Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito.
Romanos 8:28

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Samu-192 alerta para perigos de acidentes no Carnaval


A Secretaria de Estado de Saúde alerta a população mato-grossense neste período de carnaval para os cuidados necessários que devem ser tomados durante os dias da folia de momo. O Serviço de Atendimento Móvel e Urgência (Samu-192), orienta quanto ao exercício da cautela com relação a direção de veículos automotivos (incluindo motocicletas) durante o período carnavalesco visando evitar acidentes de trânsito.
De acordo com informações repassadas pela equipe técnica do Samu-192, no ano de 2009, durante o período de Carnaval, foram registrados 2.126 acidentes de trânsito, sendo que 651 foram acidentes com automóveis e 1.475 acidentes foram com motocicletas dirigidas por jovens na faixa etária de 18 a 35 anos. Segundo o diretor geral do Samu, Daoud Abdallah. Também no ano de 2009 foram registrados cerca de 400 casos de atropelamentos por motos.
Esses acidentes preocupam o Samu-192 porque provocam sequelas como traumas no crânio e face dos motociclistas acidentados bem como fraturas nos membros superiores e inferiores. “Os fatores identificados nesses acidentes foram: imprudência na direção com motos, excesso de velocidade e desconhecimento das Leis de Trânsito por parte dos que dirigem esses veículos. Já os acidentes envolvendo automóveis, o principal fator é atribuído a ingestão de álcool pelo condutor”, declarou o diretor geral.
Daoud Abdallah explica que o serviço conta também com a parceria do Sistema Integrado de Atendimento ao Trauma e Emergência (Siate), do Corpo de Bombeiros, nos casos de acidentes de trânsito em que as vítimas se encontram presas entre ferragens, em precipícios, e outros casos em que os serviços do Samu 192 são requisitados.
Ainda segundo Daoud, para 2010, o objetivo do Samu é trabalhar os dados estatísticos do ano de 2009 para que esses possam ser revertidos em ações de prevenção junto aos órgãos competentes. “Com base nos dados registrados em anos anteriores nos permite elaborar um melhor plano estratégico de segurança e agilidade no atendimento, uma vez que o relatório indica todas as áreas onde temos maiores índices de acidentes que podem e devem ser prevenidos”, explicou.

OPERACIONALIZAÇÃO
O Samu-192 tem uma equipe de saúde composta por 32 médicos, 22 enfermeiros, 61 técnicos em enfermagem, 30 motoristas, 16 teleatendentes e 06 radioperadores. A equipe fixa, que opera em sistema de rodízio, fica baseada na sede da instituição, localizada na Rua Oriente Tenuta, no bairro Alvorada, e é composta por 3 teleatendentes, 2 médicos reguladores e um radioperador e sete servidores trabalhando no suporte administrativo.
Pelo médico regulador passam todas as ocorrências reais que chegam ao Samu-192. Conversando com o paciente por telefone, ou obtendo informações da pessoa que ligou, o médico regulador verifica o tipo de atendimento que ele precisa e que veículo enviará ao local, se uma ambulância de suporte básico ou uma com suporte avançado de vida. O veículo adequado é despachado imediatamente para o local enquanto o médico, ao telefone, continua dando informações básicas para a pessoa que está próxima da vítima no intuito de manter a situação sob controle e calma até a chegada do socorro.
Ao chegar no local a equipe médica informa a Central de Informação do Samu-192 sobre o estado clínico do socorrido. A Central imediatamente regula o paciente para a unidade de Saúde adequada para aquele caso.

SAMU-192

O Samu-192, da Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso (SES/MT), já se consolidou como um serviço de excelência no socorro de vidas em casos de acidentes ou de pacientes que estiverem em risco de vida quando houver acidentes, trauma com vítimas (acidentes no trânsito), afogamento, choque elétrico, acidentes com produtos perigosos, queimaduras graves, ocorrências de espancamentos, tentativas de suicídio, ferimentos por arma de fogo ou por arma branca, surtos psiquiátricos, acidentes em razão de quedas, partos onde haja risco de morte da mãe ou do feto, ocorrências cardiorrespiratórias, intoxicações causadas por produtos químicos ou medicamentos.

fonte: http://www.odocumento.com.br/materia.php?id=323154