônibus, vans e kombis escolares, deve-se checar se cumprem os seguintes requisitos:

» ser maior de 21 anos e habilitado para categoria D;
» ter sido submetido a exame psicotécnico, com aprovação especial para transporte de escolares;
» ter realizado curso de Formação de Condutor de Transporte Escolar;
» possuir matrícula específica no Detran;
» não ter cometido falta grave ou gravíssima de trânsito nos últimos 12 meses
Em caso de transporte escolar fluvial ou marítimo, todas as crianças devem usar coletes salva-vidas, mesmo as que saibam nadar. As embarcações precisam preencher as seguintes exigências:

» estar em boas condições de uso e tráfego;
» ser devidamente registrada na Capitania dos Portos;
» ter autorização para trafegar fixada em local visível;
» possuir cobertura para proteção contra o sol e a chuva;
» ter grades laterais para proteção contra quedas;
» possuir cobertura do motor para evitar escalpelamento.

Também é preciso atentar às exigências para os condutores de embarcações que transportam escolares:

» ser maior de 21 anos e habilitado na Capitania dos Portos;
» ter sido submetido a exame psicotécnico, com aprovação especial para transporte de alunos;
» ter realizado curso de Formação de Condutor de Transporte Escolar;
» possuir matrícula específica na Capitania dos Portos.

As crianças que utilizam o transporte escolar devem ser especialmente educadas para estas situações, pois seu comportamento pode atrapalhar o motorista e aumentar o risco de um acidente.


Claro que os pequenos geralmente não percebem o perigo e nem sempre são capazes de compreender estas regras de segurança, mas, aos poucos, é possível trabalhar pedagogicamente os seguintes comportamentos:

»
ficar sentada enquanto o veículo estiver trafegando;
»
afivelar o cinto de segurança ou a boia salva-vidas;
» não ficar conversando com o condutor do veículo enquanto ele estiver dirigindo;
» respeitar o monitor do veículo;
» contar aos pais sobre o que acontece durante a viagem;
» descer do veículo somente depois que ele parar totalmente.

fonte: http://criancasegura.org.br/

sexta-feira, 23 de março de 2012

Video - Aprenda exercícios para aliviar as tensões do dia-a-dia

Mantenha a postura Aprenda exercícios para aliviar as tensões do dia-a-dia
videofonte: http://www.bolsademulher.com/video/mantenha-a-postura-mqo.html?utm_source=bdm&utm_medium=destaquesvideo&utm_campaign=editorial

Curso Entendendo o Medo de Dirigir - Gratis


Ementa do curso

Entrar num carro, virar a chave e seguir em frente pode parecer tarefa corriqueira para muitas mulheres. Já para outras, é um desafio enorme, consequência de uma ansiedade comum, presente em outros momentos de nossa vida; ou de um sentimento maior, que prejudica o nosso dia a dia. Qualquer que seja o caso, o importante é identificar o obstáculo para que ele possa ser resolvido.

No curso “Entendendo o medo de dirigir”, as psicólogas Ceclilia Bellina e Claudia Ballestro vão ajudá-la a lidar com suas fobias para você ficar segura e confortável à frente do volante.

Módulos
Módulo 1 - Conversando sobre o medo e a ansiedade
Módulo 2 - A fobia de dirigir
Módulo 3 - O tratamento para a fobia de dirigir
Módulo 4 - Guia de Autoajuda

Para efetuar sua matricula acesse:

http://www.bolsademulher.com/webaula/curso/home/3

Curso de Direção Defensiva - Gratis


Ementa do curso

Você sabe o que fazer quando há neblina na estrada? E qual é a melhor maneira de transitar em pistas alagadas? Conhece os seus direitos ao volante? E os seus deveres? No curso “Direção Defensiva” você vai aprender a reconhecer situações e comportamentos de risco que fazem a diferença na hora de evitar acidentes.

Ao longo de quatro módulos, as psicólogas Cecilia Bellina e Claudia Ballestro mostram que acidentes não acontecem por acaso, e que, com conhecimento das normas do trânsito e do carro, é possível deixar as ruas e você mais seguras.

Módulos
Módulo 1 - Acidentes não acontecem por acaso
Módulo 2 - Direção Defensiva
Módulo 3 - Dirigindo em condições especiais
Módulo 4 - O comportamento humano

Para realizar sua inscrição acesse:

http://www.bolsademulher.com/webaula/curso/home/4

terça-feira, 20 de março de 2012

História da Enfermagem

Período colonial

A organização da Enfermagem na Sociedade Brasileira - compreende desde o período colonial até o final do século XIX e analisa a organização da Enfermagem no contexto da sociedade brasileira em formação. Desde o princípio da colonização foi incluida a abertura das Casas de Misericórdia, que tiveram origem em Portugal.

A primeira Casa de Misericórdia foi fundada na Vila de Santos, em 1543. Em seguida, ainda no século XVI, surgiram as do Rio de Janeiro, Vitória, Olinda e Ilhéus. Mais tarde Porto Alegre e Curitiba, esta inaurgurada em 1880, com a presença de D.Pedro II e Dona Tereza Cristina. No que diz respeito à saúde do nosso povo, merece destaque o Padre José de Anchieta. Ele não se limitou ao ensino de ciências e catequeses; foi além: atendia aos necessitados do povo, exercendo atividades de médico e enfermeiro. Em seus escritos encontramos estudos de valor sobre o Brasil, seus primitivos habitantes, clima e as doenças mais comuns.

A terapêutica empregada era à base de ervas medicinais minuciosamente descritas. Supõe-se que os Jesuitas faziam a supervisão do serviço que era prestado por pessoas treinadas por eles. Não há registro a respeito. Outra figura de destaque é Frei Fabiano de Cristo, que durante 40 anos exerceu atividades de enfermeiro no Convento de Santo Antonio do Rio de Janeiro, (Séc. XVIII). Os escravos tiveram papel relevante, pois auxiliavam os religiosos no cuidado aos doentes. Em 1738, Romão de Matos Duarte consegue fundar no Rio de Janeiro a Casa dos Expostos. Somente em 1822, o Brasil tomou as primeiras medidas de proteção à maternidade que se conhecem na legislação mundial, graças a atuação de José Bonifácio Andrada e Silva.

A primeira sala de partos funcionava na Casa dos Expostos em 1822. Em 1832 organizou-se o ensino médico e foi criada a Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro. A escola de parteiras da Faculdade de Medicina diplomou no ano seguinte a célebre Madame Durocher, a primeira parteira formada no Brasil. No começo do século XX, grande número de teses médicas foram apresentadas sobre Higiene Infantil e Escolar, demonstrando os resultados obtidos e abrindo horizontes a novas realizações. Esse progresso da medicina, entretanto, não teve influência imediata sobre a Enfermagem.

