Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito.
Romanos 8:28

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Menino é submetido a cirurgia para retirada de agulhas


A cirurgia do menino M.S.A, de 2 anos, que está com várias agulhas dentro do corpo, começou por volta das 15h30 desta sexta-feira, 18. A operação deve durar pelo menos seis horas. De acordo com as médicas Patrícia Guedes, coordenadora da UTI cardio-pediátrica do Hospital Ana Neri, e Isabel Guimarães, coordenadora do serviço de cardiologia pediátrica, serão retiradas as agulhas que estão no coração e pulmão da criança.
A circulação do sangue do garoto será realizada por uma máquina durante a operação que oferece risco de morte por se tratar de uma intervenção cardíaca. As agulhas que serão retiradas causam infecção na criança e, de acordo com as médicas Patrícia Guedes, coordenadora da UTI cardio-pediátrica do Hospital Ana Neri, e Isabel Guimarães, coordenadora do serviço de cardiologia pediátrica, há risco de se movimentarem atingindo uma veia do menino. Daí a urgência em retirá-las.
Se a cirurgia for bem sucedida, o garoto deverá ser operado novamente na próxima semana para retirar algumas agulhas que estão no abdômen. Em seguida, será feita nova operação para extração dos objetos da coluna. As médicas disseram que se o garoto passar por essas três etapas, ele passará a conviver com os outros objetos, que devem ser extraídos conforme a necessidade.
As médicas disseram que há entre 25 e 30 agulhas dentro do corpo da criança. As coordenadoras disseram que não é possível estipular o número exato de objetos, pois pode haver uma agulha em cima da outra ou confusão de agulhas com os ossos do menino, já que se trata de uma criança pequena. A equipe médica disse que o mais importante é identificar quais agulhas causam risco de morte para o menino.
O garoto respira sem ajuda de aparelhos e está consciente, mas se encontra em jejum desde esta quinta, 17, por conta da operação. Os médicos mantém o tratamento com antibióticos e antitérmicos.
Infecção - As duas agulhas que perfuraram o coração do menino M.S.A infeccionaram e o fato preocupou a equipe médica, de acordo com Francisco Reis, diretor do Hospital Ana Neri, em Salvador, onde o garoto está internado. "É uma situação rara e de difícil atuação nas partes clínica e cirúrgica. O menino está com febre por causa de um processo de infecção no coração, o que aumentou nossa preocupação", disse o médico, nesta sexta-feira, 18.
O diretor do Ana Neri disse ainda que, pela natureza dos ferimentos, houve a intenção de penetrar com as agulhas órgãos vitais, como coração e pulmão. O estado de saúde da criança é grave, mas Reis explicou que o menino e a mãe não têm noção da gravidade do caso e recebem apoio psicológico. O garoto tem que ficar deitado, não pode sair do leito, nem brincar.
Confissão - O padrasto da criança, Roberto Carlos Magalhães Lopes, confessou para a Polícia que introduziu as agulhas no enteado e afirmou que queria se vingar da mãe do menino, Maria Souza Santos, que sentiria ciúmes dele com Angelina Capistana Ribeiro dos Santos. Ele acusou Angelina de participar do crime juntamente com a suposta mãe-de-santo Maria dos Anjos Nascimento, conhecida na cidade como Bia.


fonte: http://www.atarde.com.br/cidades/noticia.jsf?id=1315433