Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito.
Romanos 8:28

terça-feira, 29 de junho de 2010

Brasil faz treinamento de emergências na África do Sul

Organizar grandes eventos esportivos como uma Copa do Mundo ou Olimpíadas não exige apenas planejamento econômico ou de logística, investimentos em hotéis e ginásios ou estádios. Equipes de saúde e defesa também precisam estar preparadas para enfrentar possíveis emergências.
Já com olhos para a Copa do Mundo de futebol e para as Olimpíadas, que serão realizadas no País em 2014 e 2016, respectivamente, uma delegação de técnicos do Ministério da Saúde embarcou esta semana para a África do Sul a convite da Organização Mundial de Saúde (OMS) para participar de treinamentos para enfrentar possíveis emergências públicas.
Durante nove dias, o grupo composto por 5 técnicos dos ministérios da Saúde e da Defesa irão observar e aprender sobre medidas de prevenção e controle de doenças, segurança alimentar, saúde ambiental, infra-estrutura para emergências e rede laboratorial. Eles vão visitar o Centro Nacional de Operações, o sistema de vigilância em saúde e os serviços médicos oferecidos em alguns estádios da Copa.
O coordenador adjunto do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS) do Ministério da Saúde, Fernando Barros, é importante que todos os países estejam preparados para dar respostas rápidas em casos de emergências ou grandes catástrofes, como surtos de doenças respiratórias, desastres ou ataques terroristas.
"Queremos trazer essas experiências para o Brasil, que serão muito importantes no nosso processo de preparação para os eventos esportivos que vamos receber", comenta.
Barros lembra ainda que esse tipo de evento reúne pessoas de diferentes países, com culturas distintas e, por isso, o sistema de comunicação deve ser muito eficiente. O Brasil fará o primeiro teste de um plano elaborado para enfrentar possíveis emergências no ano que vem, quando o País sediará os Jogos Mundiais Militares. O evento acontecerá no Rio de Janeiro com a participação de 6 mil atletas de 110 países.
O curso oferecido pela OMS conta com a participação de integrantes de outros países além do Brasil: Polônia, Nova Zelândia, Cingapura, Índia e Reino Unido.

fonte: http://www.revistaemergencia.com.br/site/content/noticias/noticia_detalhe.php?id=JyyAAAja