Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito.
Romanos 8:28

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Sal em excesso pode causar cálculo renal


O sal em excesso no organismo pode ser um grande vilão para as pedras nos rins, principalmente, quando associado ao pouco consumo de líquidos. De acordo com o urologista, Eduardo Mastalir, o desenvolvimento do cálculo renal se dá devido à quantidade de cálcio, por isso, o melhor é evitar o uso do mineral.
Entretanto, não é preciso deixar de ingerir leite para conter o problema, já que o cálcio pode prevenir casos de osteoporose. “Calcula-se que 1% a 5% da população tem cálculo renal e os casos mais comuns são em adultos jovens, na faixa etária de 30 a 40 anos”, diz o urologista. A incidência da doença ocorre mais nos períodos de primavera e verão, em razão do calor que causa maior desidratação e tanto homens quanto mulheres são propensos a sofrer com as pedras nos rins.
Normalmente, aqueles que sofrem com as pedras nos rins também têm alteração de ácido úrico, cálcio ou sódio na urina. Quando os sintomas de dor intensa, cólica renal e, em alguns casos, dor nas costas, o paciente deve ir ao médico imediatamente para realizar exames. O médico explica que 90% dos casos de cálculo renal são resolvidos com tratamentos pouco evasivos e de recuperação rápida.
“A mudança dos hábitos de vida é um dos principais passos para prevenção de doenças renais, principalmente os cálculos renais. A ingestão de água e o consumo excessivo de sal contribuem para o desenvolvimento da doença”, explica o enfermeiro Alisson Daniel, tutor do Portal Educação. O enfermeiro salienta ainda que beber bastante líquido ao longo do dia ajuda a manter a urina com uma cor clara e evita os pacientes sofrerem com as dores do cálculo renal.

Fonte: Assessoria de Comunicação - Portal Educação