Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito.
Romanos 8:28

terça-feira, 11 de agosto de 2009

IMPLANTAÇÃO DAS MOTOLÂNCIAS NA REDE SAMU 192


A necessidade de uma resposta operacional rápida, eficaz esegura por parte do SAMU 192, vai ao encontro de necessidades cada vezmais prementes no atendimento às situações de urgência e emergência.Há um paradoxo a ser transposto pelos serviços de urgência no quediz respeito à resposta imediata ao chamado. Nas cidades com bom nível dedesenvolvimento há uma boa malha viária, sendo que, no entanto, comfreqüência, há deterioração das condições de tráfego. Por outro lado, nascidades pouco desenvolvidas e mais afastadas dos grandes centros, acirculação é facilitada pelo tráfego, muitas vezes, quase inexistente, mas poroutro lado, a malha viária é precária, o que dificulta o acesso a áreaslimítrofes e zonas rurais. Desta forma, seja qual for à combinação, o temporesposta tende a ficar prejudicado devido à lentidão do trânsito ou mesmo àcarência de infra-estrutura viária. Cada vez mais, em função do perfil epidemiológico das ocorrências,as emergências pré-hospitalares demandam um tempo de resposta menor,pois as situações tempo-dependentes costumam ser as mais críticas e asresponsáveis pelo maior número de seqüelas e comprometimentos. Emdiversas partes do mundo, estudos mostram a redução da morbi-mortalidade tanto em eventos decorrentes de trauma quanto de causasclínicas, em decorrência do atendimento pré-hospitalar com menor tempo-resposta. Nesta condição, menores são as seqüelas, menores ascomplicações, menor o tempo de internação e menor o custo total dotratamento. Também costumam ser menores o tempo de reabilitação e ocusto desta etapa.
Assim, a Motolância se insere num contexto em que se busca aexcelência do atendimento, pois seu tempo resposta é menor. É umasolução para locomoção mesmo em condições de tráfego ruim nas grandescidades e também para o difícil acesso em áreas remotas. Inicialmente a utilização da Motolância será mista, ou seja, tanto paraatendimento rápido às ocorrências clínicas quanto às traumáticas, a fim dereduzir o tempo resposta principalmente nas patologias cuja magnitude dasseqüelas é tempo-dependente.A motocicleta escolhida é do tipo trail, de 250 cc, por possuiradequado torque para a maior parte das situações que requerem aintervenção do SAMU 192, sem a obrigatoriedade de desenvolver grandevelocidade. A potência do modelo escolhido permite alcançar velocidadesseguras, compatíveis com uma condução ágil, a ponto de permitir a chegadada Motolância, em média, cerca de 3 a 5 minutos antes da ambulância.No entanto, na Rede SAMU 192, mais importante do que chegar rápido éfazê-lo com segurança, de forma a garantir ao usuário o necessárioatendimento, sem que outras vítimas sejam geradas por ocorrência dopercurso, principalmente por imprudência, o que viria a descaracterizar oserviço.