Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito.
Romanos 8:28

quarta-feira, 3 de março de 2010

Raios matam 1,3 mil pessoas em dez anos


Na quarta-feira, 24, um raio que caiu em um terreno na cidade de São Joaquim do Monte (PE) provocou a morte de um agricultor. Outras duas pessoas ficaram feridas.
Do total de mortes registradas pelo Elat, 81% foram de homens e 19% de mulheres. "Os homens estão, em geral, mais expostos, praticam mais atividades ao ar livre do que as mulheres. As mulheres não atuam com tanta frequência na agricultura e construção civil, por exemplo. A mesma coisa acontece com relação à idade das vítimas. Há mais mortes na idade adulta, porque crianças e idosos ficam mais em casa, menos expostos", diz ao G1 Osmar Pinto Junior, coordenador do Elat/Inpe. A probabilidade de ser atingido por um raio quando jovem ou adulto é o dobro da de uma criança ou idoso, segundo o Inpe.
O levantamento aponta ainda que, nos últimos dez anos, o Sudeste foi a região onde mais pessoas morreram (29%), seguido pelo Centro-Oeste (19%), Norte (18%), Nordeste (18%) e Sul (17%). Já se considerada a população de cada região, as chances de ser atingido por um raio é maior no Centro-Oeste (22 em um milhão) e menor no Nordeste (5 em um milhão).
"Quando se fala em probabilidade de ser atingido por um raio, deve-se levar em consideração uma série de fatores combinados, entre eles a quantidade de raios que atinge cada região, a população residente na área, o grau de exposição das pessoas, se predominam atividades rurais ou urbanas, entre outras variáveis", afirma o especialista. Pinto Junior explica que em áreas com grande incidência de raios, poucos moradores e predomínio de atividades econômicas a céu aberto há maior probabilidade de ser atingido por um raio.
Em termos de estados, a probabilidade mais alta de ser atingido por um raio é no Tocantins (46 em um milhão), seguida por Mato Grosso do Sul (43 em um milhão). As menores probabilidades de ser atingido por um raio estão nos estados da Paraíba e Sergipe (um em um milhão), desconsiderando o Amapá, onde não houve registros de mortes. Em São Paulo, a probabilidade de ser atingido por um raio é de seis em um milhão. Em todo o país, a probabilidade é de oito em um milhão.
De acordo com o Elat, foram analisados dados do Inpe/Ministério da Ciência e Tecnologia, Departamento de Informações e Análise Epidemiológica (CGIAE) do Ministério da Saúde, Defesa Civil, e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).


fonte: http://www.revistaemergencia.com.br/site/content/noticias/noticia_detalhe.php?id=JyjaAQ&pagina=2