Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito.
Romanos 8:28

sábado, 26 de dezembro de 2009

Motolância, agilidade no atendimento


Vários serviços do Samu no Brasil já estão utilizando as motos nos atendimentos. Previstas na portaria 2.971, publicada em dezembro de 2008, as motolâncias foram entregues pelo Ministério da Saúde e passaram a integrar a frota de serviços de APH móvel em diferentes partes do País, a exemplo do que já ocorria anteriormente em corporações de bombeiros.
Em Brasília/DF, de 1º a 27 de julho, as motolâncias atenderam 29 ocorrências, entre severas e moderadas, com um tempo-resposta de, aproximadamente, 10 minutos, explica o coordenador do Samu local, o médico Rodrigo Caselli Belém.
O serviço é prestado na capital federal por 17 técnicos de Enfermagem que realizaram um treinamento de condutor de 130 horas, ministrado pela Polícia Rodoviária. O atendimento por motos é prestado diariamente por dois motociclistas, das 7h às 19 horas.
Cada veículo é equipado com DEA (Desfibrilador Externo Automático), colar cervical, tala, atadura, esfignomanômetro, kit de acesso venoso, BVM (bolsa, válvula e máscara), oxímetro de pulso, glicosímetro, medicamentose EPIs.
As motos do Samu, em todo o Brasil, são destinadas a intervenções em acionamentos de USA (Unidades de Suporte Avançado), em locais de reconhecido difícil acesso a ambulâncias, quando for necessário o auxílio direto na cena de mais um técnico de Enfermagem ou em situações de agravo à saúde da população, a critério do médico regulador.



Fonte: Revista Emergência, Edição 16 - 10/12/2009