Assim sendo, na enfermagem brasileira do tempo do Imperio, raros nomes de destacarm e, entre eles, merece especial menção o de Ana Neri.

Ana Neri



Aos 13 de dezembro de 1814, nasceu Ana Justina Ferreira, na Cidade de Cachoeira, na Província da Bahia. Casou-se com Isidoro Antonio Neri, enviuvando aos 30 anos. Seus dois filhos, um médico militar e um oficial do exército, são convocados a servir a Pátria durante a Guerra do Paraguai (1864-1870), sob a presidência de Solano Lopes.
O mais jovem, aluno do 6º ano de Medicina, oferece seus serviços médicos em prol dos brasileiros. Ana Neri não resiste à separação da família e escreve ao Presidente da Província, colocando-se à disposição de sua Pátria. Em 15 de agosto parte para os campos de batalha, onde dois de seus irmãos também lutavam. Improvisa hospitais e não mede esforços no atendimento aos feridos. Após cinco anos, retorna ao Brasil, é acolhida com carinho e louvor, recebe uma coroa de louros e Victor Meireles pinta sua imagem, que é colocada no Edifício do Paço Municipal.
O governo Imperial lhe concede uma pensão, além de medalhas humanitárias e de campanha. Faleceu no Rio de Janeiro a 20 de maio de 1880. A primeira Escola de Enfermagem fundada no Brasil recebeu o seu nome.
Ana Neri como Florence Nightingale, rompeu com os preconceitos da época que faziam da mulher prisioneira do lar.


Florence Nightingale



Nascida a 12 de maio de 1820, em Florença, Itália, era filha de ingleses. Possuía inteligência incomum, tenacidade de propósitos, determinação e perseverança - o que lhe permitia dialogar com políticos e oficiais do Exército, fazendo prevalecer suas idéias. Dominava com facilidade o inglês, o francês, o alemão, o italiano além do grego e latim. No desejo de realizar-se como enfermeira, passa o inverno de 1844 em Roma, estudando as atividades das Irmandades Católicas. Em 1849 faz uma viagem ao Egito e decide-se a servir a Deus, trabalhando em Kaiserswert, Alemanha, entre as diaconisas. Decidida a seguir sua vocação, procura completar seus conhecimentos que julga ainda insuficientes. Visita o Hospital de Dublin dirigido pelas Irmãs de Misericórdia, Ordem Católica de Enfermeiras, fundada 20 anos antes. Conhece as Irmãs de Caridade de São Vicente de Paulo, na Maison de la Providence em Paris.
Aos poucos vai se preparando para a sua grande missão. Em 1854, a Inglaterra, a França e a Turquia declaram guerra à Russia: é a Guerra da Criméia. Os soldados ingleses acham-se no maior abandono. A mortalidade entre os hospitalizados é de 40%.Florence partiu para Scutari com 38 voluntárias entre religiosas e leigas vindas de diferentes hospitais. Algumas das enfermeiras foram despedidas por incapacidade de adaptação e principalmente por indisciplina. Florence é incomparável: estende sua atuação desde a organização do trabalho, até os mais simples serviços como a limpeza do chão. Aos poucos, os soldados e oficiais um a um começam a curvar-se e a enaltecer esta incomum Miss Nightingale. A mortalidade decresce de 40% para 2%. Os soldados fazem dela o seu anjo da guarda e ela será imortalizada como a "Dama da Lâmpada" porque, de lanterna na mão, percorre as enfermarias, atendendo os doentes. Durante a guerra contrai tifo e ao retornar da Criméia, em 1856, leva uma vida de inválida.
Dedica-se porém, com ardor, a trabalhos intelectuais.
Pelos trabalhos na Criméia, recebe um prêmio do Governo Inglês e, graças a este prêmio, consegue iniciar o que para ela é a única maneira de mudar os destinos da Enfermagem - uma Escola de Enfermagem em 1859.
Após a guerra, Florence fundou uma escola de Enfermagem no Hospital Saint Thomas, que passou a servir de modelo para as demais escolas que foram fundadas posteiormente. A disciplina rigorosa, do tipo militar, era uma das características da escola nightingaleana, bem como a exigência de qualidades morais das candidatas. O curso, de um ano de duração, consistia em aulas diárias ministradas por médicos.
Nas primeiras escolas de Enfermagem o médico foi, de fato, a única pessoa qualificada para ensinar. A ele cabia então decidir quais das suas funções poderia colocar nas mãos das enfermeiras Florence morre a 13 de agosto de 1910, deixando florescente o ensino de Enfermagem. Assim a Enfermagem surge não mais como uma atividade empírica, desvinculada do saber especializado, mas como uma ocupação assalariada que vem atender a necessidade de mão-de-obra nos hospitais, constituindo-se como uma prática social institucionalizada e específica.


Juramento da Florence


“Juro, livre e solenemente, dedicar minha vida profissional a serviço da pessoa humana, exercendo a enfermagem com consciência e dedicação; guardar sem desfalecimento os segredos que me forem confiados, respeitando a vida desde a concepção até a morte; não participar voluntariamente de atos que coloquem em risco a integridade física ou psíquica do ser humano; manter e elevar os ideais de minha profissão, obedecendo aos preceitos da ética e da moral, preservando sua honra, seu prestígio e suas tradições.”


fonte: http://www.anjosdaenfermagem.org.br/enfermagem_historiadaenfermagem.php

Video - Enfermagem no Domingo Espetacular


video

Reportagem do Domingo Espetacular revela o dia-a-dia de uma das profissões mais importantes para o bem estar da sociedade: a enfermagem. Na semana do Enfermeiro, a reportagem de Andrea Beron acompanha a rotina pesada destes profissionais em hospitais nas grandes cidades, e em comunidades ribeirinhas, onde enfermeiras e parteiras dão auxílio à populações carentes. No entanto, uma das profissões de maior importância para a sociedade também sofre com problemas como a baixa remuneração e, muitas vezes, com as difíceis condições de trabalho. Muitos profissionais são obrigados a trabalhar em jornadas duplas, e ultrapassar as 44h de jornada previstas por lei. A presidente do Sindicado dos Enfermeiros de São Paulo, Solange Aparecida Caetano, conta que a redução nas horas de trabalho vai trazer mais qualidade de vida para pacientes e profissionais. fonte:http://site.portalcofen.gov.br/node/288/4146

Video - Enfermeiros do Brasil



video

SBT Repórter questiona qual o caminho mais rápido entre as teorias da enfermagem, e a prática nos hospitais. A reportagem revela que o Brasil é o segundo país com o maior número de partos cesariana no mundo. Segundo Manoel Neri, presidente do Conselho Federal de Enfermagem (COFEN), se o parto é considerado de baixo risco, é aceitável que a operação seja executada apenas por enfermeiros, sem a presença do médico. É a prova de que os enfermeiros são perfeitamente habilitados para realizar tarefas como esta, e trazer cada vez mais vida ao mundo. fonte:http://site.portalcofen.gov.br/node/288/4153

Deputada enfermeira combate desrespeito a acadêmicas de enfermagem


Diante do assédio moral e das ofensas dos estudantes de medicina contra as acadêmicas de enfermagem, ambos grupos da Universidade Federal de Mato Grosso, campus Cuiabá, em 05 de março, a deputada estadual pelo Rio de Janeiro, enfermeira Rejane emite nota de repúdio, reproduzida logo abaixo.

