Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito.
Romanos 8:28

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Amigdalite


Conceito

Amigdalas: são massas de tecido esponjoso linfóide, localizadas posteriormente e bilateral a garganta, tem como função proteção, ajudando na prevenção de infecções, além de serem responsáveis pela produção de anticorpos.

Amigdalite
Processo inflamatório localizado na mucosa que reveste a orofaringe e as amigdalas palatinas.
Podem ser de origem bacteriana ou viral. Se bacteriana, geralmente é causada pela bactéria Streptococcus pyogenes, sendo o tipo mais perigoso das infecções de garganta, ocasionando hipertermia e podem formar abcessos.

Contágio - O risco de contágio é elevado e geralmente por contato com os fluidos nasais ou da garganta de uma pessoa infectada. Assim, tanto a tosse como os espirros podem veicular partículas de secreções infectadas que são diretamente inaladas por quem estiver no seu trajeto.
Também os copos, talheres, e outros objetos que tiverem contato com as mucosas orais ou nasais dos doentes podem conter bactérias ou vírus.

Duração - O período de incubação, tempo que decorre entre o contágio e o aparecimento da doença é em média de sete dias nas amigdalites bacterianas por estreptococos.
Nos casos de amigdalites virusais esse período é muito variável, dependendo do tipo de vírus, e pode ir de horas até semanas.
O regresso das amígdalas e gânglios, ao seu aspecto e tamanho normal pode demorar semanas.


Sinais e Sintomas

-Dor de garganta que pode variar de leve a severa;
-Dor de ouvido;
-Dificuldade e dor para engolir;
-Calafrios e hipertermia;
-Cefaléia;
-Hálito alterado;
-Mudanças no paladar e olfato;
-Mialgia;
-Dor abdominal;
-Vômitos;
-Astenia;
-Aumento dos linfonodos cervicais;
-Abscesso amigdaliano ou retrofaringeo;
-Placas purulentas na garganta.

Complicações
Se não tratada, pode trazer complicações secundárias como febre reumática, surdez, problemas nos rins e coração. Pode levar a casos graves como septicemia e choque bacteriano.
Tratamento


Amigdalite viral
Sintomático
-Analgésicos
-Antitérmicos
-Hidratação
-Anestésicos antes da alimentação

Amigdalite bacteriana

1ª Opção
Penicilina benzatina < 25kg: 600.000U/ IM; dose única
>25 kg: 1200.000U/IM; dose única

Amoxicilina 40 a 50 mg/kg/dia, VO, 8/8 horas durante 10 dias
Penicilina V < 12 anos 400.000U/ dose, VO, 12/12 hrs, por 10 dias
> 12 anos 800.000U/dose, VO, 12/12 hrs, por 10 dias

Nos alérgicos á penicilina
Utilizado macrolídeos
Eritromicina 30 a 50 mg/kg/dia VO 6/6 ou 8/8 hrs por 10 dias

Azitromicina < 15 anos 10mg/kg/dia VO, dose única, por 5 dias
> 15 anos 500mg/dia, VO, dose única, por 5 dias


Claritromicina 15mg/kg/dia, VO 12/12 hrs por 10 dias


Indicações de Adenoamigdalectomia

-Obstrução respiratória alta importante, por aumento das adenóides ou das amigdalas com desconforto respiratório (apnéia do sono) acompanhada de hipoventilação pulmonar.
-Interferência na deglutição
-Suspeita de malignidade – aumento unilateral de amigdala

Cuidados de Enfermagem

Auxiliar na alimentação
Oferecer alimentos macios, como sopas, bebidas mornas, e chás
Realizar higiene da cavidade oral
Colocar anestésicos na cavidade oral antes da alimentação
Verificar sinais vitais, em especial a temperatura
Realizar medicação conforme prescrição médica