Durante o trote dos alunos de medicina, os ‘veteranos’ incentivaram os ‘calouros’ a cantarem trechos que submetiam as enfermeiras à submissão sexual dos acadêmicos de medicina e colocava os cursos de nutrição e de enfermagem em grau de inferioridade à profissão deles.

O fato foi filmado pela presidente do diretório acadêmico de enfermagem, Karine Campos, que encaminhou cópia do vídeo à reitoria da UFMT, à Polícia Federal e ao Ministério Público, solicitando providências contra as agressões verbais. Foi encaminhada cópia também ao Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso (Coren/MT), que defendeu a categoria diante da imprensa.

O caso foi amplamente veiculado pela imprensa, ganhando destaque nacional na Rede Globo na semana passada, motivo pelo qual a deputada emitiu nota ao Coren.

Os estudantes de medicina alegaram não se passar de uma brincadeira e uma tentativa de integração entre os cursos. O centro acadêmico de medicina pediu desculpas aos ofendidos, mas as acadêmicas de enfermagem ainda aguardam providências da reitoria da universidade, que as tomarão com base nas imagens gravadas.

O presidente do Coren, Eleonor Raimundo da Silva, ressaltou que a Enfermagem merece respeito, que não podemos aceitar que haja conotação sexual quando se referir a uma profissão tão importante, que as relações de trabalho são em prol de uma saúde de boa qualidade e que não existe hierarquia na saúde – todas as profissões são autônomas e complementares.

Confira abaixo a nota, na íntegra, enviada pela deputada estadual, enfermeira Rejane:

Diante da matéria veiculada no Jornal Bom Dia Brasil da TV GLOBO neste dia 15 de março de 2012, vimos manifestar nosso mais veemente repúdio a manifestação dos veteranos e calouros da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Mato Grasso que, sem dúvida, dão uma clara demonstração de Discriminação de Gênero e de desrespeito aos demais acadêmicos e profissionais da Enfermagem que compõem a equipe multifuncional da saúde.

O assédio moral ou violência moral no trabalho representa um jogo de poder que violenta, humilha e intimida pelo medo, e que, sobretudo, afeta a saúde e o desempenho de trabalhadores e trabalhadoras.

Essa tem sido uma trágica realidade para os profissionais de enfermagem de nosso país, em especial para o imenso contingente feminino da categoria, que se vêem violentadas cotidianamente, seja pela imposição de uma relação de subordinação injusta a outros profissionais de mesmo grau de escolaridade e responsabilidade no ambiente laboral, seja pelas condições desiguais de trabalho, salário e jornada a que estão obrigados.

Mesmo diante das dificuldades encontradas, há duas atitudes fundamentais e imprescindíveis a serem adotadas: a denúncia dos agressores e a divulgação ampla de informações e a adoção de medidas como a organização de Câmaras Técnicas, comissões estaduais ou locais de acompanhamento e fiscalização. Essas medidas são de extrema urgência, em especial para orientação da categoria e a busca da defesa de seus direitos quando do desrespeito à legislação em vigor.

É fundamental orientar o profissional a não se isolar, buscar apoio junto a suas entidades de representação. Mostrar aos agressores que o profissional não está sozinho e que existe mobilização para enfrentamento do problema.

Desde os bancos escolares é preciso estimular a colega a não se intimidar e jamais deixar de denunciar. A denúncia representa a melhor arma no combate, evitando que surjam novas vítimas; a Lei do Silêncio só protege o agressor, e não a vítima e garante a impunidade.

O medo de demissão e de represálias deixam muitos trabalhadores sem atitude e o sistema COFEN precisa se mobilizar para enfrentar essa questão de maneira objetiva, tomando para si a defesa dos profissionais de enfermagem e conclamando as demais entidades de representação da categoria a se organizarem para o combate a essa violência cotidiana sofrida pela categoria.

Frente ao ocorrido venho manifestar minha solidariedade e apoio aos acadêmicos e profissionais de enfermagem do Mato Grosso, colocando meu mandato a disposição desta tão sofrida categoria.

Receba meu fraterno abraço.
Cordialmente,
Enfermeira RejaneDeputada EstadualPCdoB



Fonte:
Coren/MT
http://site.portalcofen.gov.br/node/8834

segunda-feira, 19 de março de 2012

Video - 24 horas com o Samu / acidentes de moto


video

O caminho sem volta, caderno especial do Diario de Pernambuco. Durante 24 horas, a equipe de reportagem acompanhou o atendimento do Samu a vítimas de acidentes de moto. Imagens: Juliana Colares/DP/D.A Press Edição: Thiago Uchôa/DP/D.A Press fonte:http://www.youtube.com/watch?v=zewmcF3LhIo&feature=fvsr

Video - Crianças na área é gol


video

fonte: http://criancasegura.org.br/

Video - Superpedestre contra a liga dos mautoristas


video

fonte: http://criancasegura.org.br/

Video - Todo mundo nasce super


video

fonte: http://criancasegura.org.br/

Saiba Mais! Prevenção de atropelamentos e de colisões de ciclistas


A promoção da saúde e da qualidade de vida depende tanto de programas e práticas educativas quanto da participação de cada cidadão. Tratando-se de prevenção de atropelamentos e de colisões de ciclistas, as atitudes que cada pedestre adota em relação ao trânsito, no seu cotidiano, interferem na redução do número de acidentes. Por isto, é tão importante adotarmos e difundirmos o comportamento de um verdadeiro pedestre cidadão.

Atitudes do pedestre cidadão

Um pedestre cidadão é quem:

Conhece e respeita a sinalização de trânsito.
Reconhece o melhor local para atravessar a via, utilizando-se de faixas de segurança, semáforos e áreas próprias à travessia.
Evita atravessar em esquinas, cruzamentos e rotatórias – locais perigosos devido ao tráfego em mais de um sentido.
Antes de atravessar, confirma que está sendo visto pelos motoristas/condutores, comunicando-se através do olhar e de gestos.
Olha sempre para os dois lados da via, antes e durante sua travessia, mesmo quando em pistas de sentido único – inesperadamente pode surgir um veículo em sentido diferenciado.
Observa o melhor momento de atravessar, atentando também ao direito de passagem de condutores/veículos.
Participa da mobilização comunitária em torno dos problemas e da segurança do trânsito.

Além de assumir diariamente a postura do pedestre cidadão, difundindo um comportamento seguro e positivo no trânsito, cabe especialmente aos adultos e educadores a adoção de algumas atitudes e medidas de prevenção aos atropelamentos e às colisões de ciclistas na infância.

Atitudes para os adultos prevenirem os atropelamentos na infância

Evite que crianças menores de 10 anos atravessem as ruas sozinhas. A supervisão de um adulto/educador é vital até que os pequenos demonstrem certas habilidades e capacidade de julgamento do trânsito. Seja a pé ou em bicicleta, skate ou patins, os pequenos nem sempre são capazes de reconhecer e reagir rapidamente ao perigo.

Por quê?
Os menores de 10 anos encontram-se numa fase do desenvolvimento em que eles ainda têm dificuldade de julgar a velocidade de deslocamento dos veículos, relações distância/velocidade entre veículos/pedestres e a direção dos sons do ambiente. Crianças pequenas muitas vezes pensam que tanto os carros quanto bicicletas podem parar instantaneamente ou que, se elas podem ver o motorista/condutor, ele também é capaz de vê-las.

Evite que as crianças brinquem ou andem de bicicleta, skate e patins em frente a portões eletrônicos e entradas de garagens, quintais sem cerca, estacionamentos, nas vias de trânsito de veículos ou mesmo junto ao meio-fio.

Por quê?
Crianças pequenas são vítimas fáceis de morte e lesão por atropelamento em entradas de garagem, principalmente quando o veículo está dando ré, porque elas ainda não têm habilidades psicomotoras suficientemente desenvolvidas para avaliar corretamente a direção ou velocidade dos veículos, as relações de distância ou para se defender rapidamente. Lembre que parques, praças, áreas livres cercadas e quadras desportivas são lugares seguros para brincar, jogar e andar de bicicleta, skate e patins.

Atitudes para adultos prevenirem as colisões de ciclistas na infância

Promover o uso de capacete entre os pequenos que andam de bicicleta, skate e patins, lembrando que isto também implica:

• na escolha adequada do capacete, conforme o tamanho da criança e a qualidade e conforto do produto;
• no uso adequado do capacete, que deve estar centrado em cima da cabeça e com suas tiras corretamente ajustadas sob o queixo, sem ficar solto, frouxo ou mesmo apertado demais.

Por quê?
Ao andar de bicicleta, skate ou patins, um dos maiores perigos são as lesões na cabeça. Elas podem levar à morte ou deixar sequelas permanentes, inclusive as estatísticas apontam o traumatismo craniano em 85% dos casos. O uso do capacete é a maneira mais efetiva de se reduzir esses problemas.

Promova a escolha de bicicletas apropriadas a cada faixa etária, verificando se os pés da criança alcançam o chão quando ela senta em sua bicicleta.
Evite que crianças andam de bicicleta, skate e patins à noite, sem o uso de roupas e acessórios luminosos. Neste item se incluem os tênis, que são os calçados mais adequados para a prática do ciclismo, evitando-se andar de pés descalços.
Atente para o cuidado e a manutenção das bicicletas dos pequenos – refletores eficazes, freios em bom estado, pneus firmes e devidamente cheios, marchas facilmente movidas.


Adultos conscientes atuando na prevenção de acidentes

Tenha sempre em mente os fatores que aumentam a probabilidade de atropelamentos e colisões de ciclistas na infância, como:

» tráfego intenso;
» alta velocidade dos veículos;
» ausência de dispositivos de segurança para pedestres (faixas de segurança, passarelas, lombadas eletrônicas, etc.);
» grande número de veículos estacionados e outros obstáculos que dificultam a visão das crianças;
» poucas áreas dedicadas exclusivamente ao ciclismo.

Portanto, acompanhe e supervisione as crianças nas ruas. Também é importante promover o uso de roupas claras, coloridas e/ou com materiais reflexivos, para que os pequenos possam ser facilmente vistos pelos motoristas/condutores.


fonte: http://criancasegura.org.br/

Saiba Mais! Circunstâncias e locais oportunos para atropelamentos


Circunstâncias e locais oportunos para atropelamentos

No Brasil, a maior parte dos acidentes de trânsito ocorre em vias municipais, dependendo da localização, da área e das condições: curva, bifurcação de vias, cruzamentos de vias, aclives e declives, se mais ou menos sinalizada, se mais ou menos movimentada, além de outros.

Em se tratando de velocidade, segundo dados obtidos pela CRIANÇA SEGURA Safe Kids Brasil, pesquisas de comportamento e de meio ambiente realizadas com os pais dos alunos e nas escolas apontam que acidentes ocorrem em razão não apenas dos condutores de veículos trafegarem nas vias municipais, em torno das escolas, em marcha bem mais acelerada do que a velocidade permitida no local, mas também devido a não disponibilidade de calçadas e de mecanismos de controle de tráfego, como semáforos e lombadas eletrônicas adequadamente instaladas.

Mais de 70% das mortes e mais de 50% dos acidentes de trânsito ocorrem não apenas por causa de locais desprovidos de mecanismos indispensáveis para a segurança (como semáforos, faixas de pedestres ou de outro tipo de sinalização), mas também por crianças atravessando no meio da quadra, ou transitando pelas ruas em pontos que não comportam sinalização.

As lesões em crianças motivadas por acidentes de trânsito ocorrem nas proximidades do local da moradia, porque justamente esse é o espaço no qual as crianças transitam a maior parte do tempo.

Outro dado interessante é que os atropelamentos ocorrem com mais frenquência em ruas de sentido único, com incidência de 2,5 vezes por quilômetro a mais do que em ruas de sentido duplo, conforme observado no Canadá (WAZANA et al., 1994).
O artigo “A circulação dos pedestres na cidade do Rio de Janeiro”, publicado na Revista dos Transportes Públicos – ANTP – N.106/2005, mostra que a probabilidade de ocorrência de lesões com pedestres aumenta quando o ambiente físico apresenta as seguintes características:

• inadequação dos passeios para atender o fluxo de pedestres;
• ciclos semafóricos inadequados;
• abrigos e pontos de parada de ônibus construídos em dimensões que ocupam todo o passeio, impedindo a passagem do pedestre;
• pisos inadequados e em mau estado de conservação;
• desníveis abruptos entre o passeio e as rampas de garagem;
• ausência de sinalizações e adaptabilidade para deficientes físicos;
• veículos estacionados indevidamente sobre as calçadas;
• material para obras ocupando o espaço dos passeios;
• passeios com largura insuficiente;
• instalação inadequada de equipamentos urbanos;
• presença de vendedores ambulantes em excesso ocupando o espaço dos passeios;
• bancas de revistas com instalações que ocupam toda a largura dos passeios;
• presença de equipamentos comerciais, além dos limites dos estabelecimentos;
• ausência de instalação de sistemas de drenagem de aparelhos de ar-condicionado em edifícios e consequente queda de pingos de água em passeios;
• escoamento das águas pluviais provenientes de marquises, calhas;
• dejetos de animais;
• lixo nas calçadas.


Atualização e reprodução do texto "Onde os atropelamentos acontecem?", publicado na íntegra, originalmente, no GUIA DO PROGRAMA CRIANÇA SEGURA PEDESTRE (p.22-24), que se encontra na biblioteca do nosso curso.

fonte: http://criancasegura.org.br/

Manual Farmacêutico 2011/2012


Hospital Albert Eisntein. 2010. 480p. Guia de padronização de medicamentos, com tabelas úteis de infusão, compatibilidade...
Clique no link abaixo e acesse o manual:

http://medicalsuite.einstein.br/diretrizes/farmacia/ManualFarm11.pdf

sábado, 17 de março de 2012

Dicas de Emergência - Compressões Torácicas


Dicas de Emergência - Compressões Torácicas
http://www.revistaemergencia.com.br/site/content/dicasemergencia/index.php

sexta-feira, 16 de março de 2012

Estudo de enfermeira analisa - Promoção da saúde é pouco realizada por agentes comunitários


O Ministério da Saúde sugere que o trabalho dos agentes comunitários de saúde seja dividido em cinco competências, sendo uma delas a promoção da saúde. No entanto, essa é a competência menos desenvolvida por eles, segundo uma pesquisa da Escola de Enfermagem (EE) da USP, que buscava analisar o potencial do agente comunitário para a promoção de saúde, verificando se e quanto cada competência era exercida.
O estudo, de autoria da enfermeira Maria Fernanda Pereira Gomes, analisou as cidades do chamado Colegiado Gestor Regional do Alto do Capivari, que inclui os municípios de Iepê, João Ramalho, Nantes, Quatá e Rancharia (interior de São Paulo). Sendo estes municípios muito pequenos, não há atendimento de alta complexidade neles, e por isso a pesquisadora queria saber se a atenção primária (que engloba a prevenção e a promoção da saúde) era privilegiada e mais realizada, o que ela verificou que não é verdadeiro. Assim como nas cidades maiores, estes aspectos não são tão estimulados: a promoção da saúde tem um percentual de 66,7% de realização, o que é um número médio, mas algumas de suas sub-divisões apresentam taxas inferiores a 40%.
Segundo a enfermeira, o agente comunitário de saúde, que atua na mesma região em que mora, tem o perfil e a cultura da população que atende, o que quer dizer que a sua função de elo é muito grande, e ele possui um enorme potencial para a promoção da saúde. Não a toa, das competências estabelecidas pelo Ministério da Saúde, a mais realizada nos municípios da pesquisa foi a integração com a população local (90,62% de realização). Além desta e da Promoção da Saúde, as outras competências estabelecidas pelo Ministério da Saúde são Planejamento e Avaliação, Prevenção e Monitoramento de risco ambiental e sanitário e Prevenção e Monitoramento a grupos específicos e morbidades.
Um entrave para a realização da promoção da saúde, no entanto, é a cultura curativista, ou seja, o costume de se privilegiar ações para monitoramento de doenças, medidas relacionadas ao agravamento da saúde e que tentem curar enfermidades, sem dar a devida atenção às ações prévias. “O agente tem o potencial para promover a saúde, mas temos essa cultura curativista, então não é culpa dele que isso não ocorra”, diz Maria Fernanda. Ela acrescenta ainda que os resultados já eram esperados e são positivos no sentido de que demonstram um padrão de tratamento de saúde em todos os tipos de cidade.
Outro eixo da pesquisa As potencialidades do agente comunitário de saúde para ações de promoção da saúde: em foco o colegiado gestor regional de Alto Capivari, que foi orientada por Lislaine Aparecida Fracolli, foi a caracterização do perfil sociodemografico do agente comunitário de saúde. Os agentes que participaram da pesquisa responderam um questionário sociodemográfico, além do questionário de análise das competências estabelecidas pelo Ministério da Saúde. Neste, eles marcavam a frequência com que realizavam determinadas ações, o que levou à obtenção dos resultados sobre a realização de cada competência. Na época da pesquisa (janeiro de 2011), o colegiado Gestor Regional do Alto do Capivari possuia ao todo 97 agentes comunitários de saúde trabalhando, dos quais 81 constituíram a mostra da pesquisa.
Segundo o questionário sociodemográfico da pesquisa, o perfil médio do agente de saúde da região é mulher (95,1% dos entrevistados), branca, residente na zona urbana. Nasceu na região sudeste, possui ensino médio completo, moradia própria, seu estado civil é de união (casamento ou união estável) e com um filho. A idade média é de 32 anos, o rendimento médio é de 3 salários mínimos, que devem sustentar 3 pessoas. Estes agentes moram no bairro há cerca de 14 anos e nele trabalham como agente comunitário de saúde há dois.58% possuem algum curso profissionalizante, não necessariamente na área de saúde, 65,8% tem registro em carteira e 12,3% deles têm outro emprego além do de agente de saúde.
A autora da pesquisa acredita que “por residir na mesma área em que trabalha, o agente comunitário tem grande função de elo entre o Estado e a população. Ele é uma grande ferramenta do sistema para promover a saúde, além da função de educação para a população sobre as mais diversas ações”. Para ela, sua pesquisa mostra que não houve muitos avanços na área de promoção da saúde, mas que o investimento na capacitação desses profissionais pode potencializar a realização dessas ações por eles. São muitas as dificuldades que se encontram para isso, e “temos dificuldade em ver porque estamos ligados ao velho sistema curativista”, diz.

Fonte: Agência USP
http://www.portaldaenfermagem.com.br/destaque_read.asp?id=2694

quinta-feira, 15 de março de 2012

Video Segurança no Automóvel


Video Segurança no Automóvel, Projeto Criança Segura.

video

Saiba Por que tantos acidentes de trânsito na infância?


As condições ambientais interferem na incidência dos acidentes de trânsito quando representam obstáculos para a visibilidade de motoristas e pedestres. Por exemplo: noite, chuva e neblina tornam-se perigos adicionais. O período mais crítico é das 18h às 20h, tanto pelo intenso movimento quanto pela rápida alteração da luminosidade natural.

Quanto às condições de tráfego e das vias públicas, os centros urbanos brasileiros deixam muito a desejar. As cidades estão cada vez mais superlotadas de veículos e carecem de melhor planejamento urbano e de tráfego. Vemos inúmeras vias em péssimas condições de manutenção, falta sinalização adequada em diversos pontos de tráfego, e ainda carecemos de uma fiscalização de trânsito mais eficiente. Cabe lembrar que as vias e pistas múltiplas e com sentido duplo são as mais perigosas.

A política de mobilidade urbana vigente em nosso país prioriza o tráfego de automóveis em detrimento da circulação de todos. Os privilégios concedidos ao automóvel na gestão de obras viárias e rodoviárias, pelas várias instâncias de governos, sobrepõem-se aos direitos elementares das pessoas. Vemos predominar o individualismo, a violência e a impunidade, ao invés de um trânsito seguro cujos imperativos sejam a coletividade e o exercício diário de cooperação e solidariedade.

No âmbito do comportamento coletivo, os acidentes de trânsito são frutos de posturas agressivas, impulsivas e competitivas, da desatenção ou desconhecimento das regras de trânsito, assim como do individualismo e pressa característicos do estilo de vida moderno. Todos querem chegar antes, beneficiando apenas si próprio, mesmo que isto custe o desrespeito à vida e às convenções do trânsito.

Ressaltamos ainda o comportamento de pais e responsáveis por crianças e adolescentes até 14 anos. Neste sentido, são fatores que contribuem com as trágicas ocorrências no trânsito:
• falta de educação para o trânsito;
• falta de acompanhamento das crianças pedestres (principalmente os menores de 10 anos, que não devem travessar a rua sem acompanhamento adulto);
• uso de cintos, assentos e cadeirinhas de segurança incompatíveis com peso e tamanho da criança;
• trafegar com crianças soltas no carro, sem nenhum dispositivo de segurança;
• trafegar com bebê em colo;
• instalação inadequada dos equipamentos de segurança;
• não adoção de equipamentos de segurança (capacete, cotoveleiras, joelheiras e sinalizadores) para tráfego em bicicleta, skates e patins

Conheça Os limites físicos e psicológicos da criança na rua


*Bernard Schneider e Jacques Robin

A VISÃO

Uma criança não vê como um adulto.
Seu campo visual é estreito: vê unicamente na frente dela, como se usasse "antolhos". Devido à sua pequena estatura, não pode ver por cima dos automóveis estacionados. Ela também fica escondida do campo de visão do motorista.
Vê apenas por contrastes: leva cerca de 4 segundos para distinguir se um automóvel está em movimento ou parado.
Confunde "altura" e "distanciamento": o automóvel lhe parece mais afastado que um caminhão.
Confunde "ver" e "ser visto" e consequentemente negligencia mostrar-se.

A AUDIÇÃO

Uma criança não ouve como um adulto. Não detecta bem de onde provêm os sons. Os ruídos da vida cotidiana a distrai. Entende apenas os barulhos que a interessam (chamada de um colega, por exemplo).
A RELAÇÃO CAUSA-EFEITO
Uma criança não a compreende efetivamente. Assim, não pensa que é necessária uma distância de frenagem para um veículo parar. Ela acredita que o automóvel pode parar imediatamente, desde que o motorista freie.

DISTÂNCIA, TEMPO E VELOCIDADE

Uma criança não é capaz de avaliá-los corretamente.

A SÍNTESE

Uma criança não sabe pensar e reagir a várias coisas ao mesmo tempo.
Por exemplo, é difícil para ela observar ao mesmo tempo a travessia para pedestres, a indicação de verde no semáforo para pedestres e o movimento dos automóveis.
A SATISFAÇÃO DAS SUAS NECESSIDADES
Uma criança procura primeiro satisfazer as suas próprias necessidades. Para ela, brincar, mover, chegar na hora na escola ou em casa, juntar-se aos seus pais do outro lado da rua ou recuperar a sua bola é mais importante que observar a circulação.
Para fazer o que deseja, uma criança é capaz de lançar-se contra um automóvel que viu, mas que está criando um obstáculo em seu caminho.

A MORTE

Uma criança não teme a morte. Para ela, a morte é como um jogo: brinca frequentemente de estar morta, depois se levanta e está viva novamente. A criança não tem, por conseguinte, medo de morrer, mas tem medo de lavar “bronca” dos adultos por obrigar os automóveis a frear. Assim, ela corre com o objetivo de não incomodar os motoristas, evitando obstruir o caminho dos automóveis.

O AMBIENTE QUE PROTEGE

Uma criança tem frequentemente a impressão de estar segura. Por exemplo, pensa que nada pode acontecer com ela se seus pais ou adultos estão perto dela ou se está perto de sua casa ou de sua escola.

FALSAS "IMAGENS" DA CRIANÇA

Os objetos não têm o mesmo significado que têm para os adultos.
A rua para ela é um espaço para brincar sob o controle dos pais. O automóvel é confiável, porque se assemelha a um ser humano (faróis = olhos, etc.). A faixa de pedestre, chamada por alguns, de forma imprópria, de protegida, no seu pensamento é um lugar onde nada lhe pode acontecer.

A IMITAÇÃO

Uma criança imita sempre os adultos. Mais que imitar, a criança pensa que se os outros atravessam, ela também pode, sem perceber que em alguns segundos a situação se altera. Se as crianças se dão as mãos, elas se confortam mutuamente no pensamento de que não existe perigo.

* Reprodução do cartaz "A criança na rua" realizado pelo Conselho Geral - DDE Bas- Rhin e elaborado por Bernard Schneider e Jacques Robin. Disponível em http://secuenfant.free.fr/articles.php?pg=art19

sábado, 10 de março de 2012

4 vagas para Enfermeiro no Centrinho Bauru


O Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais da USP, torna pública a abertura de concurso público para o preenchimento de 4 vagas na carreira do Grupo Superior S1 A (Enfermeiro), para atuação junto ao Serviço de Enfermagem, e outras que forem surgindo durante a validade deste edital, dentre as quais 1 fica reservada a pessoas com deficiência, em atendimento aos preceitos da Lei nº. 7.853/89 regulamentada pelo Decreto nº. 3.298/99.

O salário para o mês de março/2012 é de R$ 5.691,08. O que corresponde ao salário inicial da carreira do Grupo Superior S1 A.

Das Inscrições:

As inscrições deverão ser efetuadas no período de 8 de março de 2012 a 15 de março de 2012, exclusivamente, por meio da Internet, para tanto sendo necessário o preenchimento e a transmissão da ficha de inscrição, bem como o pagamento da taxa de inscrição no valor de R$ 86,00.

A inscrição deverá ser realizada pela internet até 16h do dia 15 de março de 2012, mediante acesso ao site www.sistemas.usp.br/marteweb, link Concurso Público, com a observância rigorosa dos procedimentos.

Centrinho de Bauru abre 13 vagas para técnico de enfermagem


Centrinho de Bauru abre 13 vagas para técnico de enfermagem
O Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais da USP abriu concurso público para preenchimento de 13 vagas de Técnico de Enfermagem, uma delas reservada a pessoas com deficiência. O salário referente ao mês de março é de R$ 3.026,54. As inscrições devem ser feitas em http://sistemas.usp.br/marteweb.
Leia mais no site do Centrinho: http://www.centrinho.usp.br/hospital/institucional/file/concurso_tecenfe_mar12.html.

RESULTADO SORTEIO 1 BOLSA CURSO PICC TERESINA/PI




COMO COMBINADO FOI REALIZADO O SORTEIO PELO RANDOM http://www.random.org/ NO DIA 10 DE MARÇO DE 2012, FORAM 17 INSCRITOS NO SORTEIO DE UMA BOLSA PARA O CURSO DE PICC QUE OCORRERÁ EM TERESINA/PI NOS DIAS 30 E 31 DE MARÇO O RESULTADO ESTÁ NA IMAGEM ACIMA FOI

14 - Micaela Maria Chaves Silva
email: mmicaelacchaves@hotmail.com
Sou de: Campo Maior, PI
Quero para a cidade de: Teresina, PI


Micaela Maria Chaves Silva, IREMOS ENTRAR EM CONTATO COM A MESMA, PARA AVISÁ-LA DO RESULTADO, AOS OUTROS INSCRITOS OBRIGADO PELA PARTICIPAÇÃO, SEMPRE QUE NOSSA PARCEIRA FUTURA CURSOS DISPONIBILIZAR NOVOS SORTEIOS SERÃO OS PRIMEIROS A SABEREM VIA E-MAIL.


CURSO PICC TERESINA /PI (30 e 31 Março 2012)

1- Terezinha da costa santos, Floriano, Piauí, teryscosta@hotmail.com

2- JOSELENE OLIVEIRA.
E-MAIL: josiariel@yahoo.com.br
Cidade: Teresina – Piauí

3 - Monique de Alencar Lucena
monique-pf@hotmail.com
Teresina-PI
curso na cidade de Teresina-PI

4 - Gislane de Sousa Rodrigues - Teresina (PI)
Email: girodrigueslima@hotmail.com
Gostaria de concorrer ao sorteio para Teresina (PI).

5 - ANTONIA TAISA DE CARVALHO
e-mail: thaycarvalho.16@hotmail.com
CIDADE: TERESINA
CURSO: TERESINA

6 - Francisco Alves de Sousa
cidade: Teresina - PI
e-mail: nenafran@bol.com.br
quero concorrer a bolsa destinada a cidade de Teresina – PI

7 - Ratna Monaliza de Andrade Pereira
e-mail: ratna_monaliza@hotmail.com
Cidade: teresina-PI
Local para realização do curso: Teresina PI

8 - Thamila Marinho Machado
milasaude@hotmail.com
cidade: Brumado-Ba
Cidade para realização do curso: Teresina-PI

9 - Alana Joyce, 22 anos,SL-MA, formada em téc em enfermagem, fazendo um treinamento em uma clinica no setor da emergencia,essa bolsa ajudaria muito a passar na prova dessa clinica que estou em treinamento.
Email: alana.pimenta@hotmail.com

10 - rejane_costa13@hotmail.com
Salvador - Ba (cidade do curso )
Rejane da costa
Enfermeira

11 - Alaine Maria da Costa
Sou de Teresina PI
Gostaria de concorrer para Teresina PI
Email: alainemaria@bol.com.br

12 - Boa Trade...sou Enfermeira....gostaria muito de participarm do sorteio desse curso, pois o mesmo vai ser muito bom para
engrandecer meus conhecimentos na área..!!!
Meus dados: Aline Maria Feitosa de Sousa
e-mail: alinemaria_2007@hotmail.com
Cidade: Floriano - PI
Gostaria de concorrer pra Teresina...!

13 - JACIANNE ALMEIDA DE SOUSA
ENF.JACIANNE@BOL.COM.BR
SOU DA PARAÍBA!

14 - Micaela Maria Chaves Silva
email: mmicaelacchaves@hotmail.com
Sou de: Campo Maior, PI
Quero para a cidade de: Teresina, PI

15 - Marta Cibelle de Sousa Santos
Email: martacibelle06@hotmail.com
Sou de Teresina PI, e quero me inscrever para Teresina PI.

16 - Aline Maria F. de Sousa
alinemaria_2007@hotmail.com
Floriano-PI
Gostaria muito de ganhar o sortei pra cidade de Teresina-PI.

17 - Evaldo de S. Alves, Floriano, Piauí, evd_mao@hotmail.com

RESULTADO SORTEIO 1 BOLSA CURSO PICC BRASÍLIA


1 BOLSA CURSO PICC BRASILIA/DF (17 e 18 Março 2012)

COMO COMBINADO FOI REALIZADO O SORTEIO PELO RANDOM http://www.random.org/ NO DIA 10 DE MARÇO DE 2012, FORAM 17 INSCRITOS NO SORTEIO DE UMA BOLSA PARA O CURSO DE PICC QUE OCORRERÁ EM BRASÍLIA NOS DIAS 17 E 18 DE MARÇO O RESULTADO ESTÁ NA IMAGEM ACIMA FOI

8 - Fé é a certeza de que já deu certo...
naianneasantos@hotmail.com
Brasilia-df


NAIANNE SANTOS, IREMOS ENTRAR EM CONTATO COM A MESMA, PARA AVISÁ-LA DO RESULTADO, AOS OUTROS INSCRITOS OBRIGADO PELA PARTICIPAÇÃO, SEMPRE QUE NOSSA PARCEIRA FUTURA CURSOS DISPONIBILIZAR NOVOS SORTEIOS SERÃO OS PRIMEIROS A SABEREM VIA E-MAIL.


1 - Elisângela Maria de Paula
lisaenfmaria@gmail.com
Alfenas - MG

2 - SIMONE AUGUSTA DOS SANTOS
moneaugusta@yahoo.com.br
Moro em Brasília e para mim será bem melhor.
Obrigado pela oportunidade

3 - Daiana Isabel da Silva Rodrigues
dada.bel@hotmail.com
Juiz de Fora/MG

4 - Caroline assis matoso
cassismatoso@hotmail.com
Pirapora-Mg
brasilia-DF

5 - Sou a Rozimery Maria ,moro em janaúba-Mg e quero muito ganhar a bolsa para fazer o Curso em Brasilia-DF.E-mail:rozyzema@gmail.com

6 - Valéria Gonçalves de Araújo
e-mail:valeria.g.araujo@hotmail.com
Cidade: Brasília-DF

7 - railda gomes gostaria muito de ser sorteada pois preciso muito fazer esse curso esperei o ano inteiro por isso.bjse parabens pela iniciativa. railda_gomesrocha@hotmail.com obs, moro em brasília

8 - Fé é a certeza de que já deu certo...
naianneasantos@hotmail.com
Brasilia-df

9 - Chegou minha chance de fazer o curso!!
Nome: Sheila de Oliveira Figueiredo
E-mail: sheila_figueiredo_911@hotmail.com
CIDADE:Brasília - DF
CURSO: Brasília – DF

10 - Nome: Gleyciane Marques Abadia
E-mail : gleyci_marques@hotmail.com
Cidade: Brasília
Curso: Brasília

11 - KELANE SOARES DE CARVALHO
enalek@hotmail.com
Brasília – DF


12 - ARIANA ROCHA AMORIM
e-mail: nana_amorim01@yahoo.com.br
CIDADE: BRASÍLIA DF
CURSO: BRASILIA DF

13 - Kesse Cristine Martins
e-mail: kesse_martins@hotmail.com
Cidade: Goiania - GO
Curso em Brasilia – DF

14 - RÉGIS DE OLIVEIRA PEIXOTO
enfer-regispeixoto@hotmail.com
Unaì-MG
Curso em Brasilia-DF

15 - Ludmyla Vieira
email: ludmylavieira@hotmail.com
Moro em São João del Rei MG

16- SOLANGE CRISTINA GABRIEL SILVA DE GODOI
solangegabriela@bol.com.br
Brasília ,DF
EU QUERO !!!

17 - Maiara Floquet dos Santos Souza
may_flock@hotmail.com
71-92817178 (TIM)
Gostaria muito de ganhar essa bolsa; Preciso muito.
Cidades que posso fazer: Uberlândia, Brasília ou Fortaleza. Moro em Salvador. Tenho disponibilidade para essas tres cidades. Abraço.

quinta-feira, 8 de março de 2012

Sinais e Sintomas da Desidratação e seu Tratamento


O risco de ter uma desidratação é maior no verão, pois nessa estação do ano transpiramos mais e existem mais chances de se comer uma comida estragada por má
conservação.

O que é

A desidratação se caracteriza pela perda de líquidos e sais minerais do corpo. Quando o organismo está funcionando normalmente perde-se em média 2,5 litros de água por dia, seja pela urina e fezes, seja pelo suor ou pela respiração. Essa perda pode se tornar excessiva por vários motivos. O simples aumento da transpiração ou uma intoxicação alimentar podem ser fatores determinantes na hora de se ficar doente.

O que Aconteçe?

Uma pessoa desidratada fica com sede, com a boca e mucosas secas, olhos ressecados e fica muito tempo sem urinar. Existem algumas coisas que você pode fazer para prevenir a desidratação, como usar roupas leves, ingerir constante mente líquidos, não comer alimentos que tenham ficado muito tempo fora da geladeira.

Combatendo a desidratação

Para tratar a desidratação, os médicos contam com várias estratégias. Em casos simples, a ingestão de água já é suficiente. Quadros mais graves exigem que seja ingerida água misturada a alguns sais (soro oral), pois estes também são perdidos junto com a água toda vez que nos desidratamos, além de facilitarem a entrada da água dentro do organismo. Casos ainda mais graves podem fazer com que seja necessário colocar a água, misturada a sais e outras substâncias, diretamente dentro dos vasos sanguíneos (soro intravenoso).


Para que serve o soro?

A função do soro caseiro, dado por via oral, é repor água e sais minerais perdidos com os vômitos e diarréia.

Quando devo tomar o soro?

O soro deve ser tomado à vontade, a cada 20 minutos, e após cada evacuação líquida ou vômito.

Como Preparar o soro com a colher-padrão (disponível em todo posto de saúde)

Preparando o soro caseiro com a colher-padrão
Para evitar erros na concentração, a UNICEF preconiza a utilização de uma colher-padrão (disponível em todo posto de saúde) que apresenta as medidas para a preparação do soro:

• duas medidas rasas de açúcar (medida maior da colher-padrão);

• uma medida rasa de sal (medida menor da colher-padrão);

• um copo (200ml) de água filtrada e/ou fervida.

Preparando o soro caseiro sem a colher-padrão
Caso você não possua a colher-padrão, pode fazer o seguinte:

Modo 1: com uma balança de cozinha
• 40g de açúcar (o soro caseiro tem 40g de açúcar comum, que é sacarose - esta se desdobra em 20g de frutose e 20g de glicose – somente essa é útil na absorção do sódio);

• 3,5g de sal;

• 1 litro de água filtrada e/ou fervida.

Modo 2: com as próprias mãos
• três pitadas de açúcar (alguns textos descrevem como um punhado);

• uma pitada (de três dedos) de sal;

• um copo (200ml) de água filtrada e/ou fervida.

Obs: Não se esqueça de lavar as mãos antes de preparar o soro!

Mas Atenção!!

1. Se o vômito ou a diarréia continuarem, procure imediatamente o posto médico mais próximo de sua casa. Lembre-se: desidratação mata!

2. Temos também disponibilizado nos postos de saúde, o soro para reidratação oral. Um pacote deve ser dissolvido em um litro de água filtrada. Tenha sempre em casa.

Fonte:
http://www.pediatriabrasil.com.br/2010/10/como-preparar-o-soro-caseiro.html
http://boasaude.uol.com.br/lib/ShowDoc.cfm?LibDocID=4887&ReturnCatID=763
http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2011/03/soro-caseiro-contra-desidratacao-so-e-recomendado-em-caso-de-emergencia.html
http://enfermagemurgenciaemergencia.blogspot.com/2011/01/doencas-de-verao-desidratacao